Posts Tagged ‘Terra’

Aliens e a Terra: Armas nucleares é deles e suas intenções reveladas às crianças na escola de Zimbabwe in 1994

Sunday, February 14th, 2021

Durante algumas décadas após as bombas de Hiroxima e Nagasaki houveram relatos de presenças de UFOS e alienígenas. O ponto crucial foi a tomada das centrais nucleares em todos os países e desativação das ogivas pelas naves, por controle remoto ( segundo relato no documentário “The Phenomenon”, com link abaixo. Foi um teste e aviso de que eles se apoderaram destas armas, que elas estão sob o controle deles.

Das ocorrências tornadas publicas, a mais realista foi a ocorrida com as crianças na escola de Zimbabwe ( vídeo com link abaixo).

Das partes governamentais, a ocorrência mais notória foi o vídeo liberado pelo Pentágono em 2017 sobre aviões militares enquadrando UFOS nos radares, conforme reportagem no New York Times:

‘Wow, What Is That?’ Navy Pilots Report Unexplained Flying Objects

https://www.nytimes.com/2019/05/26/us/politics/ufo-sightings-navy-pilots.html

O artigo mais recente sobre a situação atual da procura de vida extraterrestre e a possível visita de aliens a este planeta tem uma longa secção de centenas de comentários onde os leitores apontam todas as possibilidades imaginadas nesse cenário, esta no New York Times, em:

Why aren’t we looking for them?

https://www.nytimes.com/2021/02/11/opinion/aliens-extraterrestrial-life.html?action=click&module=Opinion&pgtype=Homepage#commentsContainer

Notável é o seguinte comentário:

” The most compelling evidence that aliens has been at Earth was an interview with white children at a boarding school in Zimbabwe in 1994. The film had an interview with the children, there were 60 of them, in 1994, describing their encounter with aliens who had some kind of communication with them. The children then produced drawings that were nearly identical showing the aliens. Even more impressive, the documentary interviewed the same children and their school master 17 years later, in 2011, and they all recounted the alien encounter. No one said it was a figment of their collective imaginations. These and massive number of other reported encounters from all over the world leads me to believe that intelligent aliens exist. Are they here now? Probably.”

https://www.amazon.com/gp/video/ https://www.amazon.com/gp/video/

xxxxx

A seguir, o que a cosmovisão da Matrix/DNA sugere a respeito:

Para iniciar, é preciso diferenciar a busca por vida alienígena da busca por inteligência e/ou autoconsciência alienígena. Uma arquitetura natural que alcança a complexidade necessária para apresentar inteligência ou autoconsciência não precisa ser “viva”, mas sim ser uma das formas de “sistema” natural.

As sementes para desenvolver sistemas naturais complexos são espalhadas ( provavelmente ao acaso) em todas as galáxias. Porque elas são o genoma das galáxias, ou seja, o produto da evolução das galáxias.

A “vida” tal como a conhecemos no único exemplo que temos á mão, é apenas um nome humano dado aos sistemas naturais que tem sua matéria organizada na forma biológica. E é provável que mesmo na forma biológica existam muitas outras formas de vida com suas muitas espécies que sejam bem diferentes da forma de vida terrestre. Basta lembrar que o átomo central na formação da vida terrestre foi o carbono, porque com seus seis elementos ele é a cópia mais fiel do building block das galáxias. Porem percebemos na tabela periódica que a cada 8 elementos, o próximo na escala imita todas as propriedades do primeiro elemento. Então, se para desenvolver uma vida biológica basta ter um átomo central com as propriedades do carbono, torna-se possível que num planeta os corpos biológicos começaram como base o átomo de Silício, que tem 14 elementos, em outro pode ter começado a partir do Titânio 22, e assim por diante. Como serão as formas dos corpos, haverá ou não respiração, reprodução assexuada, etc, será também resolvida conforme o contexto dos meios ambientes diferenciados.

