Posts Tagged ‘cérebro’

O cérebro é o circuito de um sistema perfeito, o corpo, outro igual circuito: alterações no circuito corporal são detectadas no circuito cerebral, como dores, sensações. Nova sub-teoria da Teoria Geral da Matrix/DNA

Saturday, November 28th, 2020

Nem meu cérebro nem eu (como ego ou consciência), nunca vimos meu fígado, meu coração, nem meu estomago. Meu ego, ou consciência, sabe que tenho estes órgãos, qual a forma deles, e onde estão localizados, porque vejo figuras destes órgãos em outros corpos iguais ao meu. Mas o cérebro não pode saber nada disso, ele nunca recebeu sinais visuais, tácteis ou sonoros destes órgãos. Então, como o cérebro avisa meu ego que está ocorrendo má digestão no estomago, ou seja, alguma azia, e com um tipo de aviso ( na forma de dor) bem especifico, ou seja, aquela dor que imediatamente relacionamos à azia?!

Exemplos de que o cérebro nem sabe que ele tem – ou está ligado – a um corpo, são muitos. No vídeo com link abaixo, são mostrados alguns exemplos. Outro exemplo é o que acontece com crianças recém-nascidas. No inicio elas não controlam os movimentos de mãos e pernas. A certa idade elas ficando olhando para as mãos e os pés, curiosas, e uma mão pega, apalpa, sente a outra, pega um pé… só então a criança começa a ver que que aqueles membros não são como os outros objetos que ela vê – o berço, o brinquedo, etc – porque elas percebem que podem mover estes membros pela simples vontade de movê-los. Só então passam a ter controle deles, a aprender a andar, etc. Mas o que percebeu isso foi o ego, não o cérebro: para este, não tem diferença entre os diferentes objetos externos.

O cérebro tem extensões, denominadas “nervos”. Mas um nervo que desce pelo pescoço, ou sai da medula espinhal, atravessa larga área escura, passa pelo fígado, não vê nada, e o cérebro não pode saber onde ele está, são como tentáculos de um polvo cego no fundo escuro do oceano. Nervos que passam pelos dedos que sofre um ferimento são afetados naquele local, mas o cérebro, que nem sabe o que tem dentro dos dedos e em volta daquele nervo, nem a qual distancia o ferimento está, etc., jamais poderia saber que um dedo está sendo cortado.

No entanto, a realidade mostra que ele avisa o ego que o dedo está sendo cortado, mesmo que eu também esteja num oceano escuro sem ver meus dedos.

Neste vídeo, é ensinado como estão as ultimas pesquisas e mais atualizadas teorias dos cientistas. A teoria pode ser resumida neste trecho do seu discurso:

Aos 12:38 s – ” As experiências do corpo a partir de dentro são bem diferentes das experiências do mundo à nossa volta. Ao olhar à minha volta, o mundo parece cheio de objetos, mesas, cadeiras, mãos de borracha, pessoas, vocês todos…inclusive meu próprio corpo. Posso percebê-lo como um objeto externo. Mas as minhas experiências a partir de dentro do corpo não são assim. Não percebo meus rins aqui, meu fígado aqui, meu baço. Não sei onde fica meu baço, mas fica em algum lugar. Não percebo minhas vísceras como objetos. Na verdade, nunca as percebo, a não ser que haja algum problema com elas. E isso é importante, eu acho. A percepção do estado interno do corpo não tem a ver com saber o que está lá, mas tem a ver com controle e regulação, com manter nossas variáveis fisiológicas dentro dos limites necessários para nossa sobrevivência. Quando o cérebro se utiliza de palpites pra entender o que está fora, percebemos os objetos como causas das sensações. Quando o cérebro se utiliza de palpites para controlar e regular coisas, vemos o quanto esse controle está indo bem ou mal. Então, nossas experiências mais básicas de sermos um ser, de sermos um organismo corpóreo, estão profundamente arraigadas nos mecanismos biológicos que nos mantêm vivos. E, quando seguimos essa ideia, começamos a ver que todas as nossas experiências conscientes, já que dependem do mesmo mecanismo de percepção por palpites, vêm de uma necessidade básica de permanecermos vivos. Vivenciamos o mundo e a nós mesmos com, por meio de, e por causa dos nossos corpos vivos.”

Sinceramente, não entendi nada. Para mim, ele enrolou, escapando como os políticos escapam recorrendo a recursos de retoricas que nada dizem para enganar os eleitores de que elas sabem o que estão falando, mas o leitor que não sabe porque não tem inteligência suficiente, deve docilmente aceitar aquela verborreia como sentença definitiva. Ele não apresentou filmes animados mostrando o que são “variáveis fisiológicas, mecanismos biológicos que nos mantem vivos, ou por qual mecanismo o cérebro calculou a região e o local do nervo dentro do dedo, e como, por qual sinal, o cérebro materializou sua percepção em substancia mental para que minha consciência se inteire disso, e etc.”

