Archive for abril, 2012

Mulheres terão a Bolsa da Fêmea Canguru, desenvolvida pela Engenharia Genética?!

quarta-feira, abril 18th, 2012
Kangaroo e a Seleção do que há de melhor no Cosmos

Kangaroo e a Seleção do que há de melhor no Cosmos

Canguru Revela Instinto Maternal Existente no Cosmos?!

Humanos se perguntam porque estão sujeitos a acidentes, tragédias. Os místicos não entendem porque Deus não os protegeram de uma tragédia,por exemplo, quando o teto da igreja desmoronou e matou seus familiares. Mas o que pensar quando a descoberta de uma Lei Natural revela que a Natureza ressuscita e realimenta a identidade anímica dos sistemas vivos naturais vítimas das ocorrencias do acaso? Seria uma descoberta revolucionária que iria mudar a mentalidade humana para sempre, não é? Pois essa Lei existe e é tão natural que os genes que a executam, quando podem se expressarem no seu esplendor, realizam façanhas como a de criar a bolsa protetora de filhotes na fêmea canguru. É uma lei natural responsável pela manutenção e perpetuação de uma espécie de sistema natural selecionado pela Natureza. Vamos mostra-la aqui. E isto significa tambem que nossa engenharia genética poderá, se o quiser, ajudar êstes genes a se expressarem na espécie humana, dotando a mulher com esta bolsa natural.

Temos observado que na evolução biológica os sêres começaram o processo reprodutivo pelo simples mecanismo de botar os ovos fora abandonando a prole à própria sorte, e numa segunda fase da evolução, quando esta chegou aos mamíferos, desenvolveu o instrumental para manter os ovos dentro e nutri-los até a formação completa do embrião. Esta segunda fase se extendeu ampliando ainda mais o periodo de proteção, chegando nas familias humanas ao cuidado familiar do novo nascido até às vêzes, alcançar a maioridade.

Então fomos buscar no passado, antes das origens da Vida, onde estavam os principios naturais que foram usados para estas caracteristicas evolucionarias que mais tarde surgiram aqui. Tudo o que existe aqui e agora, de natural, tem que ter tido seus principios simples no passado até o instante do Big Bang, pois o Universo não cria novas informações do nada. E sempre quando buscamos estes principios, recompo-mos a história total de um fenomeno natural, o que nos ajuda a entendê-lo melhor e assim manipula-lo de acôrdo com nossas conveniências. Pois os principios dos ovos fora e depois dos ovos dentro existiam antes das origens da vida, foram encontrados se expressando nas estrêlas! Manter os ovos dentro para garantir uma sorte melhor aos filhotes é um poder natural que já estava registrado no DNA desde as amebas, as primeiras formas de vida, apenas não as usaram, mas a fêmea canguru chegou ao extremo de usa-lo tanto que desenvolveu uma tecnologia como extensão de seu próprio corpo! Vamos investigar a psicologia do canguru para tentar descobrir o que esta espécie tem de especial em relação a isso que denominamos “instinto maternal”.

Como a Natureza possui os recursos para êstes dois métodos de reprodução? Temos descoberto que a História da Evolução Universal, que já conta com um tempo de 13,7 bilhões de anos, tem sido a história de um unico sistema natural que começou a se formar nos instantes após as origens do Universo.  Êste sistema surgiu pipocando numa substancia espacial que tinha a mesma função do liquido aminiótico dentro de um óvulo e depois a placenta dentro do saco embrionario. Surgiu brotando como bolhas que continham vórtices que eram bits informação de um sistema existente antes das origens do Universo, o qual foi fragmentado, assim como um corpo humano é convertido em sinais chamados genes que são seus fragmentos transmitidos de individuo a individuo. Naqueles vórtices já existiam na forma de fôrças brutas, as sete propriedades vitais que mais tarde compuseram os sistemas biológicos. O sistema universal se recompôs primitivamente na forma de sistema atômico, depois evoluiu para a forma de sistema astronomico, em seguida para a forma de sistema celular biológico e agora está se estruturando como sistema mental dentro desta espécie de ôvo que é a cabeça humana. Assim descobrimos que a História Universal é a mesma história de um ciclo vital idêntico ao que faz nossos corpos humanos apresentar várias formas diferentes durante nossa existência, desde a forma rustica de mórula até a de um idoso arquejado. Espetacular!

Portanto toda nova forma do sistema universal repete o mesmo processo de um ciclo vital universal. E este ciclo, no tocante ao processo da reprodução, é sempre composto pelas duas fases: espécies primitivas botam ovos fora e espécies seguintes passam a manter ovos dentro. Vamos mostrar como isso aconteceu com os sistemas astronomicos. Pois sim, as estrelas tambem botam ovos fora e tambem mantem seus ovos dentro, como boas ancestrais dos mamiferos que foram. Observe as figuras abaixo:

Ciclos Vitais Humano e Astronomico

Ciclos Vitais Humano e Astronomico

O corpo humano nasce de uma mulher grávida, passa por varias formas diferentes e termina como pó, retornando ao solo da Terra. Da mesma forma um astro surge de belo quasar envolvendo um buraco negro dentro, passa pelas formas de germe estelar, planeta, pulsar, estrêla supernova, gigante vermelha, cadáver estelar e retorna como poeira estelar para ser reciclado, quando nela surge um vórtice que reproduz todo o processo anterior. Porem, note que êste processo aconteceu na formação das primeiras galaxias e não deve ser o processo que aconteceu posteriormente, na reprodução dos sistemas estelares como o nosso sistema solar. Tambem o sistema celular têve um processo de formação original que depois mudou para o simples processo de replicação celular.

Mas na figura acima estão implicitas as duas fases de destino dos filhotes de um ciclo universal. Como? Vamos vê-lo melhor nesta mal desenhada figura no inferno torturante da selva amazônica quando me encontrava de joelhos na beira de um pantano buscando as fôrças e elementos que teriam criado a Vida na Terra:

Matrix/DNA no DNA, na Célula, no Cosmos, e no Circuíto Elétrico

Matrix/DNA no DNA, na Célula, no Cosmos, e no Circuíto Elétrico

Apesar de que nesta figura estejam representadas as formas de um astro sob ciclo vital, cada corpo pode ser visto como suas variações nos outros sistemas. Assim o corpo que executa a Função Universal numero 3 tanto pode ser um planeta no céu, como a base timina no nucleotideo, como o ribossomo na célula, como uma lampada acêsa nêste ponto de um circuito elétrico caseiro o qual é uma cópia tecnológica da fórmula da Matrix/DNA,  ou ainda como um corpo humano na faixa etária da adolescencia. No vórtice central relativo a F1,  a poeira resultante da morte de uma estrêla ( ou nas origens das galaxias, a nebulosa de átomos leves primordiais) sob a rotação da galaxia é quem cria o vórtice e êste funciona quase do mesmo jeito que três liquidificadores ligados em três diferentes velocidades, o que gera as fases de mórula, blastula, feto, quando então a poeira mais elementos energéticos como cometas são misturados e finalmente ejetados para fora na forma de um bólido esférico chamejante, o qual é o embrião ou germe de um novo astro. Repare que em tudo nós humanos imitamos o Cosmos, nada criamos do nada novo aqui. Até a vaidade feminina já existia antes das origens da vida: o utero cósmico se cobre com a bela plumagem luminosa na forma de um quasar que foi o fenomeno ancestral da beleza das flores, ou da beleza da mulher humana, e isto para atrair os cometas-espermatozóides lançados no espaço pelos masculinos pulsares.

Esta figura mostra que no Cosmos os ovos ou germes estelares são botados fora do aconchegante nucleo galáctico. O novo “ôvo” cai no espaço que é o horizonte de eventos cheio de poeira estelar e vai se distanciando do nucleo ( até mesmo porque o buraco negro interno vai se desfazendo assim como qualquer bolsa uterina se desfaz após a concepção), e esta poeira vai sendo agregada no bólido chamejante a qual vai se constituir na placenta porque esta poeira contem as particulas energéticas que será o material nutritivo que alimentará as reações nucleares das estrêlas. Mas conforme vai se aprofundando no espaço interestelar, o bódido agora coberto vai caindo nas regiões cada vez mais frias, as poeiras agora acrescentadas são na forma de gêlo, o que depois se tornará os oceanos planetarios. Mas então o germe do novo astro se arrisca a se congelar por completo e até “morrer”.  Repete assim as mesmas condições das formas primitivas de vida, quando até os répteis nascem como prole abandonada à própria sorte.

Porem, existe um importante detalhe que é um magistral golpe de genialidade da Natureza, o qual pode ser visto melhor na figura sequinte que é a fórmula da Matrix/DNA Universal:

Matrix/DNA e os Ancestrais Astronomicos dos Cromossomas Sexuais

Matrix/DNA e os Ancestrais Astronomicos dos Cromossomas Sexuais

( Por favor, clique na imagem para ver melhor)

Quando o “filhote” consegue sobreviver ao espaço congelado inter-estelar, passando pela F2, e alcança a idade-criança em F3, quase que forçosamente na sua queda espacial êle vai passar perto de alguma estrêla. Então se repete o mesmo processo que vemos acontecer antes, no passado da História Universal. quando átomos flutuando solitários e instáveis por falta ou excesso de energia interna se encontravam com outros átomos em situação de instabilidade pelo motivo oposto e os dois compartilhavam eletrons se unindo. O astro-criança se agarra nas saias da estrêla, as quais são seu majestoso e amplo manto gravitacional, e garante um lugar ao seu redor ficando ali orbitando até alcançar a maioridade. Nesta fase e na forma de planeta o astro filhote tem seu nucleo germinal chamejante alcançado pela energia estelar que o revive e começa suas próprias reações mucleares, até se rornar um pulsar. Bem, aí o pulsar se torna uma estrêla, uma supernova, sai fora da órbita daquela que lhe deu um teto e o nutriu, para se “casar” com uma quasar e formar sua própria familia com seus filhotes planetários.

O genial truque da Natureza se percebe ao observar melhor a fórmula da Matrix/DNA. Esta fórmula transmite a idéia de que se trata de um sistema concreto, manifestado materialmente, pois existe um circuito sistemico fechado em si mesmo. Um corpo nasce, diferencia-se em formas, cresce, morre, torna-se poeira e renasce, repetindo o mesmo circuito. Ora então na verdade os ovos nunca foram botados fora totalmente: estava determinado na formula que êles seriam nutridos e durante toda sua existencia. Pois o filhote nunca saiu do sistema, nem mesmo quando se tornou um idoso. Assim como aconteceu na evolução biológica na Terra, tambem na anterior evolução cosmógica houve a mesma sequencia dos ovos botados fora que na verdade eram mantidos dentro como se revela no resultado final do ciclo evolutivo. Espetacular!

