Archive for the ‘Medicina’ Category

Incrível! Existe um Desconhecido Sistema Circulatório no Corpo Humano, e Ninguem Sabia Até Agora?! E envolvido no Cancer, Obesidade?!

quarta-feira, agosto 6th, 2014

Lendo agora êste longo “scientific paper”, em formato de pdf, para depois retornar aqui com minhas conclusões baseadas na fórmula da Matrix/DNA. Se isto for verdade, é revolucionario…, e vai bater com as previsões feitas pela Matrix/DNA há 30 anos atrás!Mas o mais importante é que se me fornecerem os traços deste complexo circulatório, posso monta-los e obter o sistema, baseado na fórmula da Matrix. Isto tudo em busca da eliminação de uma vez por todas destas mortais doenças que assolam a Humanidade.

Bonghan Circulatory System as an Extension of Acupuncture Meridians ( em pdf)

http://www.geneticacupuncture.com/Kwang-Sup%20Soh-PIIS2005290109600418.pdf

Mas… como sempre, ao mesmo tempo que se lê uma tese, é preciso ouvir a oposição, como este post dos céticos ( e ver os links sugeridos no post):

Not a lot out there on this, but given that the research originated in North Korea in the 1960s, its conceivable that it was ignored in the west and warrants further study.  There do seem to be other researchers that have made some headway to establishing that the structures observed exist and are not part of the lymph or blood systems.
That said, even if it were established that a third circulatory system exists, its probably a huge stretch to say that it corresponds acupuncture meridians.  First, it doesn’t look like there has been enough study to demonstrate that  this supposed system can be found throughout the entire body.  Second, we’re talking about structures that have to be dyed with a very  specific type of dye just to be discernible from surrounding tissue, and structures that are so small, they required modern tech to uncover. Third, I would think you could make the case that any system within the body ties in with  acupuncture meridians; blood, lymph or the nervous system (or can be made to tie in given the sheer number of differing meridian maps from the various “schools” of crapupuncture).http://en.wikipedia.org/wiki/Kim_Bong-han
http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=primo-vascular+system

xxxxxx
PESQUISA MATRIX/DNA:

Primo-vascular system

http://en.wikipedia.org/wiki/Primo-vascular_system

The primo-vascular system (PVS) is a key component of the circulatory system, alongside blood vessels and lymph vessels. It is distributed throughout the entire body and is mostly made up of primo-vessels (PV) and primo-nodes (PN).[2]

Superficial primo-vessels, also known as Bonghan ducts and Bonghan channels,[3] were first reported in 1962 by the North Korean scientist Kim Bong-han. However, it was not until the late 2010s that other researchers confirmed Kim’s earlier findings.[4]

( CONTINUAR AQUI)

O que é “dormir”? Como e porque a Natureza produziu o fenômeno do sono? A resposta estava escrita nas estrêlas!

sexta-feira, março 21st, 2014

Os animais são os bichos mais práticos do mundo. Eles aceitam tudo o que a Natureza apresenta sem fazer perguntas e se concentram em sobreviver e viver da melhor maneira possível aqui e agora. Os humanos que ainda mantem forte predominância da genética herdada do reino animal, portanto com intelecto menos desenvolvido também são muito práticos. Mas uma vez tendo garantida e satisfeitas as necessidades básicas, humanos começam a complicar a vida, a prestar atenção nos detalhes naturais, a querer saber o porque das coisas, ou seja, começam a filosofar, a buscar causas e significados existenciais.

Um dos fenômenos marcantes na existência dos seres vivos é o sono, ou o ato de  “dormir”. Aceitou-se por muito tempo, o sono, associado a sonhos, com uma aura mágica, como sendo algo criado pela inteligencia de Deus, para prover o merecido descanso dos seres humanos. Portanto não foi habitual prestar muita atenção a este fenômeno, muito menos se perguntar o que realmente significa dormir.  Para um filósofo naturalista, entretanto, a visão de um corpo vivo, mas inerte, olhos fechados, inconsciente, parece algo irracional e suscita muitas perguntas.  O que é o sono? Como e porque a Natureza inventou esse negócio de imobilizar um corpo vivo por cerca de 8 horas a cada 24 horas, mantendo as funções vitais?! Com que finalidade? Porque ela não fez as coisas de outra maneira de forma que um corpo vivo não apresentasse isso que parece ser um desperdício de tempo e vida?

A explicação sugerida pela fórmula da Matrix/DNA é surpreendente, algo jamais imaginado. Apenas para adiantar, não foi a Natureza que inventou esse fenômeno, e sim nós mesmos, na forma dos nossos ancestrais, mas ancestrais tão longínquos como as galaxias. Foi um êrro, um desvio dos caminhos da evolução universal, que iniciou esse processo de um sistema natural deixar de existir como tal, a intervalos, mas manter sua identidade e funcionalidade em estado potencial no meio material, para se levantar em seguida, como o mesmo sistema natural que era antes. Sim, os sistemas astronomicos já fazem isso a 10 bilhões de anos, o ato de dormir dos animais já estava previsto nas estrêlas.

O sono tem uma importância fundamental  na vida humana e entender porque ele existe, nos conduz a saber aproveita-lo para a melhor saúde do nosso corpo. Agora foi publicado uma pesquisa cientifica que descobriu que a falha no dormir correto causa a perda de neurônios, portanto prejudicando nossa saúde e eficiência fisica e intelectual. A pesquisa está no seguinte link:

Penn Medicine Researchers Show How Lost Sleep Leads to Lost Neurons

 http://www.uphs.upenn.edu/news/News_Releases/2014/03/veasey/

 

A leitura deste artigo me fêz notar que eu nunca havia feito aquelas perguntas acima sobre o ato de dormir.  Como sempre, procuro a explicação na fórmula da Matrix/DNA e para me acompanhatrm no raciocinio, vamos trazer dois modêlos da Matrix/DNA para cá:

 

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

 

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

Infelizmente meus recursos técnicos na selva eram precários o que prejudica seu entendimento, mas tentaremos. À esquerda se destaca o ciclo vital do building block dos sistemas galácticos originais, o qual é formado por um único corpo astronômico nascendo, crescendo, amadurecendo, degenerando, se desfazendo como cadáver e tendo sua poeira auto-reciclada, recomeçando o circuito sistêmico, recompondo o sistema morto. Deve-se clicar no desenho para amplia-lo e ver as funções desempenhadas por cada forma do corpo deste astro. Na figura à esquerda está a “alma” do building block, que é a Matrix Universal, e que foi obtida por mim ao perceber que todos os sistemas naturais possuem o mesmo padrão de circuito de sistema, a mesma configuração do hardware. Da f1 ( que no caso astronomico representa o nucleo do sistema onde tem um vórtice turbilhonar como um buraco negro envolto por uma auréola energética que é o quasar) à f4 ( pulsar) a energia está crescendo e em f6 ( estrela supernova) começa a decair pela entropia, entrando no estado de degeneração, assim como o nosso Sol está emitindo parte de seu corpo pela radiação. Quando esse sistema evoluiu e atingiu a forma de cérebro humano, esta fase em f6 representa o corpo e o cérebro cansado, já com os primeiros sinais de sono.  Em f7 o astro está em estado de decomposição. No cérebro humano isto representa a entrada no dominio do sono, onde sua atenção se desvai. A partir de f7 a poeira ou massa fragmentada estelar forma uma nébula esparsa mas girando sobre si mesma devido ao movimento rotativo universal. No cérebro esta fase representa o sono em si mesmo, as quase oito horas de sua duração. No centro desta nébula se forma um rodamoinho e a poeira circundante é absorvida dentro do turbilhão, o qual recebe ainda os cometas energéticos e com essa massa mais energia começa-se a recompor o corpo do astro. No cérebro esta fase representa o inicio do despertar, quando se tem as varias regiões neuroniais mais as glandulas, etc., sendo reconectadas. Em f2, do vortice nuclear nasce o astro-baby. No cérebro, completa-se o despertar e o corpo levanta-se.

O nosso ancestral celestial cometeu um erro gravíssimo, o de tornar-se um sistema fechado em si mesmo, cortando relações com o resto do mundo e fechando as portas à sua evolução. A Matrix/DNA sugere que este era nosso ancestral de corpo e alma, ou seja, composto de corpo material e consciência. Porem, assim como na reprodução humana, a consciência existe nos pais, os quais transmitem seu genoma, transcorre o estagio da embriogêneses, e apenas pelos sete ou oito meses a consciência se manifesta no embrião, assim é o embrião que esta sendo reproduzido no Universo, mas como o tempo cósmico é bilhões de vezes maior que o tempo humano, em termos de embrião universal este estagio de embriogêneses já tomou cerca de 13, 7 bilhões de anos. Pois apenas agora ela está começando a despertar aqui, e na espécie humana. Certamente essa consciência universal se encontra diversificada, fragmentada e em muitos outros mundos deste Universo ela deve estar acordando também. O que nos interessa aqui é saber que o nosso ancestral cometeu isto que foi uma espécie de pecado original, nas nossas origens, porque sua “alma” foi vencida pelos desejos da matéria compondo seu corpo. A matéria tem como objetivo supremo, para seu aspecto massa, alcançar o confortável estado de equilíbrio termodinâmico, e para seu aspecto energia, alcançar as máximas velocidades de movimento, o qual lhe dá um estado de êxtase orgásmico. Seria culpado de pecado um feto humano nos seus 2 ou 3 meses, se conseguisse estacionar sua evolução para permanecer naquele estado confortavel para toda a eternidade? Assim como aconteceu com nosso ancestral sistema, ele estava inconsciente, mas o erro aconteceu, e a consequência disso foi o Universo atacando com o processo de degeneração, o qual medimos como “entropia”. A punição para o erro foi o surgimento da morte. As galaxias ainda imperam no Universo, mas como os insetos ou os répteis na Terra, são nossos ancestrais que foram descartados, desviados do tronco da arvore da evolução.  Porem, nós herdamos o seu erro, as consequências, não apenas com o gene egoísta, com o estado de caos que ela criou, mas também herdamos o fenômeno da morte.

Mas se o ancestral celeste morre e se auto-recicla, não sei ainda quanto tempo dura essa “morte”. Se nós caímos no sono e depois levantamos, esse tempo nas medidas humanas é de 8 horas. Porque? Em outra parte da Matrix/DNA, existe uma total inédita re-interpretação do que é luz natural, para resumir, a luz foi o primeiro elemento “vital” a aparecer no Universo, e no gráfico do espectro eletro-magnético podes ver como ela é a fôrça que imprime o ciclo vital na matéria. A onda de luz natural foi a primeira forma com que a Matrix se manifestou aqui. Deduz-se disso que onde tem luz natural tem movimento, animação, vida, e na escuridão tudo torna-se inerte. Os sistemas biológicos obedecem a um ciclo diário, ficando acordados durante o dia, o qual é dia porque o Sol está nos alcançando diretamente, e dormindo na escuridão, a qual assim é porque a luz do Sol não nos alcança. Portanto, deduz-se que  estados de despertar e dormir estão fortemente relacionados com os estados de claridade natural e escuridão natural. Mas o principal a qui é perceber que a luz tem enorme influencia no fenômeno do dormir e isso tudo vem de dimensões profundas da Natureza.   Outra importante questão que parece ser respondida pela luz é: porque os sistemas biológicos tem um movimento de morte e ressuscitar em tempo curto, em paralelo com o movimento de morte definitiva com tempo longo? Porque nosso cérebro degenera (figurativamente) tão rapido, em apenas 16 horas? Creio que o ciclo entre noite e dia, presença e ausência da luz responde isso. Portanto o nosso cérebro deve ter propriedades operando diretamente com a luz. E mais: a luz solar.