Sei que minha inteligência é fraca, e posso até aceitar que é mais fraca do que o normal entre humanos, por isso, peço a alguém que tenha entendido e saiba traduzir isto numa outra forma de linguagem que ei entenda melhor, talvez nem precise mostrar os experimentos científicos que revelam estas variáveis fisiológicas, estes mecanismos biológicos, como são, fisicamente, estes controles de regulação… que pelo jeito, teriam que ser controles remotos, dada a distancia e separação do cérebro e o corpo.

Mas os cientistas mencionaram duas palavras que me impressionaram: controle e regulação.

Isto me lembrou imediatamente a minha Teoria Geral da Matrix/DNA, a sua formula universal, e me fez correr a calcular uma nova sub-teoria.

A Matrix/DNA diz que existe uma formula natural de todos os sistemas naturais. Essa formula é vista no corpo, do pescoço para baixo, e outra vez, como forma do cérebro, pois são dois sistemas naturais. Então ela sugere que somos duas cópias do sistema universal, uma como corpo e outra como cérebro. O cérebro foi construído evolutivamente como auto projeção do corpo, desde as bactérias, iniciando por sistemas nervosos muito simples. E diz que todos os sistemas naturais são como fractais em diferentes tamanhos, uns dentro de outros, numa universal hierarquia de sistemas. Acima de todos os fractais existe o fractal perfeito universal como template de todo este Universo, uma espécie de genoma da fonte geradora deste Universo. I sentido da existência destes fractais menores, como nós humanos, é serem moldados pela evolução e crescerem para se empalharem com o genoma divino. Assim como aconteceu entre seu corpo e o de seus pais. Para lembrar e fixar melhor a nossa mente vamos trazer a formula para cá:

Se esta formula está como template tanto do cérebro como do corpo, seus órgãos principais do corpo correspondem a seis regiões ou glândulas do cérebro. No corpo, F1 deve ser o coração, no cérebro sabemos que é o hipocampo. E assim por diante. No cérebro as partes todas são fixas, não se móvel e não realizam funções metabólicas, então no cérebro a formula é fielmente estabelecida e imutável. No corpo as partes executam funções metabólicas, podem ter seus estados variados. Enfim, o que interessa mais na formula é o fluxo de informações do sistema inteiro que corre no circuito esférico. Sendo a mesma formula na forma de dois fractais e estando os dois interconectados, podemos supor que estão alinhados, encaixados, superpostos, como ocorre na superposição quântica. E devemos supor que qualquer saída da anormalidade, qualquer influencia negativa em qualquer órgão ou ponto do circuito do corpo, causará uma perturbação local da energia fluindo no circuito. Assim, qualquer perturbação num ponto do circuito do corpo, será imediatamente percebido como alteração ou desvio ou bloqueamento da energia no mesmo ponto do circuito do fractal cerebral.

O cérebro não diz ao ego que está doendo o pulmão. O cérebro não sabe que existe pulmão. E o pulmão por si só não tem e não sente dor. E quem está conectado com o ego, ou consciência, não é o pulmão, e sim o cérebro.

No emaranhamento quântico, qualquer alteração numa partícula repercute e produz alteração imediata na sua contraparte que pode estar a milhas de distancia. Então quando existe bolhas de sopro/água perturbando o pulmão, o cérebro retira o ponto correspondente de seu circuito de contato com o ego e cede lugar ao mesmo ponto de circuito que corresponde ao pulmão. Assim o pulmão entra em contato direto com a mente. E a mente sente a dor localizada e característica do pulmão.

O cérebro deveria ter o poder de impor a correção do seu circuito sobre o ponto correspondente doentio no corpo. Isto seria uma espécie de epigenética, e tem evidencias sugerindo que de fato pode acontecer. Com a evolução, talvez nossa mente, através do cérebro seja assim capacitado a nos curar.

Na minha mente – acostumada a 30 anos a lidar com esta formula – a figura se desenha com clareza, a superposição dos fractais, mas entendo que ao leigo no assunto, fica difícil de ver o quadro mental. Se tiver tempo e melhores recursos computacionais aqui vou fazer o desenho que tenho na mente desta superposição e adiciona-lo neste artigo. Por ora, fica registrado maus um ramo de pesquisa a ser refletido e desenvolvido.