E isto é sensacional, esta descoberta nos faz suspeitar inclusive que somos imortais. Pois agora aqui na Terra, aquêle mesmo  sistema universal que surgiu desde as origens do Universo está adquirindo uma nova forma em seu ciclo vital: a forma de sistema mental, ou “auto-consciência”. Observe a figura simples e real do que é o cérebro humano: o cérebro com seu conteudo dentro da cabeça humana tem uma forma ovalada com uma espécie de cauda que desce pea medula óssea. É a mesma imagem de um óvulo sendo fecundado por um espermatozóide, o qual ainda tem sua cauda para fora. Pois essa semelhança de imagens não é mera coincidencia, a Matrix tem sempre revelado que a Natureza tem seus métodos de fazer as coisas e sempre os repete, seja aqui no nosso meio ou no Cosmos. Agora o sistema da auto-consciência, que é um produto evolucionario desenvolvido a partir do cérebro humano, está sendo gestado pelo mesmo processo que foi gestado o corpo humano ou os astros no céu.

A auto-consciência humana surgiu aqui apenas alguns minutos atrás, em relação ao quase eterno tempo astronomico do Universo. Eu desconfio que ela nem mesmo ainda está totalmente formada como embrião, ou então, se já nasceu e veio à luz, o certo é que ela ainda nem abriu seus próprios olhos para ver o mundo em sua dimensão. Portanto, a existência da nossa mente deve repetir o mesmo processo do ciclo vital do Universo: como recem -nascida ou ainda dentro de um ovo em formação ela é, aqui e agora na Terra, um ôvo botado fora e abandonado à própria sorte. Por isso estamos sujeitos a tragédias, acidentes, predadores. Mas a Matrix está revelando: você nunca foi abandonado (a), você nunca foi apenas um ôvo botado fora, pois quando assim estavas, na verdade estava determinado que alcançarias o manto protetor de seus pais os quais você não os vês, como o filhote de astro quase congelado no espaço sempre acaba sob o manto protetor de uma estrêla, uma nova mãe que êle não podia anter ver.  O próprio sistema biológico, quando visto em toda sua história de evolução, em todas suas diferentes formas ancestrias, constata essa verdade. É incrivel e misterioso como a Vida conseguiu sobreviver s e se manter aqui nesta embarcação que flutua ao sabor do léu no espaço sideral. Se não houvesse essa lei natural das duas fases, é bem possivel que o sistema biologico, ou seja, a Vida, quando estava na sua forma de ovo abandonado e como dinossauros, teria desaparecido pelo impacto de tantos asteróides. Basta uma minima aceleração no giro daquela gigantesca fornalha nuclear que é o Sol para a sua matéria incandescente pender mais para um lado, se concentrar numa região e a emissão de jatos magnéticos nos destruir aqui em um minuto. Mas não, já se vão bilhões e bilhões de anos, nenhum dos bilhões de poderosos acasos possíveis conseguiu nos destruir. E nunca vão cinsegui-lo, diz a Matrix. Porque êste Universo é um ôvo cósmico dentro do qual está ocorrendo uma reprodução genética de um sistema formado de auto-consciencia que existia antes… e a auto-consciencia que agora está pipocando fragmentada em sete bilhões de fragmentos dentro de sete bilhões de cabeças humans será o embrião que deve e terá que nascer para um destino grandioso para alem dêste Universo. Tôda esta matéria será descartada como sempre o são toda placenta após o nascimento do baby.

A mamãe canguru deve ser descendendente de uma espécie, talvez de mamiferos/répteis que por algum motivo expressaram mais fortemente esta segunda fase da lei natural dos ovos dentro, que foi mais tarde traduzida pelo instinto maternal. Nela, o que acontece de fato mas nos é invisivel no céu, se manifestiou de forma material, de maneira que todos podemos ver com nossos próprios olhos. Olhos débeis como os meus, que por ter nascido órfão e menor abandonado, por não ter conhecido a graça de poder agarrar as saias de uma mãe, nem me lembrar do que era um colo paternal, sempre se enchem de lágrimas quando revejo um velho filme do meu arquivo e invejo o filhote de canguru que é carregado aos pulos e aos saltos pela atarefada mãe em busca de alimentos.

O novo sistema natural denominado “mente”  ou “auto-consciência” pode ter que mudar de formas de corpos muitas vêzes, corpos materiais que podem morrer e podem sofrer muitas tragédias, que podem experimentar as maiores torturas nas situações de miséria. O sistema natural universal já habitou em seu passado corpos que eram um mero sistema atômico, depois um gigantesco mas adormecido sistema astronomico, e depois muitas formas como sistema biológico, mas está registrado na Matrix, no DNA Universal, que se os corpos materiais vieram desde o Big Bang, o sistema universal agora na forma mental humana veio de antes, e caminhará à frente e chegará incólume ao seu grande dia, o dia do seu Big Birth.

Temos apenas uma teoria, e como agnóstico, não sei se é correta ou não. Mas ela faz sentido, tudo o que ela sugere se vê representado na Natureza,  é a visão de mundo mais lógica e racional que conheço. E ela me injeta esperanças. Oxalá a nossa capacidade racional esteja acertando com o caminho certo da verdade!

Idéias para Brasil – Sorvetes Coloridos com Fotos da(o) Namorada(o)

segunda-feira, abril 16th, 2012
Idéias para Brasil - Os sorvetes coloridos

Idéias para Brasil - Os sorvetes coloridos

Estas imagens dão água na bôca? Muito irresistíveis. Já existem no Brasil? Senão, está aí uma oportunidade para as mulheres dos sorveteiros darem vazão à imaginação e criatividade fazendo e pondo na vitrina à mostra, mesmo que seja carrinho de rua. E para empresários do setor, arregaçarem as mangas e botarem seus métodos cientificos na pesquisa. Parece-me que por enquanto são “produções domésticas” e mais informações podem serem vistas no site:

http://blog.plumdenim.com/2011/05/20/homemade-fruit-popsicles/

Obs: se seu inglês estiver falhando no “popsicle mold” isto significa “moldes de picolé”.  Se precisar mais tradução e informação, mande comentário abaixo.  Bom apetite e bom faturamento…$$$…

Mas esta imagem me aguça a imaginação. Tinha-se que descobrir uma tinta comestivel para “pintar” picolés. Cada imagem seria fixada numa “fôrma” e impressa com máquina, produção em série. Eu por exemplo pintaria a imagem da minha namorada no meu picolé e quando batesse a saudade chuparia um… Mas o que estou dizendo? Já estou falando besteiras… esquece… esquece…

Tanto nós como os astros viemos de poeira estelar. Onde estavam os Principios da Vida naquela poeira?

domingo, abril 15th, 2012

( Artigo em construção)

ABC NEWS – TECHNOLOGY

Dust in black hole winds helped form early stars

http://abcnews.go.com/Technology/story?id=3725906&page=1

Astronomers have taken a baby step in trying to answer the cosmic question of where we come from.

Planets and much on them, including humans, come from dust — mostly from dying stars. But where did the dust that helped form those early stars come from?

A NASA telescope may have spotted one of the answers. It’s in the wind bursting out of super-massive black holes.

Matrix/DNA: “Esta crença da comunidade de astronomos em um fantasma que foi criado imaginativamente pelo excesso da masturbação intelectual matematica atrapalha tôdas suas subsequentes interpretações das imagens e dados que estão sendo colhidos por estas maravilhosas máquinas espiãs da genialidade humana. Nêste caso desta noticia em particular, o pensamento lógico que deveria ser imediato perante a questão “de onde veio a poeira que formou as primeiras estrêlas?”, seria repensar  mentalmente num retrospecto da evolução cosmológica, da História Universal, e localizar a causa formadora da poeira.  Mas ao invés disso, o fantasma buraco negro está tão arraigado na mente que o pensamento lógico é entorpecido para ceder o lugar ao fantasma dominante. De qualquer maneira o fantasma tem que ser inserido numa interpretação, assim como para os religiosos de qualquer maneira Deus tem que ser inserido na resposta. E assim como quando se pergunta aos religiosos “e de onde veio Deus?”, ao perguntar de onde veio o primeiro buraco negro, o crente se atrapalha tôdo.

Esta pergunta tem a ver com outra pergunta: Qual o processo/mecanismo que a Natureza tem aplicado para organizar a matéria disforme em corpos e sistemas, ao menos, aos que conhecemos?

Uma morula é uma massa de matéria disforme que depois se torna um corpo e um sistema. Sabemos qual o processo: dentro daquela matéria disforme haviam particulas treinadas a se combinarem de certa maneira que refizeram um sistema existente anterior, geralmente um grau menos complexo. Mas teria algo a ver a formação de corpos/sistemas biológicos com a formação de corpos/sistemas astronomicos? O denominador comum entre estes dois fenômenos é que ambos são produzidos pela Natureza. E porque não teria algo a ver? É o mesmo criador, o mesmo artista, portanto é de se inferir que trata-se do mesmo método. Porque uma força construtora iria ser mutada no meio de duas ações? Desfigurar o que temos de conhecido para imaginar o que acontece no que desconhecemos não é sabedoria.

The Spitzer Space Telescope identified large quantities of freshly made space dust in a quasar about 8 billion light years from here.

Astronomers used the telescope to break down the wavelengths of light in the quasar to figure out what was in the space dust. They found signs of glass, sand, crystal, marble, rubies and sapphires, said Ciska Markwick-Kemper of the University of Manchester in England. She is the lead author of a study that will be published later this month in Astrophysical Journal Letters.

Dust is important in the cooling process to make stars, which are predominantly gas. The leftover dust tends to clump together to make planets, comets and asteroids, said astronomer Sarah Gallagher, a study co-author at the University of California Los Angeles.

“In the end, everything comes from space dust,” Markwick-Kemper said. “It’s putting all the pieces of the puzzle together to figure out where we came from.”

Astronomers figure that the planets that formed in the past several billion years — and those away from quasars — came from dust that was belched from dying stars. That’s what happened with Earth.

That still leaves a question about where the dust from the first couple billion years of the universe came from, which helped form early generations of star systems.

“It’s formed in the wind,” of the black holes, Markwick-Kemper said. Gas molecules collide in the searing heat of the quasar, which is thousands of degrees Fahrenheit, and form clusters.

“These clusters grow bigger and bigger until you can call them dust grains,” she said.

Scientists who weren’t part of the study hailed the work.

Cornell University astronomer Dan Weedman, the former director of NASA’s astrophysics division, said the study was an important step in answering a fundamental mystery of the early universe.