Portanto é possível que nos deparemos e passemos por alguma arquitetura, microscópica ou gigantesca, que seja um sistema biológico sem nos dar conta de que é um ser vivo.

Esta busca se torna mais difícil porque nada nos garante que apenas os sistemas naturais na forma biológica podem desenvolver os requisitos para expressarem inteligência ou autoconsciência. Como vemos no documentário The Phenomenon, os cientistas constataram em material extraterrestre, átomos ou isótopos com propriedades diferentes de todos os átomos terrestres, o que abre o leque de possibilidades de diferentes sistemas naturais funcionais. Além disso não sabemos quantas formas de organização da matéria são possíveis. Conhecemos os sistemas atômicos com suas características eletromagnéticas, os sistemas astronômicos com suas características mecanicistas, os biológicos com essas propriedades vitais, e só.

Mas se os modelos e cálculos da teoria da Matrix/DNA estiverem próximos do correto, devem existir no mínimo mais 4 ordens de organização da matéria que ainda nos são desconhecidas. E as próximas 4 ordens se tornam cada vez mais complexas que compõem um mundo não captável aos nossos sensores naturais. Assim como nós seriamos a ordem de organização no nível 3 ( ou terceira dimensão) e podemos perceber e atuar nas duas ordens anteriores ( atômica e astronômica), não podemos atuar nas 4 mais complexas por não termos sensores para capta-las ( estas sete dimensões são derivadas das sete divisões ou faixas vibratórias da onde de luz original, sendo que existimos na faixa da luz visível). Isto significa que poderemos visitar e até viver em astros habitados por seres destas dimensões mais complexas e portanto, autoconscientes, que nunca notaríamos sua existência.

Isto nos conduz a uma nova ou terceira explicação do porque não encontramos ainda vida fora da Terra, além das duas conhecidas relativas as diferenças universais do tempo e do espaço. Para outras formas de vida, e de outros sistemas naturais inteligentes que estejam no nosso nível três, é nos impossível nos encontrarmos devido nossa constituição física não superar as barreiras do tempo e espaço. Se tem seres vivos biológicos já inteligentes ( não necessariamente autoconscientes) em outros planetas, mesmo que no sistema estelar mais próximo, nunca faremos contato, porque não poderemos ir lá e eles não poderiam vir aqui.

Mas assim como nós conseguimos descer nas dimensões menos complexas e atuar nelas, assim também é possível que os possíveis seres das dimensões mais complexas possam também, não apenas descerem e atuarem no nosso nível atômico, astronômico como no nosso nível biológico. Com a inquietante possibilidade que eles podem atravessarem estas dimensões e se mostrarem a nós ou se ocultarem na invisibilidade não acessível aos nossos sensores. Inclusive sua tecnologia pode produzir equipamentos que possam aparecer e desaparecer à nossa percepção.

Pelos relatos das crianças os alienígenas estabeleceram contato telepático inserindo uma mensagem que indica serem bem intencionados para com nossa espécie. E pelo relato das autoridades, se os alienígenas tomaram o controle das armas nucleares, provavelmente não é porque elas poderiam prejudica-los, então novamente fica o indicio de que sua intenção nos seja beneficial. Mas temos que considerar a probabilidade de que existam um numero quase infinito de espécies alienígenas, que muitas delas podem vir aqui e que podem se diferenciar em suas intenções.