O vídeo é muito bom, pode ser escolher a legenda em português, e até ver o transcript. Mas a mensagem final, a meu ver, é obscura, mostrando que a uma certa ideologia está falando mais que a ciência real. Isto se nota no inicio quando dizem que : ” antigamente se acreditava que a vida foi feita por magicas, hoje já sabemos como foi feita pela física e pela química…” Novamente o escapar pelo reino das palavras humanas que são desconectadas da realidade captada pelos nossos censores e pelos instrumentos científicos. Para a Natureza não existe isto de física e química, não existe separação nos eventos naturais de isto pertence a uma área, e isto a outra área, ali tudo é uma coisa só é natureza. Física e química se tornaram duas palavras representando entidades magicas que criaram as propriedades vitais e toda a vida em si. Onde estavam – nos átomos do planeta terra, no sistema solar e nesta galáxia, as forças e elementos naturais que convergiram para a superfície terrestre e entre suas ações e reações produziram a vida? Não venham me enrolar com palavras que, tendo a Natureza como observadora, nada significa. E este salto da realidade para o mundo das ideologias, sejam deístas ou materialistas, que foi aplicado ao fenômeno da vida, estão agora aplicando-o ao fenômeno e maior mistério de todos os tempos que é a autoconsciência…

Your brain hallucinates your conscious reality | Anil Seth

FIM 

Cérebro: Propriedades dos dois hemisférios

Friday, October 23rd, 2020
Cérebro
https://www.todamateria.com.br/cerebro/

Cada hemisfério controla uma série de funções, por exemplo, o hemisfério direito é que nos confere a capacidade de reconhecer rostos e objetos. Já o lado esquerdo do cérebro controla nossa capacidade de leitura e escrita, assim como nos permite identificar regras gramaticais.

No entanto, esses hemisférios atuam em conjunto e em algumas funções são comprovadamente controladas pelos dois lados, como a fala, por exemplo. Estudos com pessoas que tiveram um dos hemisférios lesionados e continuaram a falar mostraram esse resultado.

Funções do Cérebro:

Cérebro

A Formula da Matrix/DNA pode ser a linguagem alienígena em “Arrival” que reconfigura o cérebro

Saturday, October 10th, 2020

” … her efforts to understand an alien language have irreversibly rewired her brain…”

By Nick Statt – TheVerge

https://www.theverge.com/2016/11/16/13642396/arrival-ted-chiang-story-of-your-life-film-twist-ending

Pela Natureza, o cérebro biológico seria automaticamente capaz de ver imediatamente as conexões entre objetos que os interconectam formando sistemas naturais, e o poder humano seria incalculavelmente maior. Isto porque, se apenas a natureza e sua atuação comum na composição de arquiteturas naturais como o cérebro tivesse criado o cérebro, o teria feito aplicando a fôrma que é a formula da Matrix/DNA, o template de todos os sistemas naturais. Pois o cérebro foi feito como uma segunda extensão do corpo, para ser um sistema completo em si mesmo.

Ao ver qualquer objeto que pertença a um sistema, o cérebro veria a si mesmo como num espelho, se auto-identificando com seu criador, sua essência intima fundamental. Os traços ou sinais que ligam os objetos como pontes seria visto naturalmente como as sinapses internas do cérebro que conectam suas partes construindo os pensamentos.

Mas algo fora da longa cadeia de ação e reação, ou algum acidente, deformou o cérebro, separando o circuito esférico completo sistêmico em duas metades. O cérebro não se vê no espelho, não reconhece seu criador, ficou “cego” para as linhas de conexões, as quais são agora invisíveis.

No filme “Arrival”, alienígenas tem o propósito de unir a humanidade, as várias nações do planeta, e ao mesmo tempo ajudar a consertar o cérebro humano que, segundo eles, foi feito com a capacidade de ver o futuro e o passado no presente. isto seria de enorme valia para melhorar as condições da vida humana, prever o futuro, e no próprio filme os alienígenas dão um exemplo, quando um deles prevê que uma bomba vai explodir e empurra a heroína para longe para salva-la. se ela tivesse a capacidade de prever o futuro ela mesma teria se salvado.

A formula da Matrix ( alias, com certa semelhança aos símbolos linguísticos dos alienígenas neste filme), é a formula para sistema completo e perfeito, a formula que criou o sistema “cérebro”. Mas devido a sua deformação, o cérebro não captará isso quando vê-la, principalmente porque desenhada em duas dimensões numa tela ela também está deformada.

