Archive for abril 12th, 2011

Porque o Tsumani Foi Muito Bom Para o Povo Japonês

terça-feira, abril 12th, 2011

A tragédia humana no Japão foi como uma cirurgia dolorosa mas necessária para curar uma espécie de cancer na camada do consciente coletivo japonês. Lí num artigo do New York Times que o povo japonês está como que atordoado, pensativo, revendo seus valores e definições existenciais. Estavam como uma boiada numa correria em disparada no estilo burguês em que a única meta é ficar rico, mesmo matando-se no trabalho. De repente vêem tôdo seu patrimonio indo água abaixo. Existiria alguma intenção da Natureza em sua sabedoria universal ou de alguma entidade sobrenatural na fôrça que sacudiu a Terra sob os pés dos japoneses? Não podemos saber mas que o evento se encaixou exatamente no sentido da História Natural, não restam dúvidas.

Na antiguidade os povos orientais “amarelos” se destacaram por uma extremada contemplação espiritual-naturalista mas individualista. A meta suprema do ser era alcançar o nirvana. Assim se emparelharam com os filósofos gregos que se enveredaram para o pensamento metafisico lidando com os conceitos de beleza, ética, e as teorias da matéria sem no entanto arregaçar as mangas e lidar na experimentaçào prática com a matéria, a qual era tarefa para os iletrados. Mas extremo esforço na evolução mental sem o correspondente esforço na evolução material, na busca e aprendizagem dos mecanismos e processos da Natureza, faz com que a mente seja obrigada a descer do seu pedestal e arrastar-se na lama da superficie terrestre. Como disse Don Juan, o feiticeiro indígena, para Carlos Castãneda: “Estás na Terra, és tambem carne, então preste atenção na matéria, investigue seus mecanismos e processos para que viva e lute como Homem e Vitorioso!” 

Mas principalmente com a dolorosa cirurgia da Segunda Guerra Mundial que veio como um choque para o despertar do sonho metafisico – para se entender que o poder terrestre está do lado de quem lida na matéria – o consciente coletivo japonês virou de ponta-cabeça e debandou pelo seu oposto: entrou fundo na corrida burguesa materialista.

Onde está na juventude japonesa os sábios devaneios de Confucio, I Ching, Buda? Porque sua Ciência perdeu terreno para a Ciência da Russia que produziu a Máquina Kirlian em busca da aura e dos chakras que eram prerrogativas dos orientais? 

Agora a Natureza atuou mas surpreendentemente como uma fôrça corretora dos caminhos da Evolução. É preciso entender o que significa essa palavra “Natureza”. Ela não é a matéria, não é o Universo perceptivel aos nossos sentidos mas tambem não é um conceito abstrato, fantasmagórico. Ela é algo que flui através da Matéria como nossa mente flue através do nosso cérebro. Como o invisivel e mentalizado software comanda e opera a eletrônica do hardware em nossos computadores. Natureza é uma tendência, cuja  meta suprema é um sonho de perfeição. Ela consiste numa fórmula conceitual simples mas de extraordinária engenharia como está desenhada em meu website. Esta fórmula tem desde antes do Big Bang conduzido a massa amorfa e a energia destrambelhada da matéria a se organizar como sistema, cada vez mais sofisticado, mais complexo. Se hoje no meio dos vivos ela se materializa como o DNA, esta é apenas a forma biológica de sua fórmula como uma Matriz Universal.

A fórmula é um sonho, um mundo utópico irrealizável de extrema perfeição ( como se o sentido da existência do Universo fôsse a meta final de produzir um filho do Além como a arquitetura mais perfeita possível),  mas não importa: desde o principio ela vem evoluindo no sentido de se concretizar, e aquilo ou aquêle que não entender isto e não sintonizar suas frequências vibratórias com as frequências das ondas dessa evolução será apanhado a meio caminho, e desmanchado em fragmentos, para que sua matéria seja refeita no caminho certo, o caminho escolhido pela Natureza. Esta é a realidade do sempre, aqui e agora, exista ou não alguma inteligência superior por trás dela.

Onde o povo japonês tem errado a ponto de seu sacrificio e martirio – em duas ocasiões – ser um inevitável evento corretor? Já citamos os desvios extremados do consciente coletivo. O segundo motivo é que o indevido individualismo buscando o nirvana apenas para sua alma ao invés de o trazer para todos os seres humanos da Terra se projetou a nível de nação, e descambou para o estremado individualismo da raça contra tôdas as outras raças. O artigo no New York Times revela como a tradição japonesa não admite sua miscigenação com pessoas estrangeiras. Mas se a Natureza na Terra iniciou sua produção da Matriz biológica por meio de bilhões de fragmentos diferenciados entre si que inicialmente tendem a se confrontarem e gerarem o caos ambiental ao redor para depois, através da fôrça tendente ao estado de ordem, ir reunindo estes bits-informação numa unica arquitetura super-complexa, isto siginifica que será recompensado com a transcendência os individuos que se misturam sem discriminações. A patente e surpreendente criatividade americana que foi uma explosão na Ciência e tecnologia humana deve-se a que o seu povo abriu os braços e o coração para receber todos os povos. Por outro lado é famosa a frase de que japonês não cria, mas copia.