( Artigo interrompido aqui, para continuar depois. O texto abaixo é reminiscência do primeiro rascunho, mantido ainda aqui para ver se aproveito algo dele)

 

O nosso ultimo ancestral semi-mecânico/semi-biológico se tornou um sistema fechado em si mesmo, enganando a morte: ao “morrer” ele se auto-recicla, levantando-se de novo da sua própria poeira, interestelar. Cada reciclagem acontece justamente num período de um terço da vida total do sistema, período este em que o sistema não existe de fato, mas está potencialmente existindo nos fragmentos de seu cadáver ( você pode entender melhor isto se observar os modelos dos ancestrais no meu web-site). Ora, quando este ultimo ancestral caiu na Terra e se tornou a primeira célula viva, não pôde repetir sua propriedade de sistema fechado, e assim tornou-se um sistema aberto a relações com o mundo externo. Ele não pode mais se auto-reciclar, se auto-reproduzir, e não pode evitar a sua entropia que causa degeneração e morte. Essa entropia o mataria em 24 horas na sua forma biológica. Porem, conservando bem ou mal suas propriedades celestiais, ele conseguiu contornar isso através deste fenômeno que denominamos “estado de dormência por 8 horas”, onde o corpo parece morrer, mas atividades do principio vital continuam existindo em potencial. Acontece que…

Acontece que nesta vida moderna maluca que estamos levando, não temos tempo para quase nada tratar do nosso corpo, e uma das primeiras coisas que estamos nos suprimindo, são estas 8 horas naturalmente necessárias de sono. Ora, este tempo corresponde ao nosso ancestral ajuntando sua poeira num vórtice turbilhonar, re-conectando cada fragmento e recompondo seu antigo corpo. Isto significa biologicamente que neste período de tempo o nosso cérebro – sem o stress das milhões de sinapses que acontecem quando estamos acordados – tem tempo de re-alimentar seus neurônios, e depois apronta-los para reiniciar as suas inter-conexões, da maneira que ele foi hard-wired, ou seja, configurado, antes. Quando ele termina todo esse trabalho ele desperta o corpo e estimula-o à levantar-se, a mover-se, pois o cérebro quer que o corpo saia à luta em busca de alimentos e conforto físico. Se o individuo não dá esse tempo ao cérebro, e ao contrário, é despertado por um despertador, levanta-se correndo e reinicia as atividades, o cérebro certamente não estava pronto, erros vão acontecer, decisões erradas serão tomadas, e as vezes podem serem fatais. Esse povo nessa correria parece aqueles motoristas jovens deslumbrados com a velocidade, que passam correndo perigosamente correndo atras do tempo e num belo dia os vemos envolvidos num acidente onde perderam todos aqueles minutos que ganharam na correria. Falta de sentido inteligente. Sei que estamos presos, escravos, de uma maquina imposta pelos grandes predadores, os quais querem sugar o máximo de nossas energias no trabalho e consumo, mas, quando ficares doente ou teres um acidente, eles não estarão ali para te ajudar. Apenas você pode cuidar de seu corpo, tente fazê-lo, dê ao seu cérebro o tempo que ele necessita para se refazer, pois se não fosse para obedecer-mos esse imperativo natural, a natureza não teria inventado o sono. Um grande e afetuoso abraço, amigo e amiga, e um bom sono… Mande os grandões irem pentear macacos no zoológico… E veja no artigo cientifico a seguir mais uma evidencia para nossas teorias sussurradas aos nossos ouvidos pela unica mestra realmente confiável: nossa mãe Natureza…

Mais Uma Descoberta da Matrix/DNA: O que é e como acontece a Expressão dos Genes

quinta-feira, março 20th, 2014

A expressão de genes ( a ativação funcional dos genes dentro de uma célula) é um processo fundamental para a vida. Um importante passo neste processo é a síntese de proteínas, onde os amino-ácidos, os building blocks que compõem o filamento da proteína, são conectados juntos como as pérolas num colar. Mesmo pensando que este mecanismo tem previamente sido descrito detalhadamente, alguns “estocásticos” aspectos tem sido negligenciados: na cadeia de eventos que caracterizam a síntese de proteínas há um certo componente de acaso, que influencia o tempo que é utilizado para a proteína ser montada. No link a seguir, foi publicado uma oportuna novidade sobre este assunto:

Science Codex

Protein synthesis and chance

http://www.sciencecodex.com/protein_synthesis_and_chance-126951

posted by news on january 29, 2014 – 4:01pm

Recentemente foi publicado no jornal Physical Review E um estudo de uma equipe do SISSA que tem investigado este aspecto e que descreveu o processo de translação de proteínas com um modelo matemático. No meu entender, estes cientistas desconfiaram que o processo seja apenas casuístico, que talvez existiria uma maneira de controla-lo, e o método escolhido foi a Matemática. Mas antes de lê-lo, permita-me informar que a leitura do artigo me induziu a observar a fórmula que denominei “Matrix/DNA” e que penso ser a fórmula que a Natureza tem usado para criar todos os sistemas naturais, desde átomos a galáxias a corpos humanos… e agora para desenvolver este novo sistema que denominamos de mente ou auto-consciência.  E dessa observação concluí que existe uma causa inteligível para o processo, que ele pode ser entendido e controlável, mas não aplicando-se a Matemática, e sim, a própria biologia da vida, com seus mecanismos e processos.

Eu já sabia qual o significado das proteínas para os sistemas biológicos (ditos “sistemas vivos”): proteínas representam – na organização biológica da matéria – o circuito sistêmico esférico da Matrix, nos trechos em que o corpo que rola no circuito porque animado pelo ciclo vital, salta de uma forma para a outra, sem estacionar ou apresentar completas as formas intermediarias. Portanto, proteínas representam o aspecto das ondas do tempo no circuito, enquanto os corpos ou partículas representam objetos no espaço do circuito. Para clarear esta definição, pense no álbum de fotografias da sua vida onde tem apenas seis ou sete fotos, cada uma representando seu corpo nas varias formas etárias, desde uma foto na sua forma de baby, depois de criança, adolescente, etc. Seu corpo muda de forma a cada minuto pois células morrem e são substituídas por outras sempre diferentes em algum minimo detalhe, mas no seu álbum não estão todas as milhares destas diferentes formas. Estes espaços de tempo entre uma forma e outra é representada na formula da Matrix por setas curvas, as quais representam a onda do tempo transcorrido entre duas formas. Quando a Matrix se tornou biológica, muitos das suas arquiteturas foram feitas com algumas formas fixas, como no seu álbum de fotografias. Assim são os diferentes genes: cada gene representa uma forma do corpo que rola no circuito, seria impossível ou desnecessário representar as milhões de formas diferentes do corpo do sistema no DNA.

Mas para isso ficar melhor entendido vamos trazer para cá a fórmula da Matrix:

 

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Observando a fórmula acima, vemos que o circuito sistêmico externo é formado de setas e corpos denominados “funções”. Quando esta fórmula está operando no nível genético das células, as setas são substituídas pelas proteínas, e as figuras das funções, que representam formas do corpo em determinadas faixas etárias, por genes. O sistema inteiro, pelo DNA. Isto nos conduz a notar algo muito interessante, a fazer uma pergunta, por exemplo: “Quem foi o senhor Joaquim que morreu ontem? Acho que o conheci a 20 anos atras quando morei nesta cidade, Como era a aparência dele?” Ora o Joaquim morreu velho e já corcunda e se quisermos responder ao forasteiro teremos que calcular como era sua aparência a 20 anos atrás. Na verdade nós não somos apenas uma pessoa, se levar-mos em conta as transformações efetuadas pelo ciclo vital, nós somos milhares em um. Tanto que se fossemos apresenta o que fomos em vida numa foto seria impossível, teríamos que apresentar um filme com duração de 80 anos. Mas por incrível que pareça, o DNA é isto: uma foto apenas contendo todas as milhares de formas diferentes de um organismo, na forma de genes.  Por isso que quando chega a hora certa ele leva-o a envelhecer: ele esta apenas expressando uma forma sua futura que ele já continha desde seu nascimento! De fato, a Matrix é sempre uma traquinas nos aprontando estas peças, nos fazendo notar coisas que nunca havíamos pensado antes, apesar de existirem sob nossos narizes.

Em cada etapa de sua vida você tem mudado não apenas a forma de seu corpo, mas também a sua função como individuo, principalmente dentro das duas novas formas de sistemas que criamos: o familiar e o social. Enquanto baby a sua função é garantir a perpetuação da espécie apesar de não realizares nenhum trabalho útil, e enquanto adulto sua função de pai, mãe, traz consigo a sua função produtiva no sistema social. Por isso, na fórmula da Matrix, apesar de estar representando um corpo sendo transformado pelo ciclo vital, eu achei melhor colocar nas sete formas fixadas, não os nomes de baby, criança, adulto, etc., e sim o nome de função seguido de um numero. Pois a Matrix vale para todos os sistemas, e muitos sistemas, como átomos e galaxias, teria que ser explicado que adolescente é o elétron na terceira camada eletrônica, ou o planeta na galaxia, ou ainda o ribossomo na célula, etc. Vamos trazer para cá mais uma figura representando a fórmula, agora com as funções trocadas por formas reais produzidas pelo ciclo vital, num corpo humano e num corpo astronomico:

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Mas se o jovem tem uma função e o adulto tem outra, esta mudança de função não ocorre de um momento para outro, ela vai mudando lentamente, tomando talvez uma década. E o DNA não precisa esperar essa década, ele faz um novo gene representando a forma adulta dando um certo salto no tempo depois que fez os genes representando as formas do jovem. Porem aí ele tem um problema: quando chega o RNA trazendo uma mensagem de que a célula ou o organismo necessita urgente realizar uma operação, e o responsável por essa operação é um dos genes da forma adulta, como ele pode acionar apenas aquele gene sem ter que fazer um gene inicial na forma de mórula e leva-lo por todas as fases até atingir a forma requerida? Eu ainda não refleti o suficiente sobre essa questão, mas sei que aí entram as proteínas. Uma determinada proteína representa o trecho do circuito, digamos, da seta entre a F2 e F3. Se ela continuar alem da F3 ela se tornaria uma partícula, a ferramenta fixa executando a F3. Mas para isso existe o Gene F3, ela apenas representa todas as formas anteriores e por isso ela vai direto executar a função daquele gene e não de qualquer outro. Entendeu? Nem eu que já estou escolado em pensar na Matrix  ainda não entendi muito bem, mas sei que é por aí.

É difícil de entender e necessita mais estudo porque realmente a coisa é complexa. Por exemplo, suponha que me viesse alguém agora que estou velho, me pedindo para resolver um problema que precisa aplicar raiz quadrada e função trinomial. Eu iria desejar estar na minha forma adolescente quando estudava no ginásio e tinha estas formulas frescas na memória, agora já não consigo me lembrar delas. É ilusão pensar que quanto mais madura uma pessoa se torna mais capaz de realizar qualquer tarefa, pois tem tarefas que podíamos fazer quando mais novos e quando velhos, já não somo mais capazes. Então imagine este problema no nível do DNA, quando tem que rapidamente expressar os genes certos para produzirem as proteínas certas para uma determinada operação. Talvez a operação exija uma tarefa inicial que é executada pelo gene da F3, uma tarefa seguinte que só pode ser feita pelo F1 e a seguinte tarefa novamente pelo F3… Isto nos tomará muitos anos de estudo.