A Formula universal Matrix/DNA dos Sistemas Naturais

Mas acontece que muito mais importante que a imagem é o entendimento da formula explicitado pelo seu circuito e os efeitos do ciclo vital produzido, como a diferenciação entre as partes do sistema. O cérebro deveria sentir-se a si mesmo ao ver uma formula viva como sistema, mas também isto não deve ocorrer… e vamos recorrer a uma analogia;

Imagine um cego de nascença, que nunca viu seu corpo e nem outro humano. Este cego, nu, seria colocado ao lado de um humano nu, e pelo tato deveria descrever o que é o outro corpo. Ao pegar nos braços, nas mãos, do outro corpo, o cego iria também pegando seus próprios braços e mãos e sentindo a semelhança e por fim concluiria que o corpo tocado é igual seu corpo.

Mas o nosso cérebro não iria ver a semelhança entre as sinapses do sistema e suas próprias sinapses, porque são diferentes: enquanto no sistema perfeito as sinapses são totalmente esféricas, no cérebro elas são meia-sinapses, como meia-lua.

Acertados estes pressupostos, deles e apenas com eles eu ainda não sei como se poderia “consertar” o cérebro. Mas agora apelando pela intuição ou talvez me fundamentando em fatos reais, sugiro e acredito mesmo que existe uma maneira. Pois ela tem acontecido comigo, parece que automaticamente, mas talvez não. Depois que elaborei a formula como sendo o elo evolucionário entre esta galáxia como a criadora e a primeira célula como sua cria, e notei seu aspecto de maquina quase perfeita, de sistema natural completo por onde flui o circuito vital, eu passei a ver com facilidade as internas conexões entre os outros sistemas, como átomos, cérebro, astronômicos e até mesmo a onda de luz trazendo-se como sistema natural encriptado. E tenho visto muitos mais sistemas, porem, todos com defeitos em relação á formula perfeita. E isto deve ser mesmo assim, pois estamos numa biosfera ainda em construção evolutiva e que foi iniciada pelo estado de caos.

Aqui talvez tenha atuado um fator interessante: o cérebro por si não pode se ver, mas o cérebro possui esta inteligência que o complementa e o suplanta, e ela pode corrigir o cérebro de forma que aprenda a se ver no espelho da formula. Porque o entendimento do que é um sistema perfeito, mais a intuição de que para se ter pensamentos completos deve-se obrigar seus fluxos desenharem a esfera total, ao invés da meia-lua apenas, nos leva automaticamente a esforçar mentalmente nossos fluxos de raciocínios a se imbuírem de mais energia para atravessarem a muralha do corpo calosos e saírem pelo outro lado… e talvez isto vão com o tento de fato amolecendo o corpo calosos até elimina-lo por completo dando finalmente o estado perfeito ao cérebro.

O filme faz alusão a outro assunto que devo pesquisar melhor. Trata-se da Hipótese de Sapir-Whorf, que está na Wikipedia em:

Entidade/software dos sistemas naturais: bactérias e neurônios como evidencias

Thursday, March 19th, 2020

Bactérias se comunicam do mesmo jeito que os nossos neurônios

https://www.sobiologia.com.br/conteudos/Curiosidades/cerebro_bacteria_neuronio.php

Artigo: A pesquisa foi realizada em biofilmes ou “placas” bacterianas que formam o tártaro – sim, aquele que se aloja nos dentes. A comunicação entre as bactérias é feita por meio de canais iônicos, as mesmas estruturas envolvidas na comunicação entre neurônios.

Matrix/DNA: Bem, aqui, ‘a primeira vista, não estamos falando de presença da entidade de sistemas, pois o tártaro é apenas uma massa de sistemas, não formando um sistema. Mas também a humanidade não è um sistema, no entanto existe comunicação entre seus sistemas, quen são corpos humanos, familias, etc. Penso que quando os humanos criam essa comunicação externa a seus corpos, com seus semelhantes, ele está formando um novo tipo de sistema ao qual vamos denominar de “sistema social”, do qual emerge uma entidade. Então, voltando ao tartaro, se existe essa comunicação entre bactérias e entre suas diferentes zonas, deve ter aí algo parecido com um sistema social.

Artigo: No biofilme, as bactérias são capazes de resolver conflitos dentro da comunidade assim como as sociedades humanas.

Matrix/DNA: Bem… os pesquisadores instruíram a coisa. Vindos por caminhos diferentes, ambos notamos a característica de sociedade humana nos tártaros.

Artigo: Essas oscilações no tamanho do biofilme requerem grande coordenação entre as bactérias periféricas e as centrais, o que levou os pesquisadores a imaginar que essa comunicação era feita de forma eletroquímica.

Matrix/DNA: Isso sugere que a abstrata entidade possui uma força física, pois consegue atuar sobre a matéria física. Essa força se expressa biologicamente através de elementos electroquimicos.