Eu particularmente acompanho com interesse – mas sem decidir se acredito ou não, ainda – as palestras da neurocirurgiã Dra. Monica de Medeiros e da Psicóloga Margarete (D Ávila…?) que se apresentam como médiuns telepatas transmitindo mensagens de uma extraterrestre que se dia estar na Terra a serviço de uma Confederação Galáctica, apenas mantendo um cordão de isolamento e segurança em volta do planeta impedindo a entrada de alienígenas desenvolvidos tecnologicamente mas sem a contrapartida da evolução ética e moral, ou seja, protegendo a vida na Terra. meu interesse maior é porque nestas palestras ocorrem descrições de aspectos naturais como relacionados a detalhes dos átomos, do nosso corpo, das galáxias, etc., totalmente do desconhecimento das nossas ciências e impossíveis de serem imaginados pelos cérebros das duas humanas. Enfim, neste tema em que não temos certezas racionalizadas de nada, a minha postura é a de apoiar no que for possível as pesquisas por qualquer metodo, seja pelo cientifico acadêmico ou outros. Na selva amazônica me relatavam a existência de tribos que jamais fizeram ideia de que existem mais humanos neste mundo além deles, então imagino o que estão perdendo pela falta desse conhecimento. Apesar de não poder concluir se este desconhecimento no final da história é bom ou ruim para eles.

Quando penso nisso me pergunto se não estou sendo irresponsável. Por dois motivos. Primeiro porque essa pesquisa pode nos conduzir a um contato que pode ser bom ou ruim para nos. Se fosse apenas por mim eu correria o risco com determinação. Mas quando penso que essa pesquisa pode conduzir nossas crianças e espécie inteira a ser escravizada, devorada, ou infectada por vírus alienígena, tendo a recuar e condena-la. Segundo porque devo pensar no bem da raça que contatar-mos; se for tecnologicamente menos avançada que nós, será difícil protege-la contra a monstruosidade natural da aristocracia humana. Não o faço porem baseado no seguinte pensamento: por não saber da existência de outros humanos neste planeta, os aborígenes não perceberam a necessidade de se desenvolverem em armas de defesa e por isso foram colhidos de surpresa e dizimados. E quando temos certeza que existem alienígenas, de alguma maneira, nossa pesquisa pode nos levar a desenvolver as armas de defesa para uma pior eventualidade. Afinal, foi o conhecimento da existência de meteoritos que começamos a desenvolver misseis para destrui-los no espaço antes que atinjam a Terra.

Núcleo da Terra: O que a Ciência Acadêmica sabe de fato? De fato, nada, mas tem evidencias para boa teoria.

Wednesday, January 27th, 2021

xxxxx

Why is the earth’s core so hot? And how do scientists measure its temperature?

Quentin Williams, associate professor of earth sciences at the University of California at Santa Cruz offers this explanation

  • October 6, 1997

https://www.scientificamerican.com/article/why-is-the-earths-core-so/

Why is the earth's core so hot? And how do scientists measure its temperature?
Credit: Getty Images

” How do we know the temperature? The answer is that we really don’t — at least not with great certainty or precision. The center of the earth lies 6,400 kilometers (4,000 miles) beneath our feet, but the deepest that it has ever been possible to drill to make direct measurements of temperature (or other physical quantities) is just about 10 kilometers (six miles). Ironically, the core of the earth is by far less accessible more inaccessible to direct probing than would be the surface of Pluto. Not only do we not have the technology to “go to the core,” but it is not at all clear how it will ever be possible to do so. “

Mensagem do dia 26/Jan/2021

Wednesday, January 27th, 2021

Charles Chaplin:

“Neste mundo, a terra é rica e pode alimentar a todos. A vida pode ser bela e livre, porem, nós perdemos o rumo.”