Mas os diversos e quase infinito números de funções que existem intermediarias às sete fixadas na fórmula também têm seu ponto fixo no circuito, cada uma delas. Digamos que o organismo requer uma operação que seria executada no ponto F3 – 0,1674965… E em seguida outra função no ponto F3 – 0,85328543… Ora, a proteína emitida pelo gene em F3 para executar a primeira operação seria mais curta que a outra, e sua tradução demoraria menos que a outra. Uma tomaria menos tempo para ser montada que a outra. Claro! Mas para um observador que nada sabe da Matrix, e portanto não interpreta a existência de proteínas pelo mesmo significado que penso ver nelas, não existe razão lógica para essa variação de tempo, por isso o texto acadêmico diz que “a diferença de tempo contem uma certa dose de acaso”, e isso “afeta a tradução podendo produzir mutações ao acaso”. Eu concordo que numa tarefa mais demorada, existe muito mais chances de ocorrer erros que numa tarefa mais curta. Principalmente porque à medida que aumenta o numero do ponto no circuito, aumenta a complexidade da função, e complexidade envolve mais erros que tarefas simples. Então, à primeira vista, fico com o pressentimento de que o conhecimento fornecido pela Matrix seria inútil, algo como uma cultura inútil. Os acadêmicos simplesmente observaram uma parte de um evento e concluíram pelo óbvio, passando a navalha de Occam no problema. E seguindo sempre a orientação do método reducionista cientifico, perdidamente baseado na Física e Matemática, vão aplicar a Matemática para tentar abordar o problema das doenças humanas. Eu tive que dar uma volta por todos os sistemas do Universo, pensar em átomos, galaxias, ondas do tempo e partículas do espaço, etc, perdidamente baseado no método sistêmico, para chegar à mesma conclusão. Mas será isso mesmo? Já disse alguém que o acaso é desconhecimento de causas. Qual a diferença entre um pesquisador que acredita na mutação pelo acaso buscando a cura para uma doença e outro pesquisador que sabe qual a causa da mutação? Esta resposta só a teremos quando alguém de dentro da Academia descobrir a fórmula da Matrix e os pesquisadores imbuídos do conhecimento da Matrix atacarem estas doenças tradicionais que continuam torturando e matando humanos por milênios, sem que até agora se tenha encontrado suas curas. A resposta virá se estes pesquisadores encontrarem ou não as curas.

A seguir copio o artigo aqui ( os grifos são meus), pois necessito ler e reler e fazer a pesquisa de cada detalhe, alem de tentar entender este trabalho e técnica destes autores, os quais, para mim, são os verdadeiros e maior heróis da Humanidade, pois dedicam suas vidas buscando o beneficio para todo ser humano, alem de serem os fornecedores de dados nos quais tenho me apoiado para a elaboração das minhas teorias.  A Matrix/DNA se apóia sobre os ombros de gigantes, a verdade tem que ser sempre lembrada.

In mathematics, a stochastic system refers to a process that is subject to random changes, which fluctuate, however, around an average value. For the sake of simplicity, the system can be described considering only the average value, i.e., in a “deterministic” manner, where, given the conditions, the variable can assume only a single definite value. In actual fact, however – and this is true for many biological processes – the “cloud of values” that a variable can assume when the process is repeated over time can affect the efficiency of the process.

A group of scientists at SISSA has analyzed the stochastic nature of the protein translation process, testing it with computer simulations. “We considered a specific aspect of translation: the distribution of binding times (BT) that is the time needed for tRNA (a molecule capable of transporting amino acids) to carry the proper amino acid to the ‘matrix’ (mRNA) which ‘prints’ the proteins according to a specific code”, explains Pierangelo Lombardo, who carried out the research together with Luca Caniparoli – both from SISSA. “This time interval is not always the same, but it varies in a more or less random manner”.

“Imagine you know there is an average BT value, for example 1, which can be used conventionally when describing the system. In actual fact, however, each time we observe the process the value may be 1.1, 0.9, 0.7, 1.3 and so on. The value assumed each time by the BT changes in a stochastic, though not completely random, manner because it distributes into a cloud with a specific shape around the mean”, continues Lombardo. “The shape of this cloud is not indifferent, as it has an effect on the time needed for process of protein synthesis. What we found in our study is that the BT fluctuates more (i.e., the cloud is more spread out) than previously thought and consequently so does the time needed for protein translation”.

“Observations like this extend our knowledge on protein synthesis processes”, he concludes. “Knowing how translation times decrease and increase may also be useful to understand under which conditions these mechanism can fail”.

More in detail…

Gene expression consists in building proteins (or other macromolecules) starting from the genetic information contained in the DNA. The process occurs inside the cells. The original matrix of proteins are genes, small parts of DNA contained in the cell nucleus. The sequence of elements (nucleotides) making up the DNA contains the information needed for building proteins.

Simplifying the process greatly, we can say that first a sort of carbon copy is made of the sequences encoded in the gene. This first step is called “transcription”: a portion of DNA is copied into a small RNA molecule, termed mRNA or messenger RNA. This portion travels to the parts of the cell where the second step, translation (or protein synthesis), takes place with the help of structures called ribosomes which “read” the mRNA sequence and collect the material needed to build the protein.

Proteins, in fact, are made up of long chains of amino acids, the tiny building blocks normally found dissolved in the cytoplasmic fluid. Some small RNA molecules, called tRNA and different from mRNA, bind specifically to amino acids giving rise to tRNA-amino acid complexes. These complexes then go and interlock, like the teeth of a zipper, with the chain of mRNA, one after the other into the proper sequence of amino acids, which bind to each other to form the strand of protein.

Source: International School of Advanced Studies (SISSA)

xxxxx

Pesquisa da Matrix/DNA:

Stochastic – ( From Wikipedia )

In probability theory, a purely stochastic system is one whose state is non-deterministic  (i.e., “random”) so that the subsequent state of the system is determined probabilistically. Any system or process that must be analyzed using probability theory is stochastic at least in part. Stochastic systems and processes play a fundamental role in mathematical models of phenomena in many fields of science, engineering, and economics.

Stochastic comes from the Greek word στόχος, which means “aim”. It also denotes a target stick; the pattern of arrows around a target stick stuck in a hillside is representative of what is stochastic.

Biology

In biological systems, introducing stochastic “noise” has been found[by whom?] to help improve the signal strength of the internal feedback loops for balance and other vestibular communication. It has been found to help diabetic and stroke patients with balance control.[6] Many biochemical events also lend themselves to stochastic analysis. Gene expression, for example, has a stochastic component through the molecular collisions — as during binding and unbinding of RNA polymerase to agene promoter — via the solution’s Brownian motion. ( continuar a ler)

 

Novas Descobertas Sobre o Envelhecimento e a Visão da Matrix/DNA

segunda-feira, outubro 21st, 2013

A newly discovered biological clock measures aging throughout the body. (Credit: UCLA/Horvath lab)

O corpo humano é uma nova forma evolucionaria do sistema natural universal que começou a existir desde o Big Bang, na forma de vórtice quântico, o qual projetou uma onda de luz, a qual carrega em si a dinâmica do ciclo vital, portanto, imprimindo dinâmica, movimento, vida, ma substancia que preenche o espaço abrangido hoje pelo Universo.

Como todas as formas deste sistema universal apresentam o processo da degeneração, envelhecimento, e morte, o corpo humano, paras nosso pesar, também o faz. Eu suspeito que a morte é um mal necessário se a evolução for um proposito da existência, pois sem a morte formas inacabadas e inadequadas do sistema universal, as quais são formas provisorias, se estabeleceriam como definitivas, interrompendo a evolução. Por exemplo, se os macacos tivessem descoberto o elixir da eternidade, não morreriam e não transcenderiam sua forma fisica, e não haveria hoje a especie humana. Também considero como possibilidade logica a sugestão que a formula da Matrix/DNA esta fazendo de que todas as formas do sistema universal são compostas de software e hardware, e de que enquanto o hardware morre, pode ser substituído e transformado, o software apenas cresce em quantidade de informação e se expande em qualidade, sempre sobrevivendo a morte dos corpos. Mas minhas suspeitas a parte, ficamos com o puro e real fato de que os nossos corpos envelhecem e morrem.

A morte pode ser um mal necessário, mas quando acontece o envelhecimento, ele nos trás indesejáveis efeitos colaterais, denominados ” doenças “, como o Alzheimer, os canceres, etc. Portanto, é de nosso extremo interesse estudar este processo de envelhecimento com a intenção de eliminar estes efeitos colaterais. As Ciências Oficiais muito tem se esforçado na busca de entender este processo, mas pouco tem avançado na eliminação dos maus efeitos. Enquanto isso vejo que destacar o corpo humano como um sistema natural e compara-lo com a formula de sistema perfeito da Matrix/DNA é uma diferente e nova abordagem do fenômeno que mostra novos aspectos do fenômeno ( por isso incluo abaixo dois aspectos dessa formula para serem observados). Na forma de sistema perfeito, ele nasce e tem sua energia em crescimento ate alcançar a Função sistêmica universal F4, quando ela atinge seu pico mais elevado, e neste momento começa a sua queda, uma degeneração que é medida pela entropia. No corpo humano isto indica que o corpo esta em elevação enquanto os genes primordiais ainda estão construindo-o,  e quando o ultimo gene executa sua ultima função, o corpo imediatamente começa a decair. Isto acontece talvez aos 16 ou 18 anos, quando se forma a barba, ou tem inicio a inteira atividade sexual. Se o corpo humano não decai imediatamente é porque o sistema é aberto e com isso continua a receber alimentação de energia exterior. O que não evita a degeneração, mas prolonga-a.

Outro fato interessante que se observa na formula de sistema perfeito é que a degeneração tem inicio na periferia do sistema,  e os detritos causados por ela, ao invés de serem imediatamente expulsos do sistema, são internalizados, e dirigem ao seu centro, levando o sistema ao auto-colapso. Lembre-se que na termodinâmica entropia não significa diminuição de energia mas sim diminuição da qualidade da energia no sistema. Isto porque os fragmentos internalizados vão se misturando com as partes e circuitos internos prejudicando seus funcionamentos, e o sistema tende a se tornar uma massa amorfa.  Por exemplo, no caso do cérebro considerado como nova forma do sistema, os detritos se acumulam formando as placas, muitas delas circundando neurônios, isolando-os, o que leva ao mal de Alzheimer, ou seja, perda da memoria.

Agora com esta noticia deste artigo parece que a Matrix/DNA mais uma vez confirma suas previsões. Estão descobrindo que na mulher o envelhecimento é mais rápido a partir dos seios, os quais são um acessório da periferia, e ainda mais interessante, a formula da Matrix/DNA já havia sugerido antes que os seios são na mulher os representantes da função 4, que é o aparato masculino da formula de sistema perfeito, o qual é hermafrodita. Justamente podemos ver na formula que a energia começa a decair na F4.