Êste “Buraco Negro” Está Crescendo Para Engolir a Europa?

sábado, abril 14th, 2012
Buraco Negro Engolindo a Suécia?

Buraco Negro Engolindo a Suécia?

xxx

Seria de se pensar mesmo que a Humanidade existe equilibrada numa corda bamba em cima de um buraco negro! Ou seja, por um fio! Nos ultimos dias tem havido cada noticia sôbre estranhezas, casos nunca ocorrido antes, em nosso planeta e mesmo no Sol, que sugere estar ocorrendo alguma coisa a nivel astronomico e o resultado destas ocorrencias pode ser qualquer variação que destrua as condições favoraveis que mantem a vida na Terra. Mas nós, apostando na cosmovisão da Matrix/DNA não pensamos assim pois os modêlos teóricos sugerem que não devem ocorrer transformações bruscas e violentas em nosso sistema estelar. Mas fatos como êsse relatado na Suécia são muitos preocupantes? Qual a causa disso?

Veja noticia completa em:

MessageToEagle.com

http://www.messagetoeagle.com/giantsinkholesweden.php

Incredible Images Show Giant Sinkhole In Sweden Keeps Expanding!
14 April, 2012

Reviravolta na Cosmovisão Acadêmica: Imagens de Buracos Negros Celebram Mais Uma Vitória da Matrix/DNA

sexta-feira, abril 13th, 2012

Êste artigo foi inspirado na notícia da Royal Astronomical Society:

Do black holes help stars form?

http://www.ras.org.uk/news-and-press/219-news-2012/2070-do-black-holes-help-stars-form

02 February 2012 11:56
xxx

Desenho Artistico Imaginando um Buraco Negro

Desenho Artistico Imaginando um Buraco Negro

xxxx

Qual o interêsse para as pessoas modernas “ocupadíssimas”, sôbre o que aconteceu em galaxias distantes a 10 bilhões de anos atrás? Seria honesto estampar manchetes dêste fato quase obrigando estas pessoas a lerem mesmo que seja apenas o título, roubando-lhes alguns segundos de seu precioso tempo? Por exemplo, para que publicar essa imagem agora?
xxxx
xxxx

Poeira Verde: Emitida por um Buraco Negro ou uma Estrêla Morta?

Poeira Verde: Emitida por um Buraco Negro ou uma Estrêla Morta?

xxxx

Pois esta noticia, sem exagerar, pode salvar a Humanidade de sua destruição ou escravização sob a robótica. Estas noticias formam em nossa consciência uma visão do mundo, a qual nos conduz a selecionar alguns valôres psicológicos e descartar outros, e êstes valores influenciam subconscientemente em nossas grandes decisões, portanto, nos dirigem em nossos destinos. Tôdas as civilizações caíram e de forma trágicamente dolorosa porque foram construídas tendo por base uma equivocada interpretação do mundo natural que sustenta e mantem a Vida das espécies na Terra. E o conjunto destas noticias são interpretadas pelas academias oficiais, compiladas em teorias cosmovisionarias e inseridas nos curriculuns escolares para formar a mentalidade de nossas crianças. Como a Teoria do Big Bang, da Evolução Darwiniana, da Biogenese e origens da Vida, etc. Mas e se as teorias estiverem erradas? Nossa moderna civilização estará, como tôdas as anteriores, se distanciando da sintonia com o ritmo de transformações da Natureza, até um ponto onde ela ruirá completamente. Os atuais líderes e suas mentalidades entrarão em decadência até serem substituidos pela Natureza. Não adianta espernearem e tentarem enganar a realidade do mundo como não adiantou aos faraós construirem gigantescas piramides inuteis e mumificarem suas carcaças fisicas. Considere a nossa tremenda responsabilidade para com as próximas gerações.

Por exemplo, torna-se cada vez mais assíduo em nosso dia a dia uma idéia que foi criada por uma destas teorias: a idéia de “buracos negros”. No meu tempo de “moleque”, a 40 anos atrás, nas rodas de meninos de rua ou nas escolas, se alguém falasse um nome como êsse – buraco negro – provocaria sorrisos maliciosos de alguns imaginando besteiras ou cenho franzido em outros provocando o terror que tal imagem suscita. Naquêle tempo êste nome só era pronunciado nos estritos circulos da Fisica e ainda teórica, jamais vinha a publico pela mídia. Mas hoje a quase todo dia a midia estampa imagens de fotos obtidas pelos telescópios espaciais ao lado de imagens feitas artisticamente com a simulação em computadores apontando em letras garrafais para um hipotético “buraco negro”acompamhado dos adjetivos “horrível canibal do espaço”, “devorador de estrêlas e planetas como o nosso”, etc. Caiu na rotina dos jovens principalmente através dos vídeo-games.

O principal valor psicológico humano que a idéia de buracos negros transmite é a de um mundo sem sentido, sem significado existencial, onde reina os eventos ao sabor do acaso, e tal crença mina a firmeza do solo sob nossos pés como fazem os tremores de terra, nos levando a uma sensação que podemos desaparecer a qualquer momento, por fôrças alheias à nossa capacidade de controle. Inconscientemente os seres humanos apreciam e buscam um estado de desapêgo da sua existência alem do momento imediato, pois a preocupação com isso causa o incomôdo de nos fazer pensar com seriedade e o inconveniente de ser um estraga-prazeres em meio ao nosso cotidiano consumista de entetrenimento. A mídia parece saber disso e explora essa fraqueza humana para obter lucro.

Recentes imagens enviadas pelo Hublle estão sendo interpretadas de uma maneira que derrubaria a principal teoria sôbre buracos negros: ao invés de devorar estrêlas e planetas, estas imagens sugerem que buracos negros participam de forma decisiva na geração delas. Quer dizer, é exatamente o contrário, os calculos anteirores são destruidos e revirados ao avêsso para produzir novas idéias que mudam a profunda interpretação da nossa consciência do mundo! Mas é claro, a velha mentalidade que foi formada nas universidades pela teoria errada antiga tentará salvar o êrro buscando argumentos o maximo possível. Antes de pensar no beneficio para os jovens e próximas gerações, um ser humano tenta primeiro salvar sua própria existência e saúde mental aqui e agora.

A imaginação de que existem buracos negros e seriam os tais monstros fastasmagóricos surgiu do excesso do intelecto aplicando o método e a lógica do raciocinio matematico sôbre poucos dados conhecidos pela Física. A Física é fria, mecânica, insensivel, e a lógica matematica é uma metafisica que ignora os processos da Vida e as produções da mente humana, como os sentimentos, as emoções, etc. Assim são ambas inimigas da Humanidade, mas existem homens buscando-as, aplicando-as na construção do habitat humano. Porque? Pelo mesmo motivo que as fôrças mais poderosas dentro de um corpo humano são aquelas aplicadas pelos musculos e obtidas pela existência do esqueleto ósseo. Nenhum órgão, nenhuma carne, nenhuma substancia liquida do nosso corpo teria fôrça maior influenciando todo o sistema corporal fisico. Pois a disciplina da Física estuda e aplica as leis do esqueleto do sistema da Natureza universal. Quem conhece, controla e manipula êste nivel infra-esturtural da nossa Natureza, obtem o poder maior sôbre a sociedade humana. Basta nos lembrar da bomba atômica ou da manipulação da combustão mecânica do petróleo. Mas a obtenção do poder sôbre míseros e débeis seres humanos conduz à arrogancia de crer-se eleito por Deus, de ter nascido sob a proteção de uma estrêla sempre brilhando, de se ser o dono da verdade, enquanto os demais humanos seriam meros estupidos ingênuos ainda fortemente dominados pela descendencia animalesca, a serem controlados e dirigidos para manter um status social que nos convem. Esta crença de se estar conectado correto em relação à verdade ultima do mundo conduz individuos a se tornarem obcecados pelo seu próprio jeito de raciocinar e torna-os fundamentalistas em acreditar que a metafisica resultante de seu método não mais uma simples teoria, mas sim o mundo real existente. Por isso parssaram a crer piamente na existência de buracos negros mesmo sem nunca terem visto ou tocado um, os quais, pela simples lógica que se baseia nas nossa expreiencias com a Natureza real, se existissem seriam fantasmas não-naturais.

Mas o nosso conhecimento da Natureza universal ainda é muito pouco e esta constatação nos aconselha a deixar as portas das possibilidades abertas para a existência de fato dêstes fantasmas. Afinal, os crentes na sua existência não apenas exibem as suas equações matematicas sugerindo-os, mas tambem arrolam como argumentos efeitos e eventos que estão sendo captados em certas regiões do espaço sideral pelos nossos instrumentos cientificos. Êste grupo intelectual e munidos de tais recursos estão no trono do poder conduzindo a evolução ou involução mental humana e por terem o dinheiro, são cortejados pelos reporteres e jornalistas oportunistas. Se aparecesse outro grupo ou alguem sem nenhuma expressão social e poder financeiro defendendo outra teoria sôbre os mesmos efeitos e eventos, seria totalmente ridicularizado e ignorado tanto pelos palestrantes como pela platéia.

Pois no tocante aos efeitos e eventos captados por sensores óptico-mecânicos nestas regiões do espaço sideral existe ao menos uma outra teoria sugerindo que o elemento oculto produzindo tais efeitos não é tal teorizado buraco negro. Seriam meros vórtices, rodamoinhos siderais, formados pela rotatividade da galáxia sôbre a nebulosa de poeira deixada por estrêlas desfeitas. Ela sugeriu a 30 anos atrás que tais elementos invisiveis apresentam processos e mecanismos que em tudo imitam o processo intra-uterino da gestação embrionaria, porem ao invés de gerar bebês humanos como faz o utero feminino humano, estes elementos gerariam germes de novas estrêlas. Esta teoria usou a linguagem e lógica biológica ao invés da matemática e tentou projetar os fenomenos da Vida observados aqui para interpretar tais efeitos e eventos. Ou seja, ao invés de se fixar no esqueleto ósseo e a partir de suas leis e fôrças mecânicas teorizar como seria a carne, os órgãos, a mente, de um sistema-corpo humano, tal tipo de mentalidade se fixou na carne, nos órgãos, no cérebro para teorizar como seria o esqueleto do mesmo sistema. O conhecimento como uma avenida com dois sentidos para o tráfico. Ocorrem choques frontais, acidentais colisões, mas na pista dos teóricos no poder trafegam gigantestos caminhões enquanto na outra pista pequenos carrinhos. Porem a verdade, o conhecimento do mundo real pertence à Natureza e não aos homens. E a Natureza apenas dá seu veredicto final quando apresenta o que ela faz com a civilização erigida sôbre os valores dos humanos que estiveram no poder. É o resultado final quem dá a ultima palavra.