Postado no Instagram, em

https://www.instagram.com/p/CKe6ELlDyN0/

Mr. Chaplin, sorry, you are wrong. A vida já nasceu perdida antes dos humanos aparecerem, os animais viviam em escassez e carnificina. Esta falta de conhecimento de Ciências básicas se assemelha à cegueira conveniente dos religiosos defendendo seus falsos e convenientes deuses. Eu fui viver na selva virgem e aprendi: esta biosfera é produto de um estado caótico desta Natureza, e não do Seu estado oposto, o de ordem. Então procurei nas origens desta biosfera um motivo do caos, e meu método sugeriu uma resposta: entropia deste sistema astronômico, que foi o real criador dos sistemas biológicos na Terra. Esta galáxia é tão nossa ancestral como o são bactérias e macacos. Mas veio outra questão: porque a entropia ataca sistemas astronômicos? Porque as galáxias se tornaram sistemas fechados em si mesmas. Extrema expressão do egoísmo, fechando as portas à sua evolução. E esta galáxia fomos nós mesmos em tempos remotos, a escolha foi nossa. A entropia vem como uma salvação a um prisioneiro desesperado dentro do seu próprio criado falso Paraiso, que depois se revela como um inferno. Ela conduz o elemento à uma Queda, fragmentando-o em seus bits-informação, que são partículas fótons, os genes cósmicos. A queda conduzindo a diferente ambiente e materiais causa o Ponto de Mutação, que faz se levantar a nova criatura como um fluxo de Ordem, porém, trilhando um novo caminho. Nós, humanos, somos os genes atuais deste fluxo de Ordem, apresar de ainda sermos dominados pela herança irracional, somos filhos do caos. Mas vamos chegar lá se – e somente se – limpar-mos estas porcarias romantizadas da imaginação e ajoelhar-nos no solo com microscópios e mirar-mos os céus com telescópios, humildemente pedindo que a nossa grande Mestra, Mãe Terra, Gaia, nos revele seus mecanismos e processos, dos quais aprendemos Seu proposito evolutivo e sabemos como nos guiar em nossas decisões e comportamentos. Na Teoria da Matrix/DNA expomos aprendizagens fantásticas porque a mestra fiel nunca falha com suas criaturas que de fato a amam.

A Terra e a Humanidade estão grávidas, portanto, perdoai e tolerai-as.

Tuesday, December 8th, 2020
See the source image
Clarice Lispector

Clarice Lispector disse:

” Amanheci em cólera. Não, não, o mundo não me agrada. A maioria das pessoas estão mortas e não sabem, ou estão vivas com charlatanismo.”

E eu respondo:

Louischarlesmorelli: comentou em dez/08/2012

https://www.instagram.com/p/CIhFEHfjjsJ/

Errado conhecer apenas a Terra e falar “o mundo”. Uma mulher gravida não cuida de proteger e dar boa vida às bactérias habitando sua placenta, assim a Terra, que está gravida de um germe de estrela em seu núcleo, cuida de seu feto, e não de humanos. Nela tudo está se transformando sem considerar as “bactérias humanas”, e isso não pode nos agradar.

Esta biosfera foi iniciada pelo estado do caos e continua mais em caos que ordem ( quem duvida faça como este filosofo naturalista que vai aprender assistindo a carnificina na selva virgem amazônica), portanto somos filhos do caos, os outros humanos filhos do caos também não podem nos ser agradáveis.

O segredo é saber sobre Gaia e sua camada de inconsciente coletivo formada de bolhas de fetos de autoconsciência dentro das cabeças dos humanos, o que faz Gaia se controlar como planeta assim como humanos tentam controlarem seus instintos animalescos herdados do caos. Observando assim de um ponto evolutivo mais elevado, nos tornamos mais tolerantes e até agradecidos para a Terra grávida de uma estrela e humanos grávidos de uma consciência cósmica, como o marido bobão fica enternecido cuidando e tolerando as maluquices e caprichos da sua esposa gravida. Não vá pela cabeça de Clarice, ela não sabe o que é este mundo nem humanos. A Terra e os humanos, são o que seria se eu tivesse uma esposa gravida, a ela eu perdoaria tudo, atenderia todas suas chantagens emocionais sem julgar como charlatanismo.

Terra: As Mudanças no núcleo e a importância do campo magnético para a vida.

Tuesday, September 1st, 2020

Os astrônomos discutem a idade do núcleo da Terra e teorias variam desde 4 bilhões de anos a 1,3 bilhão, supondo que a idade do núcleo solido não é a mesma idade do planeta. Este artigo divulga um estudo baseado no ferro liquido que concluiu pelos 1,3 bilhões de anos. Outro assunto interessante tratado aqui é: este planeta é o único do sistema solar que tem vida porque tem uma atmosfera respirável e na superfície não tem radiação. Mas estes predicados existem aqui graças a um outro fenômeno: o campo magnético da Terra. Se não fosse o campo magnético barrar a radiação vinda do Sol acima da atmosfera, esta radiação destruiria esta atmosfera. Mas este é o único planeta do sistema solar que tem campo magnético. Por isso é o único que cria e suporta a vida.