Ainda estou longe de começar a estudar o corpo humano baseado na formula da Matrix/DNA para tentar entender o processo do seu envelhecimento. Me faltam totalmente as condições materiais para tal, como a falta de tempo.  Por isto a Humanidade esta urgentemente necessitando de ajuda, da sua participação, todo mundo poderia ajudar aqui, tendo a formula da Matrix/DNA, inclusive divulgando estes artigos escritos aqui, ou fazendo a tradução para outros idiomas, já que eu não posso faze-los.  Não desejo para ninguém as torturas do envelhecimento e suas doenças, mas quem aqui não atuar agora, pode se arrepender depois.  Mas esta divisão do corpo em relógios marcando os ritmos de envelhecimento de cada parte, como mostra a figura acima, já nos ajuda valiosamente quando o for-mos fazer.  Por isto registro aqui com carinho e muitas esperanças este valioso artigo para voltar a ele se Deus ( ou seja la o nome de quem for que esteja por trás disso tudo) o permitir.

Scientist Uncovers Internal Clock Able to Measure Age of Most Human Tissues; Women’s Breast Tissue Ages Faster Than Rest of Body

http://www.sciencedaily.com/releases/2013/10/131020203006.htm?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+sciencedaily%2Ftop_news%2Ftop_science+%28ScienceDaily%3A+Top+News+–+Top+Science%29&utm_content=FaceBook

(obs: ver no Google outros sites que publicaram a notica para postar comentarios)

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

 

 

Localizando a Formula da Matrix/DNA no Sistema Corpo Humano

segunda-feira, setembro 16th, 2013

 

Mao pela Reflexologia e a Formula da Matrix

 

A Matrix primeiro criou o corpo biológico ao longo da evolução depois que a primeira célula se multiplicou e possibilitou a emergência dos multi-celulares. No meio destes corpos primitivos foi surgindo um sistema nervoso, o qual continha a identidade do sistema. Posteriormente deste sistema nervoso a Matrix criou um novo sistema mais complexo que é o cérebro. Cada órgão do corpo humano, localizado no tórax e quadris, deve corresponder a cada organela do sistema celular, assim como cada organela deve corresponder a cada grupo de moléculas que compõem a unidade de informação do DNA, que é um par horizontal de nucleotideos contendo as bases nitrogenadas e o açúcar nas hastes. E cada parte dessa unidade de informação corresponde a cada Função Universal Sistêmica na Formula da Matrix.

O problema agora é identificar no corpo humano qual órgão corresponde a qual função sistêmica. Como disse o grande Vaclav Havel ” a nossa Ciência conseguiu penetrar nos mais recônditos e microscópicos pontos do corpo humano, conhecemos muito sobre atomos, moleculas, células, órgãos… mas… no entanto, doenças milenares como o cancer, a diabete, etc., continuam a matar milhões de humanos. Isto deve ser porque algo esta nos escapando…” E na minha opinião o que esta faltando é o conhecimento do corpo como sistema, como um todo, pois parece-me que aquela identidade invisível dos sistemas que esta causando estas doenças. E se a teoria da Matrix/DNA estiver correta, com a sua formula temos uma grande oportunidade de finalmente alcançar este conhecimento. E eliminar estas doenças. Portanto o beneficio para a Humanidade seria gigantesco, o que justifica nosso esforço tentando qualquer possibilidade.

Na figura acima temos um quadro fornecido pela “reflexologia”, da qual nada sei, mas suspeito que se trata de algo feito com base na filosofia oriental, que relata coisas como chacras, pontos energéticos da acupuntura, etc. Se o mapa acima tiver fundamento, o nosso trabalho se torna facil. Observe, por exemplo que, se localizar-mos a F1 onde esta a figura uterina, a coisa começa a fazer sentido. O intestino bem acima realmente preenche a ideia da formula da Matriz com a F7, onde se depositam os dejetos do cadáver. A posição do coração vai bater exatamente na posição da F4 – pulsar, o órgão masculino que ejeta, bombeia, magmas vulcânicos, de onde pode ter vindo o coração como uma bomba ejetando o sangue.

Vou agora fazer uma pesquisa melhor do que é “reflexologia”, pois o mapa acima parece merecer credito.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Reflexoterapia

Reflexoterapia é a utilização terapêutica da Reflexologia. É uma técnica de tratamento por meio de estímulos em uma área reflexa. Reflexologia é o estudo das delimitações destas áreas, assim como as suas funções e ações diante das patologias humanas. É um dos recursos da medicina natural, holística, ou medicina complementar, antigamente conhecida como medicina alternativa, mas também considerado como Pseudociência. Em 2009 uma revisão sistemática de experimentos aleatórios controlados concluiu que “A melhor evidencia existente até o momento não demonstra que a reflexologia é eficaz no tratamento de qualquer condição médica”.

Do In, de origem japonesa, e o Tui Na, de origem chinesa, incluem princípios de Reflexoterapia como estes entre seus tratamentos. Não há consenso entre os reflexologistas sobre como a reflexologia deve funcionar, a idéia unificada é que algumas áreas no pé correspondem à áreas do corpo, e que manipulando-as pode melhorar a saúde através do “chi”. Uma suposta explicação é que a pressão recebida pelo pé (ou outra parte do corpo) pode enviar sinais que “equilibram” o sistema nervoso ou que liberam quimicas como a endorfina que reduz o stress e dores.2 Estas hipoteses são rejeitadas pela grande maioria da comunidade médica, a qual cita a falta de evidência científica e a bem estudada Teoria do Germe da Doença.

1. Pituitary 2. Neck 3. Side of head and Brain 4. Top of head and Brain 5. Sinus 6. Eye 7. Eustachian tube 8. Ear 9. Thyroid 10. Lung 11. Heart 12. Solar Plexus 13. Liver 14. Spleen 15. Stomach and Pancreas 16. Small Intestine 17. Colon 18. Bladder 19. Ureter tube 20. Kidney 21. Adrenal 22. Shoulder 23. Ovary/testes. 24. Sciatic Nerve

Ficheiro:Reflexology of the Hand.JPG

 

Áreas reflexas

As principais áreas reflexas trabalhadas são: as mãos (reflexo palmar); os pés (reflexo podal); as orelhas (reflexo auricular); a coluna (reflexo vertebral); a face (reflexo facial); e o crânio (reflexo cranial); a boca reflexo (bocal)

Nas mãos

O mesmo princípio se aplicaria às mãos. Nas mãos e nos pés, a região mais próxima à ponta dos dedos corresponderia à cabeça e a região mais próxima ao pulso e ao tornozelo à região do quadril.

Nos pés

Os praticantes desta técnica acreditam que existem pontos nos pés que refletem a situação da saúde do corpo humano por inteiro. Por isto, estimulam-se estas áreas para aliviar dores, distúrbios orgânicos, emocionais (leves) e de várias partes do corpo, gerando assim um grande equilíbrio corporal, da maneira mais simples possível.

Sir William Osler (n. 12 de Julho, 1849 – f. 29 de Dezembro, 1919) médico canadense, sendo um dos ícones da medicina moderna, chamado por vezes de “pai” dela, era um conhecedor e defensor da Reflexologia Podal, tendo um dia afirmado que: “Quando os nervos dos olhos e dos pés forem corretamente entendidos, haverá menos necessidade de intervenções cirúrgicas”

Críticas

A crítica mais comum contra a reflexologia é a falta de evidências para a afirmação de seus efeitos, ou de qualquer base científica ou demonstrativo para as suas teorias. Assim como outraspseudociências sem qualquer efeito provado além de placebo, se seus pacientes dependerem apenas dela ou até rejeitar tratamentos médicos efetivos, aumenta o risco de saúde do paciente.

A afirmação que a reflexologia pode manipular energia(Ki ou chi) sempre foi extremamente controversa, já que não há nenhuma evidência científica mostrando a existência desta energia(´Ki´, ´balanço de energia´,´estruturas cristalinas´ ou ´meridianos´) no corpo.

DEFINICOES DO TEXTO:

do-in serve-se dos mesmos pontos utilizados na acupuntura para tratar e prevenir distúrbios e enfermidades no corpo, restaurando, segundo os conceitos damedicina chinesa tradicional, o fluxo da energia Ki, onde esta tenha sofrido bloqueios ou desequilíbrios.

Tui Na 推拏 ou 推拿 (também grafado tuiná), é uma forma de massagem chinesa frequentemente utilizada junto com outras técnicas terapeuticas daMedicina Tradicional Chinesa, como a acupunturamoxabustãofitoterapia chinesa e qigong.

Qi (também grafado como ch’i na romanização Wade-Giles ou ki na romanização do japonês), é um conceito fundamental da cultura tradicional chinesa. O termo pode ser associado de um modo bem amplo ao conceito ocidental de energia: diferentes ideogramas com este mesmo som representam em chinês a energia dos alimentos, do ar e a energia pré-natal

xxxxxXXXXXX

Agora ver o mapa acima da mão ampliado. Procurar mais da imagens da mão no Google. Trazer para cá imagem do corpo humano mostrando localização e função dos órgãos.

 

Minociclina (Cientistas descobrem a “pílula da desconfiança” contra mulheres bonitas)

sexta-feira, maio 3rd, 2013
Minocycline - Minociclina

Minocycline – Minociclina

 

http://hypescience.com/cientistas-descobrem-a-pilula-da-desconfianca-contra-mulheres-bonitas/

A noticia do link acima nos abriu uma nova hipótese para a Matrix/DNA ao observar-mos a formula da Minociclina ( um antibiotico). Cada hexagono atomico visto na formula é copia da formula para sistema fechado perfeito. Sendo a minoclina uma sequencia repetida de sistemas fechados, seria de se esperar que sua função, seu efeito, seja o de reforçar onde estiver a tendencia para sistema fechado.

Bem, a noticia revela que o homem que ingere minociclina torna-se mais racional a ponto de diminuir as chances de ele cair vitima do encanto de mulheres bonitas. A noticia apresenta sua fraca interpretação do porque isso acontece mas para quem conhece o mundo pela Matrix/DNA suspeita que a explicação é outra: a minociclina aumentaria o egoismo das pessoas, e com isso, os homens que a ingerem se fecham ao contacto e influencias externas. Seres humanos nasceram para serem sistemas físicos abertos, porem sob uma forca física material tentando dirigi-los para serem sistemas fechados, reproduzindo o grande ancestral criador. Como sistemas abertos tendem a se comunicarem e abrirem sua muralha de auto-defesa, ficando a merce de boas e mas influencias. Se a droga os altera na direção de sistemas fechados, não seria apenas contra mulheres bonitas que diminuíram relações e consequentemente o nível de confiança  mas com tudo e todos. Se na experiencia dos pesquisadores apareceu esse efeito em relação a mulheres bonitas foi porque a pesquisa foi induzida, pois colocou ade antemão o objeto “mulher bonita”, mas se tivesse colocado qualquer outro estereotipo humano, o resultado seria o mesmo.

Com isso, a Minociclina passa a ser objeto de nossa curiosidade assim como todas as formulas químicas que apresentem essa sequencia de hexagonos.

Comentario postado no artigo:

Seu comentário está aguardando a moderação.