Artigo: Os experimentos revelaram que as oscilações no tamanho da membrana conduziam sinais elétricos de longo alcance dentro do biofilme. Conforme a energia se propagava, a atividade metabólica das bactérias era coordenada. Quando os canais iônicos eram deletados das bactérias, a placa não era capaz de conduzir os sinais elétricos e se desordenava.

Matrix/DNA: Isto sugere que quando se suprimiu o canal ou circuito por onde correm o fluxo de energia/informação, se deletou a entidade do sistema, e sem essa no controle geral, o sistema se desmancha.

Artigo: Gurol Suel, líder do projeto, declarou que “assim como os neurônios do nosso cérebro, descobrimos que as bactérias usam canais iônicos para comunicação entre si, por meio de sinais elétricos. Desse jeito, a comunidade bacteriana dentro dos biofilmes parece funcionar como um ‘cérebro microbiano'”.

Matrix/DNA: Bacterias no tartaro e neuronios no cerebro. Dusa formas de sistemas, derivadas da formula universal dos sistemas naturais. A diferença entre tartaro e cerebro se resume à diferença que as transformações produzem seus diferentes graus evolutivos.

O cérebro humano defeituoso, seus maus efeitos e sugestões para corrigi-los

Tuesday, March 3rd, 2020

Lendo o artigo abaixo:

Tem gente que perde pessoas incríveis por atitudes ridículas.

no link: https://impulsopensante.blogspot.com/2020/02/tem-gente-que-perde-pessoas-incriveis.html?showComment=1583292122152#c3212257069031680375

E consultando a formula da Matrix/DNA, ela sugeriu a seguinte explicação:

Desprezar o bom que tem e correr atras do que julga ser o melhor para si é uma consequência de um defeito no cérebro humano, e pode ser corrigido se tiver consciência deste defeito. O cérebro humano é um sistema natural, mas o córtex cerebral esta indevidamente dividido em duas partes, o que torna o cérebro um sistema separado em duas metades. Ao invés do pensamento sistêmico ver o todo – o que faria a pessoa ver o valor do que ela tem no sistema ao seu redor – o uso de uma metade faz a pessoa querer apenas o que é bom para aquela metade ao invés do que é bom para o seu inteiro. Então o seu alvo, se obtido, apenas reforça seu defeituoso uso de uma metade, tornando-se um processo de feed-back sem fim. O fato de o alvo se revelar mal depois é porque ele era mal para seu inteiro como sistema completo mas a pessoa não foi capaz de discernir isso. Informações sobre isto e desenhos dos cérebros perfeitos e defeituosos estão na Teoria da Matrix/DNA.

Cerebro menor nos bulinadores e arrogantes.

Thursday, February 20th, 2020

Ahhh… agora entendí porque os bolsopatas na Internet relincham o “kkkkk ” constantemente, que é a expressão digital do bullying: cérebro menor. Mas não é para rir, e sim para ter pena…

Pessoas que praticam bullying têm o cérebro menor, conclui pesquisa

Por Natalie Rosa | 20 de Fevereiro de 2020 às 18h10

https://canaltech.com.br/saude/pessoas-que-praticam-bullying-tem-o-cerebro-menor-conclui-pesquisa-160789/

” A pesquisa mostrou que os cérebros de participantes com longos históricos de roubo, agressão, violência, abuso, mentiras, ou dificuldade em cuidar de suas responsabilidades, eram diferentes dos que não tinham nada disso. Então, foi chegado à conclusão de que os córtex das pessoas que praticam bullying são mais finos, e seus cérebros inteiros possuem menos área de superfície. Resumindo, os cérebros são menores”

É compreensível. O cortex é um órgão novo na evolução, desenvolvido apenas em humanos. Mas os humanos mantem na parte inferior do cerebro os órgãos herdados do cérebro animal irracional, inclusive, o caroço reptiliano, que dizem ser resquicio do cerebro reptil.

Como também as propriedades do pensamento contínuo e da autoconsciência abrangendo horizontes tempo/espaciais mais amplos que o imediatismo animal, são novidades caracteristicas dos humanos, basta somar dois mais dois, ou seja, que quanto maior o cortex, maior o intelecto absorvedor de conhecimento e mais subjugados e menos expressados são os instintos e impulsos violentos animais. Bullying e´ato desumano, total ausencia da empatia consciente, malicia como a insensibilidade do predador animal. As partes baixas do cérebro mais expressadas que as partes altas.

Bem,… isso é apenas uma hipótese que me ocorreu agora refletindo nos resultados desta pesquisa. Hipótese a ser testada…