Earth’s core is a billion years old

https://www.space.com/earth-core-billion-years-old.html

Earth's layers shown in this modified NASA image.
(Image: © Shutterstock)

Artigo: Not much is known about the history of this 1,500-mile-wide (2,442 kilometers) iron ball that’s the Earth’s nucleus. Estimates of its age have ranged from half a billion years to more than 4 billion years, almost as old as 4.5-billion-year-old Earth itself. Now, researchers have squeezed a miniscule piece of iron between two diamonds and blasted it with lasers to arrive at a new estimate of 1 billion to 1.3 billion years old — a date range that coincides with a measurable strengthening of the Earth’s magnetic field that happened around the same time.

Matrix/DNA: Mas o que é 1,3 bilhão de anos, a substancia do núcleo ou o estado físico desta substancia – se solida. liquida? Eu não posso me arriscar a opinar porque não sei se esta galaxia e este sistema estelar é de primeira ou segunda geração, pois existiram dois processos diferentes de formação destes sistemas, assim como o sistema celular teve como primeiro processo a simbiose e depois disso aprendeu a se reproduzir… no caso dos sistemas astronômicos aprenderam a se reproduzirem auto-reciclando-se. Creio que no sistema celular a simbiose na formação das células modernas manteve-se encoberta: a partir das proteínas produzidas pelo DNA/RNA as organelas são produzidas numa sequencia e esta é a mesma sequencia do ciclo vital da primeira geração quando as organelas foram geradas fora da célula. Então a logica aconselha que na formação dos sistemas astronômicos modernos deve estar encoberto o processo da primeira geração, o qual está explicitado na formula Matrix/DNA.

E sugere esta teoria da primeira formação que os núcleos dos planetas são formados antes dos planetas, no estado liquido, depois são congelados tornando-se sólidos e depois voltam a serem líquidos, sempre variando pela variação da temperatura externa. Mas esta sequencia e esta variação é sugerida também quando aplicamos outro método de construção do nosso modelo teórico, o qual consiste em verificar o que este sistema astronomico produziu aqui quando criou os sistemas biológicos para calcular como teria sido a formação destes sistemas astronômicos, pois a ideia é que sistemas só sabem gerar outros sistemas pelo mesmo método que eles próprios foram gerados.

E o método para gerar i sistema biológico vegetal, que veio primeiro do que a célula animal, portanto sento mais fiel ao método do ancestral, começa pela formação da semente, que corresponde ao núcleo dos astros e ditas sementes de novas estrelas. pensamos como exemplo uma semente de milho. Ela é feita sob alta temperatura exposta ao sol, depois é esfriada quando inserida na terra, e depois volta a esquentar quando recebe novamente a energia solar pela água e o solo, quando então cresce e brota. Assim deve acontecer no aspecto astronomico quando desabrocha uma nova estrela. Não é por acaso que vindo por dois caminhos diferentes, dois métodos diferentes, chegamos um mesmo resultado: porque seja no processo de primeira geração, no processo da segunda, e no caso da semente vegetal, em todos os três casos a formula construtora é a mesma.

Artigo: Modern Earth is like a layer cake, with a solid outer crust, a hot, viscous mantle, a liquid outer core and a solid inner core. That solid inner core is growing slowly as the liquid iron in the core cools and crystallizes. This process helps power the churning motion of the liquid outer core, which in turn creates the magnetic field that surrounds Earth and helps protect the planet from harmful cosmic radiation. ( leia mais no link acima)

Coronavirus: A exata reação de Gaia se defendendo do humanovirus?