Muitíssimo obrigado por este artigo! Ele me conduziu a uma grande descoberta: quem foi o criador do sistema imunológico biológico! Mas isto é outra historia agora.
Permita-me opinar que os cientistas estão tocando num importantíssimo segredo da Natureza relacionado a nossa saúde sem perceberem-no. Como resultado não conseguem explicar o mecanismo da minociclina e menos ainda o significado da microglia. E a explicação que estão fornecendo aqui esta equivocada. A formula química da minociclina é uma sequencia de anéis hexagonais (veja na Wikipedia). Anel hexagonal é a contraparte química da formula natural para sistemas fechados perfeitos. Isto significa que o antibiótico é uma forca química atuando no organismo que é um sistema aberto, forcando-o na direção de se tornar um sistema fechado. A característica deste sistema é o extremo egoismo, seu agente genético é o gene egoísta de Dawkins. Como prova, a minociclina é uma variante das tetraciclinas (quatro anéis hexagonais) que são produzidas por actinobacterias e eram consumidas pelos egípcios, o que sugere que era usada no embalsamento, tornando as células do cadáver fechadas e resistentes a desintegração. Mas a minociclina atua sobre as células microgliais que são células do sistema nervoso central produtoras do sistema imunológico, o qual é a característica principal dos sistemas fechados em si mesmos. Portanto o que a minociclina faz é fazer expressar com vigor o aspecto egoista do ser humano. Como resultado, a psique humana se torna fechada contra a influencia de qualquer agente externo, incluindo, outras pessoas. Então o nível de desconfiança de quem ingeriu o antibiótico aumenta. Os pesquisadores cometeram um erro, ou uma pesquisa incompleta. Eles induziram as cobaias a um resultado predeterminado por eles, quando colocaram como objeto alvo, as mulheres bonitas. Ora,se o nível de egoismo aumenta, o nível de rejeição e desconfiança aumenta em relação a tudo, sejam mulheres bonitas ou feias. Claro que apenas viram o efeito em relação ao objeto que eles anteciparam. Grato se divulgarem como esta trabalhando a cosmovisão da Matrix/DNA e disponho-me a qualquer pergunta. Publiquei dois artigos relacionados ao seu artigo no meu website. Abraços…

xxxx

E na sequencia dessa pesquisa:

Ver Wikipedia, Minoclina:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Minociclina 

seus efeitos adversos (tonturas e vertiges)

Isto ev indicacao que nossa teoria esteja certa. A minoclina atua a nivel mental pois ev a central que dirige as ttendencias do individuo. Calcula-se que o nivel mental foi hard-wired para se comportar como sistema aberto e uma interferencia de uma forca  do sistema fechado causaria disturbio mental tentando refazer a configuracao de combinacoes entre neuronios.

– O cloridrato de minociclina, também conhecido como minociclina, é um antibiótico do grupo das tetraciclinas

Tetraciclina

As Tetraciclinas são um grupo de antibióticos usados no tratamento das infecções bacterianas. Comprovou-se recentemente o consumo da tetraciclina por egípcios há mais de três mil anos. Após pesquisas, foi encontrada em cerveja produzida usando-se receita antiga dos egípcios.

Mais uma confirmacao da nossa teoria? Esta substancia deveria ser usada numa tecnica de embalsamento. A formula da Matrix para sistema fechado, quando penetra e se aloja dentro de algum sistema aberto como as celulas humanas, tenderiam a aumentar a vida destas celulas alem de corrigir suas perfeicoes de estrutura e funcionamento. Eu uso a tecnica de imaginar mentalmente o software dessa formula e conduzi-la a cada sub-sistema do meu corpo… o que ev algo muito metafisico e mistico, mas o fato ev que depois que a iniciei, a 30 anos atras nunca mais minha saude teve qualquer problema, nem mesmo gripe… Mas a informacao nao diz que egipcios usavam a substancia em embalsamentos, apenas que a consumiam em algum ingrediente com que faziam sua cerveja. E possivel que o ingrediente fosse algum vegetal, como folha de palma, e usassem-na para embalsamento tambem. Obtinham o embalsamento sem saberem ou conhecerem a substancia. Precisamos pesquisar que ingrediente de cerveja era esse.

– As tetraciclinas recebem essa denominação devido à sua estrutura química, formada por quatro anéis.

 

Tetracycline - Tetraciclina

Tetracycline – Tetraciclina

Mais uma pista para nossa teoria. A minociclina ev uma das variantes da tetraciclina cuja formula de 4 aneis hexagonais indicam uma forca para reforcar o aspecto sistema fechado perfeito.

– As tetraciclinas são antibióticos produzidos por diversas espécies de Streptomyces…A primeira tetraciclina foi descoberta no ano de 1948 e recebeu inicialmente o nome de aureomicina, em consequência da coloração dourada do fungo produtor;

Vamos ver mais abaixo que o produtor dessa substancia nao e um fungo e sim uma bacteria.

Bem, aqui vamos descer nas raizes primeiras do aparecimento dessa substancia no reino biologico, buscando alguma conexao com o sistema astronomico e LUCA. 

Streptomyces

… is the largest genus of Actinobacteria and the type genus of the family Streptomycetaceae.[1] Over 500 species of Streptomycesbacteria have been described.[2] As with the other Actinobacteria, streptomycetes are Gram-positive, and have genomes with high GC content.[3]Found predominantly in soil and decaying vegetation, most streptomycetes produce spores, and are noted for their distinct “earthy” odor that results from production of a volatile metabolitegeosmin.

Actinobacteria

…are a group of Gram-positive bacteria with high guanine and cytosine content in their DNA.[1][2] They can be terrestrial oraquatic.[3] Actinobacteria is one of the dominant bacterial phyla and contains one of the largest of bacterial genera, Streptomyces.[4] Analysis ofglutamine synthetase sequence has been suggested for phylogenetic analysis of Actinobacteria.

Actinobacteria é um filo de bactérias Gram-positivas conhecidas como actinomicetos ou actinobactérias. Estas bactérias têm organização filamentosa, muitas vezes ramificada. Dada sua semelhança com fungos e por produzirem, como estes, cadeias de esporos semelhantes a conídios, os Actinomicetos são com freqüência erroneamente classificados como tais. Ao contrário dos fungos, porém, são organismosprocarióticos em sua grande maioria aeróbios.

Os Actinomicetos ocorrem amplamente no solo, onde desempenham relevante papel biológico. Especialmente representantes do subgrupo dosestreptomicetos são muito comuns na terra. Entre estes, contam-se o Streptomyces griseus e o Streptomyces aureofaciens. Os representantes do gênero Streptomyces produzem importantes antibióticos, como a estreptomicina, sintetizada por S. griseus, a clorotetraciclina, sintetizada por S. aureofaciens, a terramicina, sintetizada por S. rimosus, entre muitos outros. Mais de oitenta antibióticos já foram obtidos de espécies do gêneroStreptomyces. Os representantes do gênero Frankia vivem em simbiose com as raízes de plantas superiores (por exemplo, da Casuarina sp.), onde levam à formação de nódulos, no interior dos quais ocorre fixação de nitrogênio.

Por fim, muitos Actinomicetos causam graves moléstias no homem e nos animais. Entre os patógenos, podemos mencionar o Mycobacterium tuberculosis, causador de tuberculose e o Mycobacterium leprae, causador da lepra. No gado, a actinomicose é causada por Actinomyces bovis.

Outros exemplos de Actinobactérias úteis ao homem são os representantes do gênero Bifidobacterium. Habitantes normais da flora intestinal, estas bactérias imóveis e anaeróbicas desempenham papel fundamental na regulação da atividade intestinal normal, principalmente em lactentes.

O fato destas bacterias causarem doencas – tuberculose, lepra – aumenta nosso interesse nesta pesquisa.

Actinobacteria-Actinomyces_israelii

Actinobacteria-Actinomyces_israelii

Deixa-me fazer uma pausa nessa direcao da pesquisa e retornar ao artigo, pois existe ali uma palavra que precisa ser investigada:

– … Estudos com animais já haviam mostrado que a minociclina inibe as atividades microgliais. Espera-se que o efeito demonstrado neste estudo lance uma nova luz no papel, ainda desconhecido, da microglia nas atividades mentais humanas.

Wikipedia:

Microglia are a type of glial cell that are the resident macrophages of the brain and spinal cord, and thus act as the first and main form of active immune defense in the central nervous system (CNS).

O queeeeee ????!!!!!!!!!!!!!

Como ?!!!

A minociclina atua a microglia que ev um tipo de celula que ev a primeira e principal forma da defesa imunologica do sistema nervoso central?!

Bomba! Bomba!

A lampadinha das ideias acendeu de novo la dentro do cocuruto!

Acabo de descobrir quem foi o criador do sistema imunologico! Era so fazer a conexao: egoismo, sistema fechado, cerrada auto-defesa… E…. aparece a imagem de LUCA!

Esta ai a origem astronomica do sistema imunologico: nas estrelas, a 10 bilhoes de anos atras! Estas celulas microgliais sao a personificacao biologica da identidade, da personalidade de LUCA.

Bem isso ev assunto para outro capitulo, vou abri-lo ja: Titulo do Artigo:

Bomba! Estou Descobrindo Quem foi o Criador do Sistema Imunologico de Defesa: o Selfish Gene de LUCA!

http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=5887

XXXX

Microglia are a type of glial cell that are the resident macrophages of the brain and spinal cord, and thus act as the first and main form of active immune defense in the central nervous system (CNS).

Microglia constitute 20% of the total glial cell population within the brain.[1] Microglia (and astrocytes) are distributed in large non-overlapping regions throughout the brain and spinal cord.[2][3] Microglia are constantly scavenging the CNS for plaques, damaged neurons and infectious agents.[4] The brain and spinal cord are considered “immune privileged” organs in that they are separated from the rest of the body by a series of endothelial cells known as the blood–brain barrier, which prevents most infections from reaching the vulnerable nervous tissue. In the case where infectious agents are directly introduced to the brain or cross the blood–brain barrier, microglial cells must react quickly to decrease inflammation and destroy the infectious agents before they damage the sensitive neural tissue. Due to the unavailability of antibodies from the rest of the body (few antibodies are small enough to cross the blood brain barrier), microglia must be able to recognize foreign bodies, swallow them, and act as antigen-presenting cells activating T-cells. Since this process must be done quickly to prevent potentially fatal damage, microglia are extremely sensitive to even small pathological changes in the CNS.[5] They achieve this sensitivity in part by having unique potassium channels that respond to even small changes in extracellular potassium.[4]

 

Bomba! Estou Descobrindo Quem foi o Criador do Sistema Imunologico de Defesa: o Selfish Gene de LUCA!

sexta-feira, maio 3rd, 2013

Sim! … Porque não pensei nisso antes?!!!

Pesquisando agora uma materia que nada tem a ver ( no meu artigo ao lado “Minociclina: Cientistas descobrem a “pílula da desconfiança” contra mulheres bonitas”) cheguei ao conhecimento da Microglia:

Wilipedia:

Microglia

are a type of glial cell that are the resident macrophages of the brain and spinal cord, and thus act as the first and main form of active immune defense in the central nervous system (CNS).

E a coisa toda faz muito sentido! Sempre foi uma pedra no meu sapato esse negocio de imuno-defesa biologica, pois eu não conseguia sequer pensar numa hipótese de como a matéria burra da Terra inventou isso, se o sistema astronomico em que a Terra esta nunca teve isso. Eu cheguei a olhar para a Matrix procurando algum mecanismo que poderia ter gerado isso mas nada encontrei. Raios, a resposta estava na cara! O meu erro foi olhar dentro da formula da Matrix, quando o mecanismo esta fora, na superficie, no circuito esférico, é o sistema todo, ou seja, é a identidade de LUCA como sistema fechado em si mesmo!

