Archive for abril 11th, 2009

A Matriz Revela Como o Mundo e’ Finito e Infinito ao Mesmo Tempo!

sábado, abril 11th, 2009

Na falta de tempo para escrever um artigo adequado para este assunto, exponho uma copia de uma pergunta do usuario Paulo, no Yahoo Respostas e a minha seguinte resposta:

Pergunta do Paulo:

“Você consegue imaginar algo que seja infinito? Por exemplo: a imensidão do Universo. Não é possível que o Universo possa ter um limite, e se tiver, ele está contido em outro espaço? Vocês entendem algo que não dá para entender?”

Minha resposta:

Existe uma maneira de conceber o mundo sendo finito e infinito ao mesmo tempo, Paulo. Sao dois mundos contrarios em tudo, nos dois nao podem existir ao mesmo tempo, e quando um mundo acaba, sua substancia se torna no outro que comeca, e vice-versa. Assim, temos dois mundos finitos, porem a retroalimentacao torna os dois num so infinito. E para entender como isso e’ possivel, veja esta analogia pratica:

Gelo e liquido sao duas formas de uma unica substancia: agua.

Entao, ao Sul existe a terra tropical, onde a agua na forma liquida corre do centro do continente para o norte, digamos, Belem. Ali o liquido entra no oceano e e’ levado para o polo norte. No polo norte tudo e’ diferente da selva tropical, para comecar um e’ verde, outro e’ branco. As leis naturais sao muito, muito diferentes. O liquido nao pode existir ali, tanto que ele muda para gelo no meio do oceano se quiser ir ao polo norte. Por outro lado, o mesmo acontece com o gelo vindo do polo norte; ele muda para liquido no meio do caminho.

Mudam no meio do caminho, para se adaptarem as leis do outro polo, o gelo e o liquido jamais vao conhecer os mundos opostos aos seus.

Assim pode ser com nosso mundo, material. Neste mundo aqui, o tempo vai do passado para o futuro, o espaco expande. no outro mundo tudo ao contrario, o tempo vai do futuro para o passado, o espaco contrai. Jamais um humano saindo daqui chegaria como humano no outro mundo e um E.T. de la nunca chegaria aqui.

Agora pode ser que todo o mundo material chegue a um fim, porem antes se transforma na forma que comeca um outro mundo anti-material. E depois a coisa inverte. Entendeu?

Nos, como consciencia podemos ser como a agua: temos uma forma aqui, podemos ser mortais aqui e la, porem quando nos transformamos somos o outro mundo, em outra forma oposta, e assim seriamos infinitos sendo finitos.

A Teoria da Matriz Universal chega ate o principio quantico e ali ela nos induz a olhar alem do Big Bang e parece-nos ver justamente esse mundo exatamente oposto. Mas ela complica a coisa quando seus modelos comeca a tomar a forma de um mundo com infinitos universos alinhados na forma do DNA: interessante e’ que nesse modelo eu pude encontrar pela primeira vez num calculo humano um jmundo que nunca terminaria, pois existe uma maneira dele criar novas informacoes infinitamente. Porem ainda nao resolvi o problema do comeco, naqueles modelos. A nao ser que exista realmente os dois mundos opostos.

Abracos…