São duas visões do mundo em choque que produzem significados existenciais ou ausencia dêles e que atuam subconscientemente nos individuos nos momentos de tomarem suas decisões sôbre como se comportarem nas suas conectividades com o mundo externo e a sociedade. Assim pensando encontro argumentos que penso justificar-me como sendo honesto e util ao ser mais um elaborador de manchetes tentando atrair a atenção das pessoas modernas. para o seguinte debate que acrescento em cada detalhe do referido artigo. ( Sinto muito, mas voltarei ao artigo quando tiver tempo para traduzi-lo)
xxxx

Royal Astronomical Society ( RAS): The centre of just about every galaxy is thought to host a black hole, some with masses of thousands of millions of Suns and consequently strong gravitational pulls that disrupt material around them. They had been thought to hinder the birth of stars, but now an international team of astronomers studying the nearby galaxy Centaurus A has found quite the opposite: a black hole that seems to be helping stars to form. The team, led by Dr Stanislav Shabala of the University of Tasmania, Dr Mark Crockett of the University of Oxford, and Dr Sugata Kaviraj of Imperial College, London, publish their results in the journal Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Black holes at the centre of galaxies ‘switch on’ from time to time,…

Matrix/DNA Theory: ” Sim. Vórtices no centro de um sistema astronomico surgem e desaparecem de vez em quando pelo mesmo mecanismo que mais tarde a evolução aplicou no fenomeno em que a gravidez surge e deasaparece de vez em quando no corpo de uma mulher.”

RAS – … driving material around them into outflows that can stretch for millions of light years.

Matrix/DNA: Não há nenhuma comprovação cientifica de que buracos negros, ou os centros de galaxias emitiriam o material que circunda tais nucleos galacticos. Nossos modêlos sugerem exatamente o contrário: quando existem nebulosas de material residual de uma estrêla e seu sistema desfeito, são criados vórtices centrais que absorvem tal material.

RAS : The flows plough through galactic gas, compressing, heating and pushing it out of the way.

Matrix/DNA: A compressão, o aquecimento e a resultante formação de uma espécie de magma acontece dentro dos vórtices e assim na forma de esferas são ejetados para fora dos vórtices. Estas esferas formadas principalmente por ferro liquido são os fgermes de novas estrêlas.

RAS: Much of this gas is the raw material from which stars are made, so the outflows significantly affect star formation in the galaxies that host them.

Matrix/DNA: Plenamente de acordo. E muito surprêsa, pois até ontem alguns defensores da teoria oficial acadêmica simplesmente riram nos foruns de debate da Internet quando expressamos esta idéia.

RAS: The astronomers used the Hubble Space Telescope’s Wide Field Camera 3 (WFC3) to study the central regions of Centaurus A, catalogued as NGC 5128, a bright galaxy 13 million light years away in the direction of the southern constellation of Centaurus. In visible light, a prominent belt of dust can be seen running across the galaxy and when observed at X-ray and radio wavelengths it has jets extending for up to a million light years from a central black hole.

Matrix/DNA: A menção destas frequencias do espectro da luz nos obrigará a pesquisar a imagem sob a visão que a Matrix/DNA tem da luz como código criador dos ciclos da Vida. Desde que, de acordo com esta visão – cada frequencia exprime uma faixa etária de um sistema astronomico, devemos comparar o captado nas imagens com os nossos modêlos teóricos e tentar inferir o que realmente está acontecendo na Centaurus. Fica abaixo registrada a figura do nosso modêlo teórico sôbre o espectro eletro-magnético:
xxx
Luz - O Código Para o Ciclo da Vida
xxxx

(Bem… nêste ponto tenho que interromper esta analize porque o trabalho me chama lá fora. Tentarei retornar e continuar)

RAS – With WFC3, the scientists took a close look at the ‘inner filament’, a region located close to the outflow that is a source of ultraviolet and X-ray emission, as well as being bright in visible light. Using the Hubble images, the team were then able to map out the star formation history of the filament with unprecedented accuracy.
They found that the tip of the filament closest to the outflow contains young stars, the ages of which are similar to the time since the outflow ‘switched on’ but that there are no young stars further up the filament. This is exactly what is expected from an outflow overrunning a cloud of gas sitting in its path.
The densest central parts of the cloud are compressed and collapse to form stars, while the gas on the outskirts is swept away from the tip of the filament, like a pile of autumn leaves in the wind.
Dr Shabala comments: “This enhancement of star formation by outflows would have been even more important in a younger universe, where dense clumps of gas were much more common. Our study highlights the need to consider the role of ‘positive’ feedback from outflows in our current paradigm of galaxy formation. It adds an exciting new piece to a great puzzle – that of understanding how galaxies came to be the way they are today.

xxxx

Paper da Noticia:

http://arxiv.org/abs/1201.3369

arXiv.org > astro-ph > arXiv:1201.3369

Astrophysics > Cosmology and Extragalactic Astrophysics
Triggered star-formation in the inner filament of Centaurus A

R. Mark Crockett, Stanislav S. Shabala, Sugata Kaviraj, Vincenzo Antonuccio-Delogu, Joseph Silk, Max Mutchler, Robert W. O’Connell, Marina Rejkuba, Bradley C. Whitmore, Rogier A. Windhorst
(Submitted on 16 Jan 2012)
We present recent Hubble Space Telescope observations of the inner filament of Centaurus A, using the new Wide Field Camera 3 (WFC3) $F225W, F657N$ and $F814W$ filters. We find a young stellar population near the south-west tip of the filament. Combining the WFC3 dataset with archival Advanced Camera for Surveys (ACS) $F606W$ observations, we are able to constrain the ages of these stars to < =10 Myrs, with best-fit ages of 1-4 Myrs. No further recent star-formation is found along the filament.
Based on the location and age of this stellar population, and the fact that there is no radio lobe or jet activity near the star-formation, we propose an updated explanation for the origin of the inner filament. Sutherland et al. (1993) suggested that radio jet-induced shocks can drive the observed optical line emission. We argue that such shocks can naturally arise due to a weak cocoon-driven bow shock (rather than from the radio jet directly), propagating through the diffuse interstellar medium from a location near the inner northern radio lobe. The shock can overrun a molecular cloud, triggering star-formation in the dense molecular cores. Ablation and shock heating of the diffuse gas then gives rise to the observed optical line and X-ray emission. Deeper X-ray observations should show more diffuse emission along the filament.
Comments: 23 pages, 14 figures. MNRAS in press
Subjects: Cosmology and Extragalactic Astrophysics (astro-ph.CO)
Cite as: arXiv:1201.3369v1 [astro-ph.CO]
Submission history
From: Stanislav Shabala [view email]
[v1] Mon, 16 Jan 2012 21:01:48 GMT (5159kb)

xxxx

Noticia veiculada em Português:

Portal do Astronomo

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=792

Os buracos negros ajudam a formar estrelas?

xxxx

Comentários postados na Internet pela Matrix/DNA

Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=aiMX82xTLk0

Austriak1:

In another words… by while everything is theory. We could be like virus inside the tall of a living dinosaur and not able yet to perceive it. There is a theory with a cosmological model which predicted 30 years ago that the element existing in a galaxy nucleus must help stars form, but, then, this element should be merely a vortex and not a black hole. See “The Matrix/DNA Theory”
xxxx

BLIP

http://blip.tv/deep-astronomy/space-fan-news-53-black-holes-can-help-stars-form-cool-gravtity-lens-another-habitable-planet-5932958

TheMatrixDNA

In another words… by while everything is theory. We could be like virus inside the tall of a living dinosaur and not able yet to perceive it. There is a theory with a cosmological model which predict 30 years ago that the element existing in a galaxy nucleus must help stars form, but, then, this element should be merely a vortex and not a black hole. See “The Matrix/DNA Theory”
xxx

TOPIX

http://www.topix.com/forum/science/astronomy/TP836C8U7ODK0H2DT#lastPost

TheMatrixDNA
In another words… by while everything is theory. We could be like virus inside the tall of a living dinosaur and not able yet to perceive it. There is a theory with a cosmological model which predicted 30 years ago that the element existing in a galaxy nucleus must help stars form, but, then, this element should be merely a vortex and not a black hole. See “The Matrix/DNA Theory”
xxx

unknownskywalker

http://unknownskywalker.tumblr.com/post/17215809426/do-black-holes-help-stars-form-the-center-of

TheMatrixDNA

In another words… by while everything is theory. We could be like virus inside the tall of a living dinosaur and not able yet to perceive it. There is a theory with a cosmological model which predicted 30 years ago that the element existing in a galaxy nucleus must help stars form, but, then, this element should be merely a vortex and not a black hole. See the models of galaxy nucleus at “The Matrix/DNA Theory”
xxxx

DIGG
http://digg.com/news/science/do_black_holes_help_stars_form
xxxx

Techsciencenews

http://techsciencenews.com/2012/do-black-holes-help-stars-form/#comment-5711

TheMatrixDNA
In another words… by while everything is theory. We could be like virus inside the tall of a living dinosaur and not able yet to perceive it. There is a theory with a cosmological model which predicted 30 years ago that the element existing in a galaxy nucleus must help stars form, but, then, this element should be merely a vortex and not a black hole. See the models of galaxy nucleus at “The Matrix/DNA Theory”.
xxxx

Scienceomega

http://www.scienceomega.com/article/161/do-black-holes-help-stars-to-form#comment

xxxx

MYPRESS.SE

http://mypress.se/2012/02/02/do-black-holes-help-stars-form/
xxxx
ONEnewspage

http://www.onenewspage.com/n/Science/74r3t2awp/Do-black-holes-help-stars-form.htm
xxxx

The Daily Galaxy

http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2012/02/black-holes-do-they-function-as-engines-of-star-birth.html

This is good news that confirms predictions from Matrix/DNA Theory cosmological models 30 years ago. See those models at Matrix/DNA website.

The formation of stars obeys the same process/mechanisms as the formation of plants’ seeds, animal embryos and was the template for the first cell’s system formation.. Of course: from where the stupid matter of this lost planet got the resources for making the extraordinary engineer of biological bodies formation? Astronomic systems and atoms are our ancestral in the long run of universal evolution. The element inside the galaxy nucleus is a vortex originated by died stars dusty.

The very fact that this element (aka black hole) ‘switch on’ from time to time is due the same fact that a woman get pregnant from time to time. Morula, blastulae, fetus, embryo, germ of a new body coming to light, all these phases happens inside a galaxy nucleus as showed in Matrix/DNA models.