Assim como LUCA “se fechava o corpo contra maus olhados”, assim seus descendentes biológicos se fecham o corpo contra virus, bacterias e outros elementos nocivos.

Só poderia gerar uma auto-defesa quem conseguiu se fechar, se isolar do mundo e impedir que qualquer elemento externo entre dentro de si. Então .. também o sistema imunológico já estava escrito nas estrelas… não foi invenção da matéria burra da Terra sozinha… como vou provando que nada foi.

Mas agora tenho que voltar a pesquisa da Minociclina e parar essa pesquisa que de ser estendida ao infinito, pois este assunto de sistema imunológico é demasiado importante para a Humanidade!

Assim esta aberto mais um capitulo extenso de pesquisa que vai iniciar tendo a microglia como pista inicial.

XXXX

Vejamos onde me leva o português:

Os microgliócitos ou micróglia são as menores células da neuróglia. Possuem elevado poder fagocitário e representam uma variedade dos macrófagos que atuam na defesa do sistema nervoso. Os microgliócitos são capazes de reconhecer e fagocitar antígenos, aderindo proteínas do mesmo na sua membrana citoplasmática. Posteriormente, o microgliócito apresenta essas proteínas a outras células de defesa.

As células da glia, geralmente chamadas neuróglia, nevróglia ou simplesmente glia (grego para “cola”) ou gliócitos1 , são células não neuronais do sistema nervoso central que proporcionam suporte e nutrição aos neurónios. Geralmente arredondadas, no cérebro humano as células da glia são, aproximadamente, 10 vezes mais frequentes que os neurônios no corpo humano.  Ao contrário do neurônio, que é amitótico, nas células gliais ocorre a mitose

 

Por décadas, neurocientistas acreditaram que os neurônios eram os responsáveis por toda a comunicação no cérebro e sistema nervoso e que as células gliais, embora nove vezes mais numerosas que os neurônios, apenas os alimentavam

Novas técnicas de imagem e instrumentos de “escuta” mostram que as células gliais se comunicam com os neurônios e umas com as outras sobre as mensagens trocadas pelas células nervosas. As células gliais são capazes de modificar esses sinais nas fendas sinápticas entre os neurônios e podem até mesmo influenciar o local da formação das sinapses.

Devido a essa proeza, as células gliais podem ser essenciais para o aprendizado e para a construção de lembranças, além de importantes na recuperação de lesões neurológicas. Experiências para provar isso estão em andamento.

Oligodendrócito é um tipo de célula da glia

Oligodendrócito é um tipo de célula da glia

Obs: Notar que as microglias nao sao as neuroglia, mas sim um tipo delas, menores em tamanho e especializadas em imunologia. 

Função

As principais funções das células da glia são cercar os neurônios, e mantê-los no seu lugar, fornecer nutrientes e oxigênio para os neurônios, isolar um neurônio do outro, destruir patógenos e remover neurônios mortos. Mantêm a homeostase, formam mielina e participam na transmissão de sinais no sistema nervoso.

As células de glia têm a importante função de produzir moléculas que modificam o crescimento de dendritos e axónios. Descobertas recentes no hipocampo e cerebelo indicam que também participam ativamente nas transmissões sinápticas, regulando a libertação de neurotransmissores ou libertando-os elas mesmas e libertando ATP que modela funções pré-sinápticas.

São cruciais na reparação de neurônios que sofreram danos: no sistema nervoso central a glia impede a reparação – os astrócitos alargam e proliferam de modo a produzirem mielina e moléculas que inibem o crescimento de um axónio lesado, no sistema nervoso periférico as células de Schwann promove a reparação regressando a estado de desenvolvimento mais jovem.

 

Coluna Vertebral: Desvendando Suas Origens, Procedências e Evolução, pela Matrix/DNA

domingo, janeiro 13th, 2013

É incrível como a Natureza trabalha! Ela construiu na Terra corpos materiais que se movem, se torcem, se contorcem, ou seja, são “flexíveis”, tendo naquela época das origens da Vida apenas corpos rígidos como as rochas, grãos de areia, e fluídos/gazes movidos por fôrças externas, como as águas dos rios, dos oceanos, os ventos na atmosfera.

( Pesquisa inspirada na leitura do artigo:

The mystery of symmetry is revealed

http://phys.org/news185804410.html

Dentro da Matrix/DNA êste autor meio-maluco (já sei, já sei… quem me conhece já murmurou: “Meio maluco?! Que piada! Você é doido por inteiro!”) vive batendo o ôlho nas coisas e se perguntando: “Por que?! Como? De onde veio? Tem sentido? Qual?”  Mas as respostas que encontro são sempre dentro de uma unica linha de raciocinio, formada por uma crença não muito racional: a de que tudo o que existe foi produzido por uma longa cadeia de causas e efeitos que vem evoluindo desde o Big Bang. Mas o leitor não deve “acreditar” nas respostas que encontro, eu mesmo não “acredito” nelas, pois nem mesmo o Big Bang está comprovado. Mas desde que nascí meus cinco sentidos tem percebido um mundo exterior/interior e o resultado de tôdas estas experiencias estão dentro de uma unica linha de causas e efeitos… por isso elegí esta hipótese como a mais aconselhável mestra fornecedora de respostas.

Então me pergunto: “Raios! Só tinha coisas auto-imóveis, não havia nada sólido que fôsse flexível ( quando um terremoto mexe com uma porção continental êle não torce e distorce o continente, êle quebra-o, certo?). Pelo que sei até agora, apenas quando começou a surgir a matéria na sua forma organica ( moléculas?) e depois com os sistemas biológicos, é que o fenômeno da “flexibilidade” e do auto-movimento de corpos surgiu nêste mundo. Certo? E isto não faz sentido! Por que a longa cadeia de causas e efeitos começou a produzir coisas flexíveis e auto-moventes? De onde ela tirou fôrças e elementos e métodos para fazer isso?!

Já disse alguem que o inferno mental elétrico ( não o inferno de fogo para pecadores da carne) existe para quem faz êstes tipos de perguntas e quer respostas. Mas parece que sou sádico porque teimo em viver nêste tipo de inferno. Nêle tenho encontrado muitos prazeres, os maiores. Por exemplo: “Você já notou que o conjunto formado pelo esqueleto do crâneo mais o seu “rabo” formado pela coluna vertebral, tem exatamente a imagem de um espermatozóide, e ainda, a imagem de um cometa? Acho que não, eu nunca ouví isso sair da bôca de outra pessoa senão da minha, e tenha alguma utilidade ou não, foi apenas nêsse inferno que pude sentir um arrepio gosotoso me subindo pela coluna quando percebí essa repetição de padrões devido às minhas perguntas. Pois naquêle momento um quadro todo, maravilhoso, se desenhou aos meus olhos, e moveu-se como um filme, e pulei do assento murmurando uma frase: “Caramba! A Natureza está gerando a auto-consciência humana dentro do cérebro  pelo mesmo processo reprodutivo sexual que ela fêz galáxias e seres vivos! O craneo é o óvulo, a coluna é o rabo do espermatozóide que está lá dentro, fecundando o óvulo!”…  Coisa de filósofos…, loucos?

Eu acho que a base de tudo já existia na longa cadeia: é a luz natural, propagada na forma de ondas, onde a gente pode ver, na tela de um computador, como as ondas representadas se torcem, distorcem, e seguem em movimento como se fôsse por conta própria. Ultimamente tenho dedicado horas a fio e capitulos aqui vão se acumulando sôbre minha curiosidade pela luz, principalmente depois que a Matrix me levou a suspeitar que a luz possue o código que imprime vida à matéria inerte. Mas aqui vamos questionar a coluna vertebral, um aspecto do tôpo do edificio evolutionario, e não dos seus alicerces, onde jaz a luz. Mas então já estaria respondida uma parte da questão, o “qual a raiz primeira, de onde veio, a fôrça quer a Natureza usou para produzir corpos materiais flexíveis e auto-moventes. E a base dessa flexibilidade está na coluna vertebral e os musculos que a compõem estão na base do auto-movimento.

Mas a natureza tinha milhares de alternativas, opções, para conseguir tais efeitos. Podia ter feito molas, molejos, como nos carros, ou bolsas de ar dentro de tubos como nos trens, etc. Podia ter inventado o auto-movimento à lá Michael Jackson, onde tudo se moveria linearmente e por impulsos, dançando como robots. Podia ter feito corpos com movimento continuo como as aguas do rio, de maneira que, mesmo dormindo, meu corpo ficasse serpenteando na cama ( horizontalmente, bem entendido: não confunda as coisas!). Mas ela foi gulosa, quis tudo, escolheu um tipo de estrutura flexível que permitisse todos os tipos de movimentos que o ambiente exterior permita.

A coluna vertebral é uma obra de engenharia fantástica, apesar de que um engenheiro humano hoje, conhecendo muito da Natureza, inclusive sôbre a estrutura da coluna vertebral, podia dar uns bons retoques e melhorar alguma coisa. Todo mundo conhece as dores de coluna, e como ela pode quebrar fácil. Talvez a evolução ainda providencie estas melhorias. Mais fantástico ainda se torna se sentar-mos numa poltrona e assistir de camarote um filme sôbre o trabalho esmeiroso e artistico da Natureza que durou milhões de anos para fazer a coluna que temos hoje, a partir de átomos da Terra, que estavam incrustrados em rochas, na água, nos gazes dos ventos! Por que, para que, e como Ela fêz isso?! Por acaso a natureza é mágica?

Você quer me deixar realmente louco pelo resto da vida? Me ponha de quarda-pó branco sentado na frente de uma banca de laboratório, encima da mesa ponha pedaços de rochas, areia, terra vermelha, uma tigela com água, e diga: “Só vai se levantar daí quando tiveres uma coluna vertebral pronta! Se a Natureza fêz isso, você tambem pode fazer!”

– “No problem! Que côr você quer que eu pinto ela quando estiver pronta?” – respondo da bôca prá fora enquanto lá dentro estou pensando: “…ai…, ai…, tô ferrado!”

Mesmo que eu conseguisse fazer o esqueleto de osso na forma da coluna vertebral quando já estivesse gagá com mais de cem anos curvado ainda no balcão pelo pêso da barba branca,  aquilo não chegaria nem perto da coluna verdadeira. O esqueleto é nada sem os vasos capilares, os musculos, o tubo neural, as suas células vivas… Desisto! Me submeto e me ajoelho perante a Natureza porque existe algo muito misterioso e majestoso nela, que parece vir do alem da matéria e do natural. mas não paro minha busca. Ultimamente tenho suspeitado que essa fonte misteriosa é a fonte daquela luz natural que mencionei acima, apesar que não faço a minima idéia do que ela seja.

Talvez a fonte misteriosa seja um gigantesco vórtice turbilhonar movido por uma auto-consciência infinita e… espera aí…!

– “Pare de pensar abrobrinhas e volte para o tema dêste artigo! ”

Ok…ok… Então para começar vamos recapitular alguns assuntos básicos sôbre o que é coluna vertebral… para nós finalmente descrever aqui o filme da fantástica história de como a Natureza  trabalhou para produzi-la a partir de uma simples sôpa promordial.

