Nova Comemoração da Matrix/DNA Theory: fantástica técnica cientifica revela agora configurações neuroniais no cérebro que sugeri há 30 anos atrás!

Cientistas descobrem universo multidimensional no cérebro humano

https://tonocosmos.com.br/cientistas-descobrem-universo-multidimensional-no-cerebro-humano

TEXTO QUE ESCREVI COMO PARTE DA TEORIA OU COSMOVISÃO DA MATRIX/DNA EM 1990:

“Pensamentos são e funcionam como seres vivos, eles se apresentam como tendo vida própria. São formados por sinapses (fluxos eletroquímicos) que compõem uma imagem, idêntica à imagem de uma unidade fundamental de informação do DNA, a qual, na verdade é uma fórmula natural com vida própria, que construiu todos os sistemas naturais conhecidos.

Cada pensamento se desenvolve pela mesma força que chamamos de “ciclo ou princípio vital”, esta força que faz seu corpo crescer se transformando em novas formas ao longo da sua vida, desde a forma inicial de uma bolinha (a célula inicial, mórula) até a forma final de um cadaver. Um pensamento também nasce como um ponto minúsculo e vai crescendo, se transformando ao se propagar e por fim chega na sua forma final, enterrado como memória.

Os pensamentos nascem pelo mesmo processo que seu corpo nasceu. Um óvulo recebe do mundo exterior um espermatozoide e funde seu genoma feminino ao masculino; o hipocampo funciona como o óvulo quando recebe um sinal com informação externa fundindo-o com a sua informação interna na forma de memória. Então é um evento de fecundação, que conecta a massa neuronial interna cerebral a um sinal informativo vindo do exterior, seja do seu corpo ou do mundo externo.

Assim começa, assim cria vida cada pensamento dos muitos que você tem durante sua vida. Este evento ocorre no hipocampo, que é a porção central, nuclear, na base do cérebro, logo acima da nuca. O hipocampo é um cone que veio da evolução do nosso ancestral astronômico, representando o “buraco negro” no centro galáctico, onde tem o ninho em que nasce as estrelas. Ali no espiralado hipocampo o sinal externo é movido e misturado com as unidades da memória relacionadas à informação do sinal, e então a substância resultante é emitida para o espaço cerebral que é o atual representante do espaço sideral do Universo. Assim o pensamento vem à luz para um céu estrelado com neurônios cintilantes. O hipocampo, assim como o vórtice no centro galáctico funcionam como um liquidificador onde as frutas são misturadas, batidas, e se tornam um suco. Neste caso, o fluxo do pensamento. No céu, uma estrela baby, no cérebro, um pensamento baby.

Do hipocampo sai o fluxo subindo no meio da massa neuronial, que pode ir para a esquerda (se for muito denso, materialista, prático, animalista) ou para a direita (se for holístico, menos denso, sentimental, artístico, mistico. Essa diferença ocorre também porque a parte esquerda reproduz a face esquerda da fórmula na qual a energia sobe reproduzindo a primeira metade jovem da vida e a direita a energia desce reproduzindo a segunda fase madura da vida). O cérebro tem a forma oval que é dividida em quatro zonas ou regiões com quatro funções diferentes que vem lá do criador de sua anatomia, que foi a unidade do DNA, que é dividida internamente nas quatro bases nitrogenadas, a adenina, citosina, guanina e timina. A forma do criador se projeta na sua criatura, e assim também as funções sistêmicas de suas partes. O criador é um sistema funcional, o cérebro será então um sistema funcional: tal pai, tal filho.

Então em cada zona tem informações registradas especificas que vão se agregando ao fluxo movente do pensamento, como um baby vai tendo a seu corpo agregados os alimentos que o fazem crescer, se tornar criança, depois jovem adolescente, se o pensamento vai pela esquerda, ou como se um ancião moribundo vai tendo agregado de volta os ingredientes vitais que perdeu, se subir pela direita. Na fórmula criadora vemos o fluxo de energia indo up, para cima, crescendo, de um lado, e depois, começa a entropia, e a energia decai, indo para baixo de volta ao ponto de origem.

Mas então acontece a grande tragédia que tornam seres humanos tão errantes, quase irracionais, às vezes cruéis… Ao chegar na parte alta do cérebro o fluxo bate de encontro a uma muralha, um paredão instransponível, e repentinamente cai direto retornando ao hipocampo. O cérebro é um sistema natural individual, por si mesmo, que construiu outro sistema na forma de corpo para se mover e colher coisas do mundo, já que ele está aprisionado dentro da cela craniana. Na verdade, ele foi construído pelo DNA que primeiro construiu o corpo nos bilhões de anos da evolução, no qual formou os princípios da rede nervosa que se tornou a entidade abstrata governante do sistema como existe em todos os sistemas naturais, inclusive os inconscientes termodinâmicos. Mas desde então, a partir dos símios, essa entidade (com um novo sensor capaz de captar substância consciente do espaço mais abstrato) construiu um novo órgão, chamado cortex ou neocortex, para ser sua morada, seu trono real, e colocou esse órgão no topo elevado da cabeça. Mas hove um gravíssimo defeito!