Não pude evitar a formação de lágrimas quando ví meus queridos irmãos japôneses sendo massacrados pelas fôrças da desumana Natureza. Não pude evitar de correr ao meu cofrinho-porquinho e retirar as moedas de minhas parcas economias e leva-la para a Cruz Vermelha. Tenho japoneses casados na minha familia, grandes e inesqueciveis amigos foram japoneses-americanos, mas não posso deixar de notar e aproveitar mais essa lição que se não foi aprendida voluntáriamente por nossa própria vontade, o foi pela sina do destino inevitável. A Natureza não tem os sentimentos humanos, ela não brinca em serviço no afã de realizar seu sonho utópico, ela nos obrigará a que nos misturemos com tôdos os viventes do Universo, pois em cada ultima e perdida região do Cosmos existe alguma especifica infoermação de sua fórmula inexorável que terá de ser assimilada. Por bem ou por mal, e que se aprenda a entender a Natureza para evitar estas cirurgias corretoras dolorosas.

Dilma,China e a Denuncia de um Pacto Macabro

terça-feira, abril 12th, 2011

http://br.noticias.yahoo.com/dilma-quer-diversificar-com%C3%A9rcio-china-20110412-045901-027.html

Mais uma vez…tudo errado! A cegueira cientifico-intelectual da diplomacia brasileira revela o caráter retrógrado do consciente coletivo brasileiro. Querem “chinalizar” o Brazil? Bilhões de seres humanos arrolados como robots para dentro de fábricas com trabalho escravo a míseros cents por hora, formando uma massa sem destino, sem sentido existencial, manietada por uma ditadura desumana. Muito diferente da agenda do “Tea Party”que cresce e se manifesta nos USA defendendo a liberdade individual e portas abertas à sua íntima evolução. Os investimentos chineses estão centrados nas áreas de petróleo, tecnologia agrícola e produção de soja. Matéria-prima. Energia para mover a mecãnica perpétua da máquina chinesa e alimento para manter as massas. E assim o povo brasileiro, ao invés de ser lançado à sua evolução na Ciência e tecnologia de ponta, é carreado como rebanho para as minas subterrãneas e a roça!

 Temos que fazer e vender aviões, computadores, fibras óticas, raio lasers! E não sangrar nosso solo vampirizando seus recursos naturais para sustentar aberrações externas que são um prejuízo para a evolução da Humanidade.
O Brazil ficou muito tempo sem emprêgo porque todo o trabalho do mundo está sendo feito na China em fábricas montadas por capitalistas internacionais para explorar a mão-de obra gratuíta.

Fui trabalhar no descarregamento de containers nos Estados Unidos e o que ví? Tudo vem da China. Do Brazil apenas algumas malhas de Santa Catarina e ossos para cachorros do Rio Grande. Desta forma a China é um cancer na classe trabalhadora mundial. Agora temos emprêgo na construção porque estamos vendendo os nossos recursos naturais em troca de moradia. Bolsa familia, alimento barato e casa própria será a explosão da população brasileira, enquanto o total descaso com a educação científica e intelectual vão completar a constituição de uma massa amôrfa, quase-eterna.

A única coisa que presta nêstes acôrdos é a sociedade na tecnologia espacial. O Partido dos Trabalhadores precisa mudar suas raízes intelectuais de sonho de uma elite nababa e carnavalesca mantendo um povo feliz com novelas e futebol enquanto não veêm a luz do sol dentro das fábricas. Isso não tem futuro porque está contra as leis naturais: a Natureza sempre tem evoluído do mais simples para o mais complexo e quem não entra no seu ritmo é destruído pela avalancha das transformações.

Menos política e mais educação cientifica, pois a Ciência é que tem proporcionado poder e riqueza aos povos de certas nações. Claro que devemos manter boas e construtivas relações com o povo chinês buscando a convivência solidária e evolução dos dois povos, mas devemos sempre manter um pé atrás e criticar o regime que se impõem como uma ditadura contra as liberdades democráticas. E a classe trabalhadora brasileira tem que entender quem no mundo avilta o valor de seu trabalho devido estar psicológicamente anestesiado e anulado para a vida e o progresso. Trocar nossa energia e os nutrientes de nosso solo pelos computadores e bugigangas da China é burrice pela qual nossas futuras gerações irão pagar muito caro.