Posted by: Louis Morelli | April 14, 2012 at 03:18 PM

xxxx

Red Orbit

http://www.redorbit.com/news/space/1112467910/do-black-holes-help-stars-form/

xxxx

Digg.com

http://digg.com/news/science/do_black_holes_help_stars_form_1

xxxx

Astronews

Do Black Holes Help Stars Form?

xxxx

Conhecendo a Nossa Natureza Para Saber o Que Somos: Os Seis Estados Conhecidos da Matéria

quinta-feira, abril 12th, 2012

Sendo a matéria o foco principal da Teoria da Matrix/DNA e devido à necessidade de aprender a nos comunicar-mos definindo as palavras do mesmo jeito, abaixo registro um artigo muito elucidativo ao qual insiro textos com as visões da Matrix/DNA.

Wikipedia: definição de matéria: “A matéria é aquilo que existe, aquilo que forma as coisas e que pode ser observado como tal; é sempre constituída de partículas elementares com massa não-nula. Em física, matéria é qualquer coisa que possui massa, ocupa lugar no espaço físico e está sujeita a inércia. De acordo com as descobertas da física do século XX, também pode-se definir matéria como energia vibrando em baixa frequência. A concepção de matéria em oposição a energia, que perdurava na Física desde a Idade Média, perdeu um pouco do sentido com a descoberta (anunciada em teoria por Albert Einstein) de que a matéria era uma forma de energia.

O que é “matéria” para a Matrix/DNA? Seria a mesma função que a placenta em relação à mente de um feto. Todas as religiões, todas as ciencias, têm que darem o famoso salto metafisico inicial do principio, pois a origem de muitas coisas nêste Universo nos são desconhecidas e para preencher este vácuo no conhecimento elaboramos teorias metafisicas. A Matrix/DNA tambem focaliza o mundo material tal como ela o vê e tenta projetar tudo isso para antes da origem da matéria, construindo sua metafisica atual. Qual é ela, em relação ao que é matéria?

Na sua sugestão de que êste Universo material é um ôvo cósmico – dentro do qual acontece a reprodução genética de um sistema dotado de auto-consciência existente antes e alem dêste ôvo cósmico – esta “auto-consciência” vibra emitindo ondas de luz, as quais se expandem até se desfazerem e se desfazem em fragmentos que se tornam densos, e isto é matéria. Êstes fragmentos de matéria vão se juntando no mesmo modêlo fisico do sistema auto-consciente e quanto maior o seu conjunto, mais próximo do modelo extra-universal, vai retornando à fonte, tornando-se luz novamente. Para nossa capacidade de percepção atual, a matéria é como a placenta, a qual será descartada quando o embrião estiver pronto para nascer. A partir dessa visão metafisica, a definição de matéria para a Matrix/DNA é a mesma da disciplina cientifica da Física.
xxx

Vejamos o artigo:

Website: Like a Physicist
http://likeaphysicist.wordpress.com/2011/05/23/quais-sao-os-estados-da-materia/

Quais são os estados da matéria?
23/05/2011

Os estados da matéria

Vivemos em um Universo constituído de material e, devido às leis da física, ela se organiza formando padrões e configurações moleculares específicas que são chamadas de estados da matéria.

Matrix/DNA: “Devido às “leis da física”? Não. É devido às “leis naturais”. Só depois que sair-mos para fora do Universo e olhá-lo no seu conjunto saberemos qual a sua causa ou causas e ninguém sabe qual tipo de leis regem estas causas.”

De modo geral o que determina o padrão, ou estado da matéria, de uma substância são três fatores: a velocidade com que as moléculas se movem, a pressão e a temperatura da substância. Veja que existe uma relação entre os três itens citados uma vez que a velocidade das moléculas tem relação direta com a temperatura, que por sua vez é relacionada a pressão.

Matrix/DNA: “Talvez não sejam apenas êstes três fatores. Estes fatores dizem respeito ao estado interno da substancia, são suas fôrças internas, e expressam seu caráter. Porem pode haver uma semelhança entre substancia natural e objeto natural. Todo objeto natural, alem da expressão de seu carater interno, apresenta comportamento, estado, etc., influenciado por fôrças externas, como o sistema a que êle pertence, e dentro da hierarquia de sistemas, os sistemas inferior e superior ao sistema que o objeto pertence. Se isto ocorre com substancia ainda não pensei no assunto, mas penso que sim. O fato final é que ninguem conhece a verdade nem dos mais simples objetos naturais, como uma pedra sôlta, porque os sistemas que influem nêle (por exemplo, o sistema solar em relação a uma pedra), estão geralmente invisiveis quando se focaliza o objeto. “

Na escola somos apresentados a apenas três tipos de estados da matéria que são o sólido, líquido e gasoso. Dizem-nos que são esses os estados da matéria. Mas a realidade não é bem assim. Alguns livros escolares, mais atualizados, nos apresentam seis estados da matéria, os citados anteriormente e o plasma, o condensado de Bose-Einstein e o condensado fermiônico. Mesmo com essa modernização por parte dos materiais escolares os livros apenas mostram uma parte da realidade. E esse é o objetivo deste artigo, apresentar ao leitor uma lista menos carente de atualizações e cultivar o interesse particular de cada um pelos fenômenos íntimos da matéria.

A trindade da matéria: sólido, líquido e gasoso

Esses são sem dúvidas os mais conhecidos de todos os estados da matéria. São também os únicos estados possíveis no planeta Terra sem que haja interferência humana. Estes estados da matéria são responsáveis pela formação de vida na Terra e de todas as outras coisas que nela existem.

Começaremos explicando o estado sólido. Este estado, assim como os outros, possui propriedades especiais que o classificam como um estado da matéria. Uma de suas principais características é ter uma forma e volume bem definidos. Isso ocorre devido as condições de pressão e temperatura que fazem com que as moléculas permaneçam unidas. As moléculas então, próximas umas das outras são o que criam a matéria em estado sólido.

O estado líquido da matéria é, assim como o gasoso, parecido com o sólido exceto por uma coisa: a distâncias entre as moléculas. No estado líquido as moléculas ainda se encontram próximas umas das outras, mas existe agora certa independência entre elas. Não há mais conjuntos ordenados de moléculas e sim desorganização. Graças a essas propriedades que a água, por exemplo, escapa por nossas mãos ao tentarmos pegá-la, pois são independentes umas das outras, o que lhes possibilita escapar por entre nossos dedos.

Os gases são os estados que menos possuem moléculas por unidade de espaço. Por isso não podemos pegar um punhado de ar ou qualquer outro gás. Como as moléculas dos gases estão extremamente afastadas umas das outras, isso confere ao gás a propriedade da compressibilidade. Tal propriedade permite que o gás seja comprimido, ao contrário do que ocorre com líquidos e sólidos que possuem baixa compressibilidade. Situações extremas com gases fazem com que estes se tornem um outro estado da matéria, que veremos a seguir.

Plasma ( gás quente)
O plasma é tido como o quarto estado da matéria. Começou a ser estudado por Michael Faraday em 1830 mas estudos experimentais e teóricos avançados só foram feitos de forma concreta no século seguinte.
Conhecido também como o principal componente das estrelas e dos raios, o plasma é obtido através do superaquecimento de gases. Antes da explicação do que ocorre com o gás para que este se torne plasma, devemos frisar uma propriedade importante da energia térmica. A temperatura de um objeto está relacionada com sua energia térmica que por sua vez está relacionada com a quantidade de energia em cada átomo e consequentemente em cada molécula. Devido a ação da temperatura as moléculas das substâncias ganham uma quantidade de energia proporcional ao valor da temperatura e assim vibram e se agitam de forma intensa. Em posse deste conhecimento sobre como o calor afeta os gases.

Imaginemos agora um grande recipiente com o gás hidrogênio e vamos aquecê-lo a milhares de graus célsius. Como vimos anteriormente, essa temperatura dará uma grande quantidade de energia aos átomos do gás. Essa energia irá se acumular no gás, agitando de forma frenética os átomos, fazendo com que estes se movam rapidamente pelo espaço. A colisão destes átomos cria o tipo de ionização mais comum nos plasmas, a ionização colisional.

Obs: Ionização é um processo químico mediante ao qual se produzem íons, espécies químicas eletricamente carregadas, pela perda ou ganho de elétrons a partir de átomos ou moléculas neutras. Há várias maneiras pelas quais se podem formar íons. No que se refere à radiação, há uma forma de ionização produzida pelas radiações ionizantes que tranferem muita energia ao átomo atingido deixando-o instável, podendo gerar a fissão nuclear.

Essas constantes “batidas” que os átomos dão faz com que estes se ionizem, um deles ganha um elétron e o outro perde criando uma diferença de cargas no gás, fato que o torna eletricamente condutível. O plasma das estrelas é formado de uma forma diferente da que os cientistas utilizam para criar plasma aqui na Terra. Nas estrelas, o calor e as colisões das partículas ocorrem devido a enorme pressão da estrela, criada pela sua enorme força gravitacional. A pressão força o gás a se comprimir e obriga os átomos a colidirem. Como os plasmas da Terra, o plasma das estrelas possui enormes propriedades eletromagnéticas. Sem a capacidade de criarmos colossais estrelas para estudar o plasma somos obrigados a recorrer a outros meios. Nos laboratórios de física experimentais, os físicos desenvolveram os chamados Tokamaks. São enormes reatores de fusão nuclear em forma de rosquinha. Nestes reatores o plasma é suspenso em uma câmara de vácuo e aquecido a milhões de graus célsius, muitas vezes mais quente que o núcleo do Sol. Este é o gás mais quente que se pode encontrar em nosso sistema solar e em muitos outros. Nessas temperaturas, dentro do plasma, começa o processo conhecido como fusão nuclear onde os núcleos dos átomos de gás se juntam formando elementos químicos mais pesados.

Condensado de Bose-Einstein (gás congelado, átomos em repouso)
O estado chamado Condensado de Bose-Einstein é sem dúvida um estado da matéria extremamente exótico com propriedades que desafiam o senso comum. Seu nome foi dado em homenagem a Albert Einstein, que em 1925 realizou estudos sobre o estado de sistemas quânticos submetidos a temperaturas próximas ao zero absoluto (-273.15 °C), e Satyendra Nath Bose cujo trabalho na área foi incorporado ao de Einstein possibilitando assim a criação desse estado da matéria.
Suponhamos, por exemplo, um recipiente com gás. Os átomos e consequentemente as moléculas irão se mover no espaço do recipiente com certa velocidade, determinada principalmente pela temperatura do gás. Com os conhecimentos já adquiridos sobre os demais estados da matéria sabemos que se resfriarmos o gás ele primeiro se tornaria líquido e logo em seguida sólido. Mas, imagine agora um resfriamento que não seja interrompido até que não haja mais como diminuir a temperatura, ou seja, chegar ao zero absoluto nas escalas de temperatura. Nesse ponto, a matéria age de forma estranha. Os átomos alcançam o menor estado possível de energia na natureza e não possuem mais velocidade. O resultado é que os átomos se empilham e ficam em repouso, sem fazer nada.