Tuesday, April 14th, 2020

Sabe o que estou deduzindo dessa calamidade hoje? E’ uma guerra entre as Leis Naturais e o comportamento anti-natural das criaturas dominantes nesta época na superficie deste planeta. Para Gaia – a forma de vida do planeta Terra, que mantém as dinâmicas internas do planeta – a especie humana está sendo sentida como um virus infeccioso, porque:

1) Gaia respira inspirando a nutriente luz solar que mantém seu núcleo vivo com suas reações nucleares, mas o virus humano está carregando a atmosfera com poluição que impede às partículas solares alcançarem o nucleo;

2) E tem que expirar para expulsar os gases e detritos destas reações e faz isso através de vulcões e seus poros na sua pele superficial. Mas o virus humano está tapando estes poros com crostas de asfalto, cimento, concreto. A Terra está ficando sufocada ameaçada por falta de respiração!

Então como a Natureza responde? Ora, com aquilo que Ela dotou suas criaturas: o sistema de defesa autoimune. Com anti-corpos. E anti-corpos contra virus humanos são os virus com genetica oposta, ou seja, coronavirus.

Penso ser muito curioso que o método com que estamos matando Gaia – desativação da respiração – é justamente o método com que o coronavirus está nos matando. Tal ação, igual reação?

Mas de que adianta eu pensar isso agora, que a vaca foi para o brejo? Se eu não vou mudar meu comportamento? Se estou como o viciado em estado terminal que não tem como resistir à próxima dose? Vou continuar aumentando a nossa população de virus, consumindo tudo o que encontro nas entranhas de Gaia. Mas como cheguei nesse vício estúpido desprezando o racional da Razão com que a Terra tinha dotado suas criaturas? Um fato notório hoje responde em parte esta pergunta:

A maior vítima do anti-corpo natural está sendo a minha adorada pátria, a America. E as outras maiores vítimas são 4 países poderosos da Europa. O que tem em comum estes países? A maior crença e adoração e pregação de um tipo de sistema social ao qual denomino de “selvagem capitalismo” Eu me conformo que o capitalismo seja um mal necessário e inevitável para meu pais se defender da escravidão dos outros sistemas vizinhos, como o comunismo. Mas sou contra o capitalismo selvagem, onde os maiores predadores do 1% continue a se apropriar de 10% de aumento na sua renda anual, o que significa um roubo de 10% das rendas das outras duas classes.

O maior predador tem o instinto e mentalidade do leão que nem sequer aceita que pode haver alguma mudança no seu território, onde ele determina o futuro. O mundo foi feito assim por Deus, com o grande predador necessário para governar as desajuizadas ovelhas, e nada iria mudar o que Deus fez, por isso ele não aceita a ideia de seu mundo sendo mudado, nem por um virus. Para manter seu reinado na Terra entre humanos e satisfazer sua gula crescente ele precisa que a economia gire acelerada e sem frescuras de escrúpulos como os respeitos a Gaia e seus recursos, e nisso ele comanda todos os humanos. Os quais são fracos, obedecem, porque também tem a gula do gado aumentando até devorar toda a vegetação, e assim todos são surpreendidos nestas calamidades. Pois o poder maior, a força maior, pertence a Gaia, e não aos humanos.

Depois que eu observei Gaia na biosfera amazônica e sai de lá com uma nova diferente cosmovisão, mudei muito meu comportamento, principalmente não acompanhando e combatendo o bombardeio do chamado ao consumismo. Esse pequeno sacrifício de nada vai me valer, pois nada posso sozinho e falando o idioma desconhecido de Gaia ninguém me ouve. Esse coronavirus anti-capitalismo e/ou anti-comunismo selvagens pode me pegar também, mas tenho uma vantagem: tenho motivo para manter a paz e dignidade durante a tortura até o último respirar. E vou adorando minha amada mãe Gaia, pois ela está certa, Ela precisa defender a evolução da vida, e para isso tem que se defender. HALLELUIA mãe Gaia, meu mais lindo e adorado deus PLANETA VIVO, se eu tenho que desaparecer para que sobrevivas e continue a gestar e desenvolver a VIDA, que é sagrada, que assim seja!