( A educação escolar é feita por definições acadêmicas que reprovo, pois acho que quem as elaborou estava sentado sob ar condicionado e com a cabeça nas nuvens, sem se concentrar no objeto real que estava definindo, e isto é terrível causa de tortura dos estudantes, alem de tambem desviá-los da realidade.  Tente você – que deve ser leigo como eu no jargão acadêmico apesar de ter decorado-os na escola primária – entender o que é e como é essa estrutura denominada coluna vertebral apenas lendo o texto na Wikipedia, e pior, imagine-se no lugar da criança-estudante! Pior ainda é que sempre os textos em Português são incompletos e de qualidade muito inferior do que os mesmos textos em Inglês. Mas… vamos lá…)

WIKIPEDIA:

A coluna vertebral é uma parte da estrutura corporal dos vertebrados, caracteriza os animais do grupo dos vertebrados (do latim vertebratus, com vértebras) e estes constituem um subfilo de animais cordados, compreendendo os ágnatos, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos, pois como explicado: Caracterizam-se pela presença de coluna vertebral segmentada e de crânio que lhes protege o cérebro.

O que você entendeu disto? Precisava ter aí palavras como “subfilo, cordado, ágnatos,  segmentada”?! E para que dizer “crânio que lhes protege o cérebro”? O que tem isso a ver com coluna vertebral?! Tudo errado! Tudo feito por sádicos que têm prazer em torturar crianças e o publico leigo. Pobres estudantes!

Sabe de uma coisa? Vou largar a ciência acadêmica oficial de lado e vou me enveredar pela anarquia da minha realidade carnal nesta biosfera anarquica. Senão não vou estar falando naturalmente da Natureza.

A coluna vertebral é uma pilha de unidades ósseas denominadas vertebras que são unidas por filamentos denominados “musculos”. O primeiro ser vivo era uma célula e não vemos na célula a presença e origens de algo parecido com coluna vertebral. A não ser que o reticulo endoplasmatico já lembra uma estrutura para suportar a integridade de um sistema e lembra a posterior evolução das costelas protegendo os órgãos internos. É curioso como a Natureza resolveu isso, quando começou a multiplicar a célula original e  a manter cópias unidas e depois começou a fazer esse conjunto composto de cópias a se tornar uma espécie de célula maior, repetindo todas suas organelas, no que se tornaram os organismos, ou seja, seres multicelulares. Era preciso ter uma estrutura interna fazendo a função de “eixo”. Vejamos o que é eixo, para que servem:

Dentro da linha ou lógica cosmovisionaria evolucionista da Matrix/DNA, as coisas começam como simples vórtices, êstes emitem ondas de luz que podem derivar para outras ondas. Da luz se derivam os sistemas eletro-magnéticos, dêstes se derivam os sistemas mecânicos, dêstes vem os biológicos, dêstes vem os “conscientes”. Então o fenômeno eixo tambem. E o que temos de “eixo” em têrmos de luz ainda é muito pouco. Tem algo sôbre “eixo óptico”.

WIKIPEDIA:  An optical axis is a line along which there is some degree of rotational symmetry in an optical system such as a camera lens or microscope. The optical axis is an imaginary line that defines the path along which light propagates through the system. For a system composed of simple lenses and mirrors, the axis passes through the center of curvature of each surface, and coincides with the axis of rotational symmetry. The optical axis is often coincident with the system’s mechanical axis, but not always, as in the case of off-axis optical systems.

Eixo óptico é a linha vermelha. Optical axis (coincides with red ray) and rays symmetrical to optical axis (pair of blue and pair of green rays) propagating through different lenses.

Eixo óptico é a linha vermelha. Optical axis (coincides with red ray) and rays symmetrical to optical axis (pair of blue and pair of green rays) propagating through different lenses.

Estamos vendo aí, nessa linha vermelha, os principios de onde se desenvolveu a coluna vertebral. Mas esta é imagem de um raio de luz emitido artificialmente e dirigido por humanos. Na verdade, naturalmente êle é representado como na figura abaixo:

Light - The Electromagnetic Spectrum as the Template of Vital Cycles, by Matrix/DNA

Light - The Electromagnetic Spectrum as the Template of Vital Cycles, by Matrix/DNA

Baseado nêste template, vamos supor que a coluna vertebral é uma estrutura óssea que se construiu dirigida e assentada n6este template, sendo que onde a luz começa, como “gamma-ray”, se assenta a região “cervical” e depois continua como na figura abaixo, até que o final da coluna represente o final do raio, na região do “radio”:

Coluna vertebral divisão por regiões

Coluna vertebral divisão por regiões

Claro que longa pesquisa deverá ser feita comparando o electromagnetico espectro com a estrutura da coluna vertebral, mas por ora vamos pular esta parte. Precisamos ver tambem como a luz iniciou aqui nos cristais, Googlando o titulo ” Optic axis of a crystal “. Vejamos apenas algo da posterior evolução vinda da luz, na forma de estrutura mecânica, que suporta sistemas astronomicos:

Em Medicina, Como o Capitalismo está Bloqueando o Avanço da Ciência. Êrros Contra Matrix/DNA Objetivos

domingo, novembro 25th, 2012

How Drug Company Money Is Undermining Science

Scientific American

Ciência é o nome de uma atividade humana buscando sua liberdade contra a ignorancia existencial, contra a ditadura do mundo externo,  uma busca de conhecimento mais profundo da Natureza, para aprender novos mecanismos e processos que possam serem transformados em tecnologia e assim melhorar as condições da vida humana. Esta é a meta da Ciência, segundo os ideais do inteiro corpo da Humanidade, os quais renasceram com o Iluminismo contra as idéias religiosas que mantinham os humanos passivos aceitando todas as torturas do mundo externo (como a lepra, a febre amarela, a falta de prévio aviso sôbre catastrofes ambientais, etc.)  Mas dentro da Humanidade existe o demonio tambem, ou seja: os interesses de um individuo ou grupos de individuos são maiores para eles do que os interesses da Humanidade como um todo, o que muitas v6ezes prejudica esta Humanidade. Por isso muitas áreas da Ciencia tem sido desviada dos ideais dos fundadores, o que prejudica a Matrix/DNA Theory, a qual tenta ser a busca e a pratica da Ciência Pura, e procura continuar estimulando a “Ciencia como busca de conhecimento pela Humanidade”. Vem a calhar então o artigo mensionado abaixo:

http://www.scientificamerican.com/article.cfm?id=how-drug-company-money-undermining-science

By Charles Seife – November 21, 2012

“Yet at the same time, Campbell argues, some of these liaisons co-opt scientists into helping sell pharmaceuticals rather than generating new knowledge.”

Vale a pena ler, como eu voltarei ao artigo para ler inteiro se tiver tempo.

Em Medicina e seus Diagnósticos, No Mundo e Suas Interpretações, Como (não) Pensar Como um Doutor.

quinta-feira, fevereiro 16th, 2012

Interessante depoimento de uma estudante de medicina é o artigo publicado hoje em:
http://blogs.scientificamerican.com/unofficial-prognosis/2012/02/16/how-not-to-think-like-a-doctor-2/
Scientifican American Blogs

How (not) to think like a doctor

O fato de que já existiram vários impérios e civilizações e todos caíram é explicado pelo fato de que tais civilizações foram construídas tendo por base errôneas interpretações do que é a Vida e como funciona a Natureza. Assim tambem a morte de um paciente num hospital pode significar que os médicos não conhecem o corpo humano o suficiente para fazer o correto diagnóstico e evitar o pior. Ilana Yurkiewicz é uma estudante na Harvard Medical School mas já se graduou com um bacharelado em Biologia pela Yale University e tem uma mente que promete, pois ela raciocina, questiona, sôbre o ambiente e a dinamica da situação em que está envolvida.

xxxx

Ilana Yurkiewicz

xxxx

Ela diz: ” Em nosso primeiro dia de fisiologia, nosso professor mostrou um slide com a figura de um elefante. Êle nos deixou olhando-a por vários segundos e então perguntou: o que é isto? No próximo slide apareceu a figura de uma chapa com raio-x do peito. Nós continuamos em silêncio por mais alguns segundos e então êle perguntou: o que é a diagnose?

“Êle estava demonstrando o que foi feito num recente teste que examinou o modo como os doutores pensam quando perante um paciente. (Ela não está dizendo que o médico fica se perguntando se o que está sentado na cadeira à sua frente é um elefante, um ser humano, ou uma tartaruga, e sim, ouvindo e examinando o paciente investigando qual sua doença). No estudo, similar imagens foram mostradas por iguais intervalos de tempo, mas para médicos e não para estudantes. E constataram que os doutores dispenderam o mesmo tempo no reconhecimento do animal que dispendem para fazer um diagnóstico – menos de 1,5 segundos. Enquanto isso, scanners dos seus cérebros revelaram que as mesmas partes do cérebro estavam sendo usadas durante as duas experiencias.

“Esta não foi a primeira vez na escola de medicina que me fêz prestar atenção na maneira que ocorrem meus pensamentos, como eu penso. Quais são os métodos com que uma pessoa poderia identificar um elefante? Um método é trabalhar dêsde a base de dados. Você poderia observar: isto é enorme, cinza, e tem quatro pernas e um tronco. Então você pensaria nos possiveis objetos que possuam estas qualidades, excluiria aquêles que não fizessem sentido, e continuaria a coletar e raciocinar através dos dados até chegar à correta diagnose. Ou você pode, num instante, por reflexão, reconhecer o padrão e fazer a identificação. (Isto é elefante!, ou “Isto é apenas enxaqueca na menopausa. Já conheço estas madames ricas a muito tempo, já ouví muito essa mesma história. É o mesmo padrão.” … Mas pode ser o inicio de uma Alzheimer …).

” Para recomhecer coisas como elefantes, o nosso costumeiro comportamento é óbvio. Nós trazemos à memória padrões reconhecidos todo o tempo, sem mesmo conscientemente notar que nós estamos resolvendo um problema, solucionando uma equação. ( Êste comportamento pode ser extremamente benéfico, por exemplo, quando uma cobra está vindo na direção dos nossos pés, é melhor imediatamente fazer a identificação do que ficar testando a idéia se aquilo não é nosso lulu que vem sempre lamber nossos pés. Vocês me dão uma pausa agora que preciso sair correndo avisar minha avó com Alzheimer que uma cobra é diferente daquêle cachorro-linguiça que ela tem em casa.)

xxx

Humm... você sente uma dor aguda como uma punhalada... deixe-me pensar...

xxx

Porque, em relação ao outro método da analise dos dados, imagine se você tivesse que montar a imagem de um elefante cada vez que visse um. O próprio elefante, ao ver você ali parado/a olhando-o fixamente iria pensar: “Êsse é um panqueca!”. Então imagine agora se você vê vinte elefantes por dia, como o médico vê 20 pacientes por dia! Você não teria o tempo para raciocinar levantando o estoque da sua bibliotecária coleção de dados para observar cada caso. Os vinte elefantes iriam embora dizendo: “Vamos que aqui parece que não vamos conseguir alfafa. Parece que êle tem que fabrica-la antes…”. Seu consultório ficaria vazio. É como certos restaurantes que você chega com pressa e pede um rizoto de frango e os caras vão no galinheiro engordar um frango magro, matar, limpar, cozinhar… e aí se lembram que esqueceram de botar o arroz na caçarola… assim não dá! O nosso amado velhinho médico da familia a 40 anos fica reclamando que o dono do carrinho de pastel na esquina da igreja ganha mais dinheiro do que êle… tambem pudera… a cada nova consulta que vamos lá temos que ficar contando a mesma longa história fisiológica do nosso corpo, desde o dia em que aconteceu o primeiro encontro entre papai e mamãe, como começaram a namorar… etc. É o melhor médico do mundo mas se você for lá, se prepare, leve contigo uma paciência de elefante.

xxx

Médica perfeccionista: qual numero você escolhe para sua dor?

xxx

” A habilidade para reconhecer padrões – continua a explicar nossa esperta estudante – e instintivamente classifica-los com base em coisas que vimos antes nos fornece
as ferramentas para concluir sôbre as coisas que nunca vimos antes. ( Epa! Espere aí, Ilana! Por exemplo, os nossos ancestrais de dois mil anos atrás nunca viram o planeta terra de fora. Mas tinham visto pratos e tartarugas. Correram a concluir que nosso planeta seria como um prato plano que se sustenta e se move no espaço carregado nas costas de uma tartaruga. Um médico não pode usar êste método! Senão, quando nosso amado velhinho médico da familia começar a ficar gagá, e eu chegar lá com resfriado, tossindo, êle vai rebuscar padrões na memória, vai vir o som de cachorro latindo, êle vai fechar a porta na minha cara dizendo: “Não sou veterinario. O veterinario é na outra loja da esquina.” Devagar com o andor, Ilana.

“Como resultado, (ela continua), faz sentido que a medicina tenha se estabelecido nêste modo de pensar. Medicina é intensiva no extensivo ( Acho que quer dizer: urge pressa dentro de uma ampla gama de possibilidades). Ela é cumulativa. Muitos doutores são ensinados no método da análise da base de dados – siginificando que tomam uns poucos fatos e formulam a diagnose. Recebe-se umas poucas peças do quebra-cabeças, monta-se o que der conectando as peças e observa-se a figura incompleta obtida para calcular o que deve ser o quadro final. ( Isso está me cheirando mal… com êsse método e devido a essa pressa os antigos não se fizeram perguntas óbvias como: é o que é que suporta e carrega esta tartaruga no espaço?” É preciso raciocinar se o quadro final teorizado faz sentido.)

” Entrar no ramo da medicina significa aprender uma nova linguagem, diz ela. ( Eu acho que o estudante deve ser poliglota pois desconfio que o estômago não fala o mesmo idioma do fígado. E os dois devem ficar brigando o tempo todo pois o voraz estômago quer devorar tudo o que aparece, até arruela de caminhão, e o fígado tem a mania da limpeza, resmungando que aqui não deve entrar porcaria… O estomago deve falar o idioma inhonc-inhonc e o figado deve falar o vruum-vruum. Já o coração eu sei que fala o toc-toc. E tem outra parte que fala outro idioma cujo som não tenho coragem de escrever aqui.)

“… e você não será capaz de resolver casos complexos se você ficar analizando cada nova palavra e complicando cada conceito em questão. Definitivamente, existem padrões de doenças que você deverá saber. ( Por exemplo, para um médico que tenha sido agraciado na vida com um alto teor de inteligencia como eu fui, se o cara chega mancando no consultório, o médico deve imediatamente reconhecer, como eu sou um gênio e sou capaz de fazer, que êle está com dor na perna e não na orelha).

“Mas existem os lados negativos. ( Ôpa! Parece que ela me escutou e vai desacelerar sua velocidade com o andor.) Salte a conclusões baseadas em poucos fatos, e suas idéias estarão sujeitas às suas tendencias, inclinações. Existem as tendencias arbitrarias associadas à experiencias anteriores: você pode ser mais tendente a fazer um diagnóstico de uma doença, por exemplo, simplesmente porque aconteceu de você ter visto algo similar antes. Você pode tentar encaminhar suas observações dentro de pré-concebidos modêlos aos quais elas não pertencem. Ou, você pode descartar importantes dados completamente, assumindo que êles são insignificantes. (Bem… foi aqui que a Ilana fisgou meu coração e me fêz prestar atenção num artigo que não tinha muito a ver com meu assunto aqui nêste website, a Teoria da Matrix/DNA. Forçar a entrada de tôdas as coisas dentro de modêlos mentalmente pré-estabelecidos. Tentar empurrar pela bunda elefantes para dentro do armario de roupas pensando que elefante é casaco de chantillon. Ou tentar amarrar o rabo de um macaco vivo no varal do guarda-roupas pensando que macaco é cabide. Vem bem a calhar aquêle velho refrão da lenda grega: “Enfiar tudo no mesmo lugar como num leito de Procusto”.)

É incrivel essa mulher. Lá de longe, a centenas de quilometros de distancia ela fêz meu diagnóstico e acertou em cheio! Depois que arranquei da selva há 30 anos artrás o modêlo da fórmula da Matrix/DNA, tudo o que vejo se encaixa na fórmula. Ela está me dando um cutucão, puxando minha orelha, para eu acordar! Ainda ontem, como o leitor pode ver no meu ultimo artigo, estava lendo um “paper” descrevendo que uma proteina funciona como uma chave liga/desliga quando se conecta a uma molécula chamada guanosine, então curioso fui no Wikipédia ver a fórmula química desta molécula e quando batí o ôlho nela um arrepio frio me congelou o cocuruto: ví a fórmula da Matrixz na molécula e deduzí o porque a molécula dá ordem à proteina para funcionar como sistema aberto ou fechado, ligando ou desligando. E o pior é que se alguem vier dizer que os cientistas descobriram o mecanismo e é de outro jeito, vou reagir com indiferença assumindo que os cientistas estão errados e não sabem o que fazem porque desconhecem o meu modêlo! Foi assim quando Demócrito disse ao pulpito que a Terra é redonda e não um prato achatado: a reação do povo foi de ironia porque a Terra redonda não se encaixava nos modêlos pré-estabelecidos em suas mentes decorrentes das suas experiencias na observação da superficie da Terra. Ainda agora estamos envolvidos com o caso do biológo americano que apresentou a teoria dos “gyres”, onde todas as origens de tôdas as coisas caberiam num unico modêlo de criador – assunto de meu outro artigo nesta página. Existem muitos exemplos de comportamentos humanos que são produzidos mais por instinto que pêlo exercicio da Razão e são tão naturais para nós que não nos damos conta dêles. Por exemplo: aplicando calculos racionais na situação do sistema social humano cheguei à conclusão que muitas de suas mazelas decorrem da instituição socializada básica que é 6esse tipo de familiar nuclear. A maioria dos seres humanos sofrem de alguma maneira porque existe êsse modêlo familiar. mas pessoas jamais empregam seu raciocinio para questionar êste modêlo e tentar calcular e experimentar outros modêlos. Um dos unicos que f6ez isso foi o grande filósofo Jesus Cristo quando questionou êsse mod6elo e sugeriu um outro, diferente, o qual denominou de “sagrada familia universal”. Mas nem o sofrimento diário, nem Cristo consegue arrancar do subconsciente dos cristãos algo que ali foi implantado e resiste a ser exorcizado. Talvez mais uma vez vai ser necessário as forças da natureza sob transformação atuarem com tragédias ambientais e outros de seus artificios para prover uma cirurgia dolorosa mas necessaria na espécie humana e mostrar que êsse mod6elo de familia não pode mais se sintonizar com o ritmo da evolução e o destino do homem. Êste artigo elaborado por essa menina é espetacular quando levam médicos a repensarem-se, estudantes de medicina a raciocinarem, a nós, filoósofos naturalistas e perseguidores de uma teoria de modêlos a se refrearem, e ao povo em geral, a uma pausa para se conscientizar sôbre quais bases estão fundamentadas suas decisões no dia a dia).

“O objetivo do nosso professor ao mostrar-nos a experiencia do elefante não foi nos encourajar a pensar como os doutores pensaram naqu6ele teste. Antes disso, o objetivo era mostrar o que nós estamos sempre inclinados a fazer – e portanto a nos encourajar a resistir a 6estes impulsos. Nós fomos avisados. Não simplesmente memorizar padrões. Trabalhe sistematicamente cada novo problema, passo a passo. Mas seguir estas recomendações será como uma batalha, ou como escalar e subir uma montanha íngreme. Sistemática solução de problemas toma muito tempo – uma coisa que falta em medicina. Medicina é andar a passos lápidos, correndo. Doutores falam rápido e tomam decisões rápidas. Os médicos no estudo diagnosticaram lesões na chapa de raios-X em meros 1,33 segundos!

“Eu espero que eu possa devenvolver a habilidade de reconhecer os elefantes da medicina quando for necessário, mas tambem lembrar que devo fazer uma pausa e me perguntar: o que mais poderia ser enorme, cinza, com quatro pernas e um tronco? Qual outra informção eu necessitaria para distinguir entre todas as possibilidades?”

Na minha opinião, que pode não ser correta, acho que a moral da história aqui seria: “Um médico tem que ser versátil, mudando suas atitudes conforme as circunstancias e ter liberdade economica no meio do capitalista sistema médico de hoje. Para tanto não deve ser consumista luxurioso, ambicionando comprar mansões, nem ter mulheres e filhos como consumistas inveterados a lhe pressionarem por dinheiro. Êstes desvios do humanismo responsavel pode causar mais sofrimento e até a morte de pessoas. Tem que ser um malabarista entre o velho método do médico da minha familia de maleta na mão atendendo domésticamente um a dois pacientes por dia e o método da medicina veloz no capitalismo selvagem de hoje. E enquanto isso, a nós, ao povo em geral, essa menina está dando um puxão de orelhas, lembrando que nossas discriminações, nossas seleções do que é bom ou mal, importante ou inutil, nosso comportamento geral, não deve ser impulsivo, porque temos errados modêlos de padrões arraigados em nosso subconsciente, que cada caso é um novo caso que deve ser racionalizado. Mas na teoria a prática é outra. Estamos no caso da estudante que vai tentar atuar diferente dos outros dentro do hospital e que será certamente a tôda hora atropelada por médicos e enfermeiras. Pode ter certeza que em uma semana ela se esquece do conselho que ela se deu a si própria e entra no ritmo da boiada em disparada para sobreviver. Então para que eu mesmo escrevo êste artigo, se o tema é inutil!? Porque poderia não sê-lo se principalmente o povo em geral seguisse um outro conselho que estou cansado de repetir. Saia da frente da televisão nas noites após o trabalho. Evite os churrascos com bebedeiras regados a papo inutil nos finais de semana. Olhe para a casa do vizinho com um novo olhar. Pergunte-se quais os problemas e objetivos de melhoria voc6es tem em comum. Crie coragem e chame-o para uma conversa. Convide-o a fazerem uma sociedade com laço de sangue até na morte. Uma sociedade para algo legal, para trabalho em conjunto naquelas horas livres, para solução/ produção das suas causas comuns. depois disso vá os dois à casa do terceiro vizinho. Convide-o para a mesma sociedade. Amplie isso ao bairro inteiro. À cidade. Ao país. À Humanidade inteira. Será quando estiverem dialogando os temas práticos de suas existências, quando muitas cabeças com diferentes experiencias com diferentes modêlos mentais, que se realizará a quela pausa na correria da boiada desenfreada, quando automaticamente revisarás teus modêlos inculcados, e a repetição dessa experiencia é o que fará funcionar êste conselho. Mesmo que você não o qusisesse, o método funciona por lei natural. Mesmo que você nunca tenha pensado nisso, as fôrças do Universo conspirarão e te conduzirão do modêlo familiar que foi engendrado na situação primitiva de caos da nossa biosfera ao modêlo familiar que custou a um filósofo alguns anos no deserto a refletir para finalmente descobrir uma alternativa produzida pela Razão.