Devido a uma das principais regras que regem o mundo quântico, o chamado princípio da incerteza, os átomos (assim como outros elementos quânticos) podem ser descritos com uma função de onda. Tal função não possui nenhum valor físico, porém determina a possibilidade (sim, a possibilidade pois é impossível saber com precisão absoluta da posição e da velocidade de um elemento quântico no espaço) de encontrar o átomo em uma certa área. Para uma visualização melhor vamos imaginar os átomos como pequenas ondas. Enquanto estão no estado sólido, por exemplo, essas ondas não se encostam o que faz com que cada átomo tenha uma independência, seja uma entidade diferente dos outros. Conforme a temperatura vai diminuindo as “ondinhas” que imaginamos para representar os átomos vão aumentando de tamanho e ficam mais próximas umas das outras. Eis que finalmente elas se sobrepõem umas as outras. O resultado disso é que os átomos agora podem ser descritos como apenas um grande átomo. Todos os átomos do sistema resfriado compartilham agora das mesmas propriedades quânticas, já não possuem mais identidades diferentes, são apenas um. Como resultado disso os efeitos quânticos podem ser vistos em escala macroscópica. As antes funções de ondas das quais só podíamos retirar possibilidades inconclusivas agora são uma única onda com propriedades bem definidas exatamente como uma onda clássica (por exemplo: onda eletromagnética e sonora).

Matrix/DNA 1: ‘Hummm…então pode estar aqui o principio primeiro e codificado do processo de fusão de muitos ou todos elementos de uma mesma espécie formando um só elemento final. Isto acontece no corpo humano quando todos os genes recebidos dos pais terminam suas missões de construção do corpo e se alojam no cérebro na forma de neuronios, formando uma unica final personalidade. Pode ser tambem – se a Teoria da Matrix/DNA estiver correta – que êste mecanismo lá nas origens da matéria e do Universo seja o código para fazer com que tôdas as agora 7 bilhões de proções de auto-consci6encias na Terra se juntem no futuro formando uma só consci6encia coletiva final. Muito interessante, isto sugere ser mais uma evidencia para as previsões captadas nos mod6elos da Matrix/DNA a trinta anos atrás.(separado em artigo/nota como evidências para a cosmovisão da Matrix/DNA)”

Matrix/DNA 2: “Imaginar os átomos como pequenas ondas”… isto pode se tornar interessante quando me lembro das visões paranormais de D.Pedro na selva. ÊLe dizia que via o espaço dentro da barraca, ao redor de nós e lá fora, tôdo iluminado mesmo nas noites escuras. O brilho do espaço seria tão intenso que funcionaria como o flash de um farol em nossos olhos, cegando-nos e por isso vemos tudo escuro na ausencia de luz. Bem, a causa dessa claridade seria que o espaço é repleto, povoado de “coisinhas” voadoras que emitem claridade. Estas coisinhas foram descritas como tendo uma pequena linha da côr do gêlo, que serpenteia ao mover-se, e do lado da linha tem pontos luminosos em cores diferentes. Nas palavras de D. Pedro as coisinhas se parecem com “lagartas pequeninas”, onde a linha faz o corpo e os pontos fazem as pernas. Até segunda ordem fico com minha interpretação atual desta descrição: ou isso não existe e é alucinação de D. Pedro, ou existe e seria o estado dos átomos na forma de ondas. Teorizo que estas coisinhas seriam átomos desmanchados pela degeneração entrópica, principalmente na radiação do Sol. A radiação é o alimentar-se do germe no nucleo solar, e consiste em absorver particulas de energia dentro dos átomos, até consumi-los por completo, ou deixando algo como residuo. Acontece que muitos átomos tem algumas de suas particulas absorvidas e escapam ou são atiradas longe, e como não mais conseguem retornar ao estado de sistema, seu nucleo de proton e neutron se torna a linha e seus eletrons se tornam os pontos coloridos e assim voam entre nós. Ok, isto é apenas lembrança e curiosidade mas fica registrado porque pode conter alguma verdade nisso.”

Superfluido

O estado superfluido era desconhecido na física até 1937 quando Pyotr Leonidovich Kapitsa, um físico russo, descobriu a superfluidez ao congelar o gás hélio a 2,7K (Kelvin, escala de temperatura). O nome que este estado recebeu é um tanto quanto estranho, mas não está exagerado ou equivocado de forma alguma. Na realidade, representa com fidelidade as incríveis propriedades desse estado da matéria. O estado está intimamente ligado ao condensado de Bose-Einstein, pois os superfluidos obedecem a chamada estatística de Bose-Einstein o que faz com que as partículas obtenham manifestações macroscópicas devido a sua condensação quântica. Isso significa que as propriedades quânticas do material podem ser observadas na escala macroscópica.
No estado superfluido os átomos estão no mesmo estado quântico, o que possibilita fenômenos interessantes. Uma das coisas notadas nos superfluidos é que sua viscosidade é zero ou muito próxima a zero. Mas porque isso torna o superfluido algo especial? Essa propriedade faz com que, quando derramado em um copo, o superfluido suba pelo copo e caia na mesa no qual este está apoiado. Sim, isso mesmo o superfluido “escala” as bordas do copo.
Outro fenômeno interessante é a capacidade deste estado da matéria em transportar calor de forma rápida. Nos estados da matéria que estamos habituados (sólido, líquido e gasoso) o calor é normalmente transportado de forma lenta. Percebemos isso quando, por exemplo, vamos nos deitar em um dia frio e demoramos para nos esquentarmos debaixo da coberta. Se fossemos feitos de superfluidos, iriamos esquentar em segundos. Isso ocorreria porque os líquidos que possuem a chamada superfluidez têm a propriedade de disseminar calor de forma extremamente rápida. Essa propriedade se utilizada de forma correta pode possibilitar enormes avanços tecnológicos, em especial em áreas como indústria.
Assim como a transmissão de calor os superfluidos podem permitir outros fenômenos curiosos. Um destes fenômenos é a disseminação de ondas sonoras de forma extremamente eficiente. As ondas sonoras são ondas mecânica e por isso podemos ouvir pois uma perturbação que se propaga em meio material (ar por exemplo) será captada pelos ouvidos. Ao que os estudos demonstram, os superfluidos agem de forma magnifica como meios materiais para a propagação de ondas mecânicas.

Fluidos supercríticos

Todo fluido (seja gás ou líquido) quando atinge um ponto específico no diagrama de fases (gráfico que relaciona pressão e temperatura com os estados da matéria) chamado de ponto crítico passa a ser chamado de fluido supercrítico. Esse tipo de estado é muito exótico sendo normalmente encontrado em indústrias mas pode ser encontrado, por exemplo, em vulcões submarinos onde a temperatura e a pressão são ideias para a formação deste estado da matéria.
Para transformar qualquer fluido em um fluido supercrítico precisamos garantir que ele tenha a temperatura certa e a pressão certa, ambas acima do ponto crítico do fluido. Quando pressões extremamente altas com temperaturas igualmente altas se combinam o fluido passa a experimentar características incomuns. Nessas condições o fluido é capaz de se espalhar como um gás e dissolver materiais como um líquido. O material nessas condições já não tem mais as propriedades de gás ou liquido bem definidas, isso vai depender da pressão e da temperatura. Alterando-se a pressão e a temperatura de certa forma podem-se alterar as propriedades do fluido supercrítico visando que este tenha mais semelhança com um líquido mas que ainda possa preencher uma caixa, por exemplo, como um gás.
Analisando o diagrama de fases podemos perceber também que não existe mudança de fase entre um gás (ou um líquido) e o fluido supercrítico. Isso significa que a alteração dos estados gasosos e líquidos para o fluido supercrítico ocorre em um processo contínuo. Mas o mesmo não é verdade quando o relacionamos com os materiais sólidos. Com a pressão correta o fluido supercrítico pode tornar-se um sólido.

Matéria de quarks

É um dos mais complexos estados da matéria que temos notícia até hoje. Suas características incomuns, até quando comparada aos outros estados da matéria, se devem ao fato de ser um estado onde os núcleos atômicos não estão mais coesos.
Sendo de fundamental importância para a física de partículas, a matéria de quarks ou matéria QCD (quantum chromodynamics ou, em português, cromodinâmica quântica) possui exigências tão grandes para existir que, de forma natural, só pôde ser criada no momento da criação do Universo, o big-bang. Hoje em dia somos capazes de produzir o chamado plasma de quarks-glúons em aceleradores de partículas como o RHIC (Relativistic Heavy Ion Collider, em português, colisor de íons pesados relativísticos) que colidem íons de ouro no centro de um detector chamado STAR. Essas colisões geram uma temperatura e pressão muito elevada o que propiciam as condições ideais para o plasma de quarks-glúons.
O segredo para o entendimento desse estado da matéria é o conhecimento da cromodinâmica quântica, ou seja, o conhecimento das interações sofridas por partículas que possuem carga de cor (quarks). A força nuclear forte, responsável pela coesão nuclear, é a personagem principal no plasma de quarks-glúons. Essa força aprisiona os quarks, juntando-os em conjuntos estáveis como hádrons (prótons e nêutrons) e mésons (par de quark e antiquark). Esse aprisionamento, tecnicamente chamado de emparelhamento é o que mantêm a matéria unida e garante estrutura para todas as coisas pois quarks unidos formam prótons e nêutrons que por sua vez formam núcleos átomos que por sua vez formam moléculas que finalmente, quando combinadas em grandes quantidades formam as estruturas macroscópicas as quais estamos acostumados.

O emparelhamento que ocorre naturalmente na matéria normal é desfeito no plasma de guarks-glúons. Isso significa que, de forma simplória, os quarks e glúons (partículas que mediam a força forte, ou seja, “colam” os quarks) ficam quase todos livres, sem estarem emparelhados formando estruturas hadrônicas. Podemos dizer então que esse plasma é um estado na matéria onde a maior parte de seu material não apresenta estruturas atômicas normais pois elas teriam sido “destruídas” quando houve o desemparelhamento de seus quarks. Teoriza-se que esse estado da matéria se fez presente durante o big-bang (momento de criação do universo) devido a enorme temperatura e densidade em que este se encontrava (bilhões e bilhões de graus Célsius). Quarks isolados nunca foram observados por dois motivos: o primeiro é que seu emparelhamento, efeito criado pela força nuclear forte, é extremamente difícil de romper e mesmo que isso seja feito os quarks iriam decair, criando outras partículas, pois são extremamente instáveis sozinhos. Sua existência desemparelhada no plasma de guarks-glúons existe devido a uma série de complexos fenômenos descritos pela cromodinâmica quântica.