A forma e anatomia do cérebro, criado e autoprojetado pela fórmula para sistemas naturais que era emitida pelo DNA, teria que ser a imagem e semelhança e funcionalidade normal dos sistemas naturais. Uma figura idêntica à figura da fórmula. E a fórmula relacionada à nossa dimensão material tem a forma de uma esfera ovalada. Vamos mostrar aqui um esboço simplista da imagem materializada:

Fórmula da Matrix/DNA no aspecto de sistema fechado

Não vamos explicar aqui os milhões de detalhes encriptados em cada ponto desta fórmula, apenas mencionar o que nos interessa relacionado ao cérebro. A imagem da fórmula está indevidamente inclinada, pois quando a sobrepomos sobre o desenho da anatomia interna do cérebro, a figura F1 corresponde ao hipocampo, que está na base oval. No cérebro, o neocortex está situado onde está F4 na fórmula. Vemos que de F4 sai um ramo de fluxo lateral que retorna a F1, porque os sistemas fechados são hermafroditas, e F4 desempenha a função do macho, F5 é o espermatozoide que leva sua informação para a fêmea em F1 e assim o sistema se auto recicla, se reproduzindo. Então na fórmula universal não existe separação física em duas metades, nem no seu aspecto de sistema aberto. Mas quando comparamos a imagem da fórmula perfeita com a imagem interna do cérebro… aparece a notável diferença: de fato, o fluxo de F5 funcionou como uma talhadeira, abrindo uma fenda, dividindo a parte superior do cérebro, mais exatamente o órgão neocortex, em duas metades separadas entre si…

E o sulco aberto foi preenchido com uma massa densa, chamada de corpo caloso. Então é isso que está impedindo a espécie humana de se desenvolver como ser com inteligência natural como deve ser uma criatura produzida pela Natureza para existir em sintonia com ela. Qual a causa desse defeito? Nosso ancestral celeste – como esta galáxia – cometeu o maior erro contra as leis do Universo, tornando-se um sistema fechado? E por isso caiu rastejando neste planeta para reiniciar sua evolução? Ou seriam extraterrestres fazendo experiencias genéticas? Ainda não sabemos.

Quando o fluxo do pensamento chega no neocortex, vindo da direita ou da esquerda, não consegue continuar a trajetória do ciclo vital, do seu circuito energético interno, e despenca de volta no utero que o gerou, tornando-o meio-pensamento, inteligência, ou meia consciência. É muito importante que a humanidade saiba disso, porque nela está o potencial para corrigir este defeito trágico, ela tem que aprender e desenvolver exercitando o esforço de manter elevada energia nos seus fluxos de pensamento para atirá-los com força contra a muralha, pois esta pode ir amolecendo, sendo perfurada, o que permitirá o fluxo passar e realizar a volta completa retornando como outra dimensão de memória a ser registrada no hipocampo. O qual na verdade funciona como o protótipo de um portal, um buraco negro conduzindo a outras dimensões de vibrações das ondas de luz.

Mas outro detalhe importante aqui é que devemos investigar à exaustão as imagens das sinapses que obtemos no MRI dos pensamentos, entendendo que cada pensamento, cada imagem, é uma cópia da fórmula Matrix/DNA. Como são milhões de neurônios, formando uma rede de conexões intrincada muito complexa e ainda confusa nos nossos instrumentos científicos, em que os fluxos se entrelaçam, se interpenetram, se emaranham, e como são plásticos, cada um é um circuito que se moldura, se deforma, tornando nossa investigação mais difícil e confusa do que está sendo a investigação do mapeamento genético no DNA (hoje sabemos que isso foi terminado com o Projeto Genoma.)

Pois bem. Isto foi pensado por um semi-macaco metido a filosofo naturalista que observando o céu magnificamente estrelado do meio da selva amazônica acreditava que aquela visão da Via Láctea, daquele Universo, Não era a realidade, pois era uma imagem trazida pela luz que demorava bilhões de anos para alcançá-lo, então devia ser a imagem da infância do Universo que mais tarde criou e modelou e se autoprojetou na forma interna de seu cérebro. Então ele se imaginava como um micróbio microscópico flutuando dentro de seu cérebro, olhando ao redor, vendo uma profusão de estrelas na forma de neurônios cintilando, e o braço esbranquiçado da Via Láctea era igual a imagem de um fluxo de um pensamento. O cérebro como um velhinho caído e moribundo estendia as mãos suplicantes para o céu pedindo mais visões porque ele estava assistindo os eventos de sua infância.

Mas o macaco sobreviveu, saiu da selva, retornou à civilização, correu a ler os relatos das academias cientificas ligadas a neurologia, percebeu que estavam em outro caminho com outra mentalidade, e então, apenas como dever e desencargo de consciência, escreveu o protótipo de um livro que registrou na Biblioteca Nacional do Brasil e depois na Biblioteca do Congresso nos USA, indo os manuscritos para o porão sem ser lido por ninguém. Mas hoje o filosofo se depara com um material vindo da academia que o faz sentir imensa alegria, pois a natureza está reencaminhando o humano de volta ao seu seio, na sua direção, ajudando-o a desvelar os véus de seus segredos. Vamos agora ver e analisar a grande notícia:

( Cont. pesquisa:…

Tags: ,