Terra primitiva totalmente coberta por água? Evidencia para a minha teoria da formação dos planetas?

Tuesday, March 3rd, 2020

Descoberta indica que Terra primitiva era completamente ‘cheia d’água’

https://socientifica.com.br/2020/03/03/descoberta-indica-que-terra-primitiva-era-completamente-cheia-dagua/

O modelo astronomico construído tendo por base a formula Matrix/DNA para sistemas naturais, sugere que planetas são astros recém-saídos da nebulosa de poeira, gases e outros resíduos estelares que circundam um vórtice turbilhonar no núcleo do sistema. Ejetado pelo vórtice, o germe de astro ( uma esfera de magma incandescente) atravessa essa nebulosa, cujas regiões variam em consistência e densidade devido a temperatura decrescer quanto mais se afasta do vórtice. Isso indica que cada região com sua temperatura especifica agrega material ao astro, formando as diferentes camadas geológicas. Ao sair da nebulosa o astro deve estar coberto de poeira congelada. A seguir, avançando no espaço, o astro cai na orbita de uma estrela próxima, a qual esquenta e derrete o gelo superficial formando a água. Dependerá da razão entre poeira congelada e gelo real se o astro terá mais ou menos água na superfície. E neste ponto o astro recebe a classificação de planeta. Portanto, a teoria do artigo acima seria mais uma evidencia para reforçar esta teoria.

Mas deve se ter em conta que o modelo se refere aos building blocks das galaxias, e relacionados às primeiras gerações de galaxias apenas. Que o planeta Terra tenha sido produto desta geração não está ainda definido.

Terra, e evidencias para a Matrix/DNA Theory

Friday, October 4th, 2019

xxxxx

Pela observada interação entre o núcleo e o campo eletromagnético, cientistas suspeitam que existam cristais metálicos misturados com o ferro incandescentes no núcleo. Sempre tenho tentado calcular como os fótons/genes/bits/informação da formula Matrix/DNA no seu aspecto astronômico estariam no meio do ferro incandescente, e agora a possibilidade dos cristais, que podem ter interações especiais com luz e fótons, chama atenção. Entra também aqui o caso co campo eletromagnético, suscitando mais uma vez a possibilidade de que a formula se projeta eletromagneticamente.

A informação de que o núcleo é quase tao quente quanto o SOL favorece a teoria de que o núcleo seja um germe estelar.

http://discovermagazine.com/2013/jan-feb/20-things-you-didnt-know-about-inner-earth?fbclid=IwAR3tJqktewCBwb40dn4Jib6wpoFdtOK3iJGtruKkpjWTmL4xmPwVaN8MyCc

Alguns textos do artigo:

Change is inevitable, even in the core. Examining paleomagnetic data, geoscientists at Johns Hopkins University suggest that the eastern and western halves of Earth’s core take turns growing and melting.

( Ver o que é paleomagnetic data e geoscientists at Johns Hopkins University)

Terra e seu germe nuclear

Terra e seu germe nuclear

At Earth’s center is an iron-rich orb more than 4,000 miles wide—bigger than Mercury, actually—closer to our feet than L.A. is to New York.

Earthquake waves that pass through the inner core travel faster north-south than they do east-west. One theory: The inner core consists of metallic crystals aligned with Earth’s poles, and the waves move more rapidly when they go with the grain.

The inner core is nearly as hot as the surface of the sun, and the pressure down there is 3 million times what it is on the surface.

Berkeley physicist Richard Muller speculates that oxygen, silicon, and sulfur are being squeezed out of the inner core and floating up to the core-mantle boundary, where they collect into hot, slushy dunes. Every once in a while, one dune may violently tumble into the mantle, revving up convection and disturbing the magnetic field.