Sete Bilhões de DNA’s Humanos Retornarão a ser o Unico que Caiu do Céu, Pelo Processo do Condensado de Bose-Einstein

quarta-feira, abril 11th, 2012

Os modêlos teóricos da Matrix/DNA sugerem uma nova visão do mundo. Ao sugerir que um par lateral de nucleotideos, que é a unidade findamental de informação do DNA, tem a mesma forma e função de um building block das galaxias originais, e ao sugerir que nêste estado evolutivo estas galaxias foram nossos ancestrais e estavam em situação deliberada de êrro em relação às leis naturais, os modêlos sugerem que a passagem do sistema galáctico para o sistema celular vivo foi um mero processo genético com mutações e uma queda de um estado termodinamico equilibrado para outro desequilibrado.

Sugerindo então que o DNA biológico é ima mera forma descendente do “DNA” das galaxias, o qual é sugerido tambem existir num estado menos evolutivo nos sistemas atômicos, em resumo os modêlos estão sugerindo que todas estas fiormas de DNA são meros derivados de algo universal, uma essência, à qual denomino “Matrix/DNA Universal”.

Isto studo sugere que para a Terra veio um unico DNA, um unico cêpo primitivo comum que deflagrou a enorme diversificação de vida na Terra. A evolução que tem ocorrido nestes ultimos 3,5 bilhões de anos sugere, à luz da Matrix/DNA, que existe uma explicação racional para a existência da Matrix na forma de DNA biológico na Terra: ela teria se desviado do caminho da evolução universal ( a qual é apenas um processo da reprodução genética do que existia antes do Universo), quando se fechou egoísticamente como sistema, e depois foi atacada pela entropia, foi fragmentada em seus menores bits, os quais são hoje os 7 bilhões de DNA’s nos seres humanos que desenvolvem o novo sistema chamado “auto-consci6encia”.

Existe uma explicação racional para tôda essa história: para se corrigir um carater defeituoso, porem sem impor a correção, respeitando sua liberdade ou autonomia de livre-arbitrio, a estratégia é fragmentar êste caráter em unidades fundamentais, de maneira que o defeito total do carater tambem seja dividido em seus menores bits. Depois solta-se todos estes bits num novo ambiente e deixa-se conviverem, como se fossem personalidades individuais separadas. Assim todos os aspectos do defeito total irá presenciar o restante do defeito total nos outros bits e terá que enfrentar todos estes bits defeituosos. Assim cada personalidade não se conscientizará que êle mesmo tem um defeito, mas conhecerá os 99% do defeito total nos outros e sofrerá os efeitos destes defeitos. Assim, sendo vitima da injustiça se aprende não só a amar a justiça, mas passa-se a ser a própria justiça incorporada. Assim, sendo-se vitima da imperfeição passa-se a amar e desejar a perfeição. Quando todos os bits estiverem curados, purificados de suas parcelas do defeito total, todos voltam a se fundirem, na forma de uma só auto-consciencia, e a recompor o código genético universal, ou seja, a Matrix, a qual caiu do céu. Recompor para reencetar sua marcha evolucionaria, porem agora sem aquele antigo defeito de personalidade.

Tudo isto seria um mecanismo, um processo, que pode ser repetido cicicamente ao longo da História Universal, um processo de auto-reparação de êrros. Se a sugestão dos modêlos – de que êste Universo é uma reprodução genética – estiver correta, êste mecanismo de correção de êrros seria o mesmo que o mecanismo conhecido de reparação de êrros entre os genes quando constroem um embrião, para que o corpo final seja à imagem e semelhança, e saudavel, do ser gerador.

Mas êste mecanismo teria que estar em todos os niveis, todas as dimensões da evolução. E agora parece-me que estamos encontrando-o no nivel microscópico, num aspecto da matéria universal que foi denominado “Condensado de Bose- Einstein”. O artigo inspirador está copiado abaixo e seguido de um comentário da Matrix/DNA:

Condensado de Bose-Einstein

http://likeaphysicist.wordpress.com/2011/05/23/quais-sao-os-estados-da-materia/

Condensado de Bose-Einstein

Condensado de Bose-Einstein

O estado chamado Condensado de Bose-Einstein é sem dúvida um estado da matéria extremamente exótico com propriedades que desafiam o senso comum. Seu nome foi dado em homenagem a Albert Einstein, que em 1925 realizou estudos sobre o estado de sistemas quânticos submetidos a temperaturas próximas ao zero absoluto (-273.15 °C), e Satyendra Nath Bose cujo trabalho na área foi incorporado ao de Einstein possibilitando assim a criação desse estado da matéria.
Suponhamos, por exemplo, um recipiente com gás. Os átomos e consequentemente as moléculas irão se mover no espaço do recipiente com certa velocidade, determinada principalmente pela temperatura do gás. Com os conhecimentos já adquiridos sobre os demais estados da matéria sabemos que se resfriarmos o gás ele primeiro se tornaria líquido e logo em seguida sólido. Mas, imagine agora um resfriamento que não seja interrompido até que não haja mais como diminuir a temperatura, ou seja, chegar ao zero absoluto nas escalas de temperatura. Nesse ponto, a matéria age de forma estranha. Os átomos alcançam o menor estado possível de energia na natureza e não possuem mais velocidade. O resultado é que os átomos se empilham e ficam em repouso, sem fazer nada.

Devido a uma das principais regras que regem o mundo quântico, o chamado princípio da incerteza, os átomos (assim como outros elementos quânticos) podem ser descritos com uma função de onda. Tal função não possui nenhum valor físico, porém determina a possibilidade (sim, a possibilidade pois é impossível saber com precisão absoluta da posição e da velocidade de um elemento quântico no espaço) de encontrar o átomo em uma certa área. Para uma visualização melhor vamos imaginar os átomos como pequenas ondas. Enquanto estão no estado sólido, por exemplo, essas ondas não se encostam o que faz com que cada átomo tenha uma independência, seja uma entidade diferente dos outros. Conforme a temperatura vai diminuindo as “ondinhas” que imaginamos para representar os átomos vão aumentando de tamanho e ficam mais próximas umas das outras. Eis que finalmente elas se sobrepõem umas as outras. O resultado disso é que os átomos agora podem ser descritos como apenas um grande átomo. Todos os átomos do sistema resfriado compartilham agora das mesmas propriedades quânticas, já não possuem mais identidades diferentes, são apenas um. Como resultado disso os efeitos quânticos podem ser vistos em escala macroscópica. As antes funções de ondas das quais só podíamos retirar possibilidades inconclusivas agora são uma única onda com propriedades bem definidas exatamente como uma onda clássica (por exemplo: onda eletromagnética e sonora).

Matrix/DNA: ” Hummm…então pode estar aqui o principio primeiro e codificado do processo de fusão de muitos ou todos elementos de uma mesma espécie formando um só elemento final. Isto acontece no corpo humano quando todos os genes recebidos dos pais terminam suas missões de construção do corpo e se alojam no cérebro na forma de neuronios, formando uma unica final personalidade. Pode ser tambem – se a Teoria da Matrix/DNA estiver correta – que êste mecanismo lá nas origens da matéria e do Universo seja o código para fazer com que tôdas as agora 7 bilhões de porções de auto-consciências na Terra se juntem no futuro formando uma só consciência coletiva final. Muito interessante, isto sugere ser mais uma evidencia para as previsões captadas nos modêlos da Matrix/DNA a trinta anos atrás. E sugere tambem uma nova pesquisa: ” O fenômeno da superposição de ondas e o mecanismo que ela apresenta deve estar tambem codificado na onda de luz original, e teremos de procurar como. (separado em artigo/nota como evidências para a cosmovisão da Matrix/DNA)

A Diferença Teórica Entre a Matrix de Max Planck e a Matrix/DNA

terça-feira, abril 10th, 2012

O grupo “Liberte-se do Sistema” postou no Google + o post abaixo que resultou na seguinte resposta da Matrix/DNA e fica aqui registrado porque abriu um tópico no qual eu não havia pensado antes.

Liberte-se do Sistema – Yesterday 8:57 PM – Public

Não existe o que chamamos de ‘matéria’, toda matéria surge e existe apenas em virtude de uma força que leva as partículas de um átomo a vibrar e manter equilibrado esse diminuto sistema solar que é o átomo. Temos de aceitar a existência de uma mente consciente e inteligente por trás dessa força. Essa Mente é a matrix de toda a ‘matéria’.
-Max Planck (Pai da Física Quantica)

Resposta da Matrix/DNA:

Louis Charles Morelli – Mas da mesma maneira que uma girafa não aplica inteligência para gerar uma nova girafinha, talvez a mente inteligente não aplica inteligência quando produz o mundo material. Talvez o mundo material seja como a placenta, destinada a ser descartada quando um embrião vem à luz. Pense nisso. Tambem precisa notar que entre uma mãe girafa e sua cria existe um elo como força essencial, que é o seu DNA. Talvez entre a mente cósmica consciente e o nosso mundo material, nossos corpos inclusive, exista tambem um elo, uma fôrça. Foi o que encontrei na selva amazonica estudando a biosfera: um padrão constante, persistente, em todos os sistemas naturais, o qual pode ser representado graficamente como uma fórmula, um diagrama de software, tal como está postado em meu website. Denomino-a de Matrix/DNA Universal. Esta fórmula natural seria o elo entre a mente cósmica e o Universo material, e agora estamos descobrindo que esta fórmula é feita essencialmente de luz pura. Quando um espectro de onda de luz vai do raio gama para o raio-X até chegar ao radio, êle apresenta o mesmo processo de um ciclo vital. Então a luz tem o código para imprimir dinamica, vida, à matéria. Isto significaria que a mente cósmica é uma fonte de luz original. Pense nisso… parece que estamos chegando perto…tocando as sandálias dos pés de Deus?

Interessante Imagem do Cérebro e Descrição dos Hemisférios: Para Registrar e Pesquisar

segunda-feira, abril 9th, 2012

xxxx

Imagem do Cérebro Dividio entre os Hemisférios

Imagem do Cérebro Dividio entre os Hemisférios

Tradução?:

Mercedes Brains…
Lado esquerdo:
“Eu sou o hemisfério esquerdo. Eu sou um cientista. Um matemático. Eu amo o que reconheço. Eu classifico. Eu sou exato. Linear. Analítico. Estrategista. Sou prático. Sempre no controle. Um mestre das palavras e linguagem. Realista. Eu calculo equações e brinco com números. Eu sou a ordem. Eu sou lógico. Eu sei exatamente quem eu sou.”

E do outro lado:

“Eu sou o hemisfério direito. Sou a criatividade. Um espírito livre. Sou paixão. Sou saudade. Sensualidade. Eu sou o som de gargalhadas. Eu sou o gosto. A sensação da areia nos pés descalços. Sou movimento. Cores vivas. Sou o anseio de pintar a tela em branco. Sou a imaginação sem limites. Arte. Poesia. Eu percebo. Eu sinto. Eu sou tudo o que eu queria ser.”

Para Ler e Refletir: Controvérsias entre a Teoria da Matrix/DNA e as Teorias de Almas, Espíritos e Reencarnações

segunda-feira, abril 9th, 2012

Interessante interpretação da história de Giordano Bruno, lida num website espirita, e transcrita abaixo, suscitou uma resposta da Matrix/DNA, a qual vai transcrita abaixo tambem:

Forum Espirita:
http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/a-reencarnacao/

A REENCARNAÇÃO
« em: 30 de Maio de 2008, 11:55 »
Vitor_Goncalves
Olá Amigos

Como já tenho referido, acho necessário ler livros mesmo que não sejam espiritas, porque nos complementam, nas nossas convicções. Apresento-vos um trecho do livro “O Principe da Luz” de Pedro Barahona Lemos.

” Giordano Bruno, padre dominicano, foi morto pelo fogo aos 52 anos de idade, em Roma, no século XVII, por ter declarado, entre outras coisas, que a Alma humana voltaria, após a morte física de cada um, a habitar um corpo diferente, tantas vezes quantas as necessárias até à sua espiritualização, altura em que, purificada de vez, poderia então integrar a Unidade, ou seja retornar definitivamente a Deus.
Este conceito não podia deixar a Igreja indiferente, já que a iria abalar nas suas estruturas se se generalizasse de novo, uma vez que a salvação de cada um deixava de depender dela, passando para o campo pessoal entre o indivíduo e Deus. Dito de outro modo: a afirmação de Bruno implicava um conceito espiritual dentro do próprio indivídiuo e o corte radical com qualquer religião organizada instituída, Igreja incluída.
Mas Giordano Bruno foi mais longe, ao defender também que a Alma, sendo uma parte de Deus, como tal é imortal, contrariando a Igreja, que defendia, como defende, que a Alma de cada um só surge no momento da concepção e não é de origem divina.
No fundo, era o gnosticismo que parecia querer voltar, ao fim de catorze séculos.
Nos primeiros seis séculos da sua existência, a Igreja era, como se viu, reencarnacionista, devido sobretudo à filosofia gnóstica. Com a exterminação destes e, por conveniência própria – ou não podieria subsistir como entidade autónoma -, influenciada por Santo Agostinho, a reencarnação foi abolida e a salvação de cada um passou a ser da sua (Igreja) exclusiva responsabilidade.
Esta posição e o medo das ameaças levaram a que a população do então Império Romano começasse a renunciar à Reencarnação, que, contudo, não desaparece como modo de remissão dos pecados. Bem pelo contrário.
Assim em meados do século VII, este conceito surge de novo em força nos territórios actualmente ocupados pela Bulgária e países dos Balcãs, através dos Paulicianos – que se intitulavam seguidores de Paulo – e Bogomilistas, para se estender depois à França e Itália. É neste contexto que a Igreja procede à exterminação dos Cátaros, em pleno século XIII.
Já atrás se falou deste assunto.
Os milhares de mortes provocados não abalaram contudo esta crença que em pleno século XIX é popular na Polónia, defendida e ensinada – pasme-se – por um arcebispo católico de seu nome Passavali.
Hoje, 30% dos católicos acreditam na reencarnação. O Budismo e o Hinduismo são, de certa maneira, também ele reencarnacionistas. E o propósito final é igual para todas as religiões que a defendem: a purificação de cada um, até à sua definitiva união com a Unidade.”
(Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/a-reencarnacao/#ixzz1rZNNmZ9q)

xxxxxxxxxxxxx

The Matrix/DNA:

O conflito entre Bruno e a máfia católica tem como causa a tendencia de humanos terem descoberto que para escapar do trabalho forçado a que todo humano foi condenado pela Natureza por ter nascido e ter ao mesmo tempo privilégios de consumo e poder existe o método de enganar a imaginação humana, a qual é produto da auto-consciência recem-surgida e ainda infantil. É cobra engolindo cobra, perde a mais fraca. É o recurso de explorar em beneficio próprio as coisas “invisiveis”, que parecem existir, como nós adultos exploramos nas crianças seus mêdos e imaginações sôbre monstros e bicho papão.

O texto está errado ao apelar para o nome “agnosticismo” , pois êste se define pelo estado mental do “se não ví, não toquei, ninguem provou, então não sei se existe ou não, e não me fale mais nisso a não ser que venha com provas factuais, não argumentos.” Isto em relação a tudo: alma, Deus, diabo, extra-terrestres, disco-voadores, etc. É diferente do ateísmo que afirma: “não provo que não existe, mas acredito que não existe”.

Temos outra teoria que tambem sugere essa idéia da “reunião da auto-consciência que evolue na humanidade com algo à sua imagem e semelhança superior ao Universo”. Não com “Deus” e nem “num retorno”, pois não existem fatos comprobatórios destas idéias. Esta teoria se baseia em outra teoria, a evolucionista darwiniana, de que todos os seres vivos descendem de um cepo primitivo comum. Mas ela trás uma novidade: o ancestral comum não existiu e não existe na superficie da Terra mas sim foi e continua sendo a galaxia original, a qual está assentada numa fórmula sistêmica natural que é idêntica à fórmula de um par de nucleotideos, a unidade fundamental de informação do DNA.

Ao menos essa teoria merece mais atenção do agnóstico porque ela apresenta as figuras da fórmula a qual pode ser testada cientificamente logo que desenvolver-mos a tecnologia.

Então o DNA seria apenas uma forma biológica de um sistema universal que vem evoluindo desde as origens dêste mundo na dimensão material, o qual já passou pelas formas de sistema atômico, astromomico, celular, corpo humano e agora se forma como sistema auto-consciente. Assim, como DNA de todas as formas do sistema natural essa fórmula recebe o nome de Matrix/DNA, para cuja divulgação e pesquisas já existe um website.

Esta teoria é mais racional à luz dos fatos que realmente conhecemos e podem serem comprovados. Quando ela se projeta na especulação das causas primeiras e cai na metafisica encontra como solução a possibilidade que êste Universo é um mero ôvo cósmico onde se gesta um embrião pelo processo genético. A forma desse embrião deve ser a ultima forma evolutiva que conhecemos, ou seja, a auto-consciência. Usto significa que o que gerou o Universo é um sistema possuidor de auto-consciência. E significa que quando o embrião nascer é como o retorno dos DNA’s dos pais na forma de filhos.

Falta a esta teoria falar da idéia da “purificação”. Qual o melhor método para um ser se educar perfeitamente ao mesmo tempo que mantem seu livre-arbitrio? Quando ele se torna arrogante numa idéia própria errada, divida-o em seus menores fragmentos, cada qual contendo uma fração dêste defeito, e deixe todos estes pequenos defeitos se confrontarem entre si e confrontarem ao mesmo tempo o grande defeito completo, na forma de sua espécie. Sendo vitima da injustiça é que um ser aprende a amar a justiça. Vendo sua tendencia errada nos outros, vendo seus efeitos errados, e sentindo na pele a dor desses defeitos, o ser se vê no espelho, v6e sua feiura e passa a desejar sua beleza. Assim uma unica Matrix/DNA que caiu na Terra por um erro cometido quando seu ancestral tentou ser sistema fechado em si mesmo, como galaxia soberana, foi dividida em bilhões de DNA’s biológicos… para retornar purificada dêsse defeito.

Se aproveitar da ingenuidade e debilidade de uma criança é covardia, e um crime! Principalmente quando o efeito desta exploração significa tortura e empecilho para a formação da criança. E todo individuo que “afirma” saber ou conhecer coisas invisiveis aos demais, sem prova-lo de fato, está cometendo êste crime contra essa criança mental que ainda é a Humanidade. E o que vemos tanto em Giordano Bruno ( se êle de fato disse aquelas palavras e daquela forma), como o que vemos e ouvimos a tôda hora da cupula católica e qualquer outra religião, é essa “afirmação” do invisivel, sem apresentação de provas factuais.

Porem, a Natureza é muito complexa, ela se abre num leque aparentemente sem fim de aspectos. Não é possivel a um unico ser humano buscar na Natureza todos os fatos que hoje estão à nossa disposição para conhecê-los. Por isso dividimo-nos em atribuições, em áreas especializadas, em disciplinas cientificas, em métodos filosóficos de montagem de todos os fatos coletados em quebra-cabeças que sugiram cosmovisões, visões do mundo. Em relação ao conhecimento dos fatos temos o método cientifico que bem ou mal tem conseguido controlar nossa evolução dentro de parametros naturais lógicos e racionais. Porem em relação às filosofias da imaginação nenhum controle global existe. Fica portanto a cargo do caráter dos individuos. Penso que um homem ou mulher de caráter benéfico e amante da Humanidade jamais lhe passa na cabeça mentir ou tentar influenciar/dirigir outras pessoas a seguirem suas crenças oriundas do seu jeito de montar seu quebra-cabeças visionario. Como tambem penso ser dever de cada ser humano de bom carater tentar participar das decisões relacionadas à escolha dos caminhos e destinos que a natureza nos apresenta sempre. Por isso tudo a palavra mais importante é “a minha teoria sigere que… “, ou, “a nossa teoria sugere que…” (quando expressar a crença de um grupo).

Não vejo estas palavras no que se alega acima ter dito Bruno e não as vejo em nenhuma outra organização religiosa. Mas vejo em todos o estado de “escapismo do trabalho real produtor com as próprias mãos ao menos dos produtos que consome”. Vejo predadores, parasitas, ambição por poder sôbre humanos. E vejo-os trocando suas técnicas por fôrça das circunstancias modernas: hoje não matam queimando em fogueiras como antes, matam queimando através de guerras. Não exploram a energia dos outros descaradamente como na escravatura, mas continuam escravisando através de instituições como o capitalismo e comunismo selvagens. Porem, como sugere a “minha teoria” – o êrro que vemos nos outros e nos deixam indignados é a visão de nossa própria imagem no espelho” – não vou ser tão burro de me açoitar a mim mesmo, agindo com violência para combater a violência encoberta em mim mesmo. Penso que tôdas estas teorias devem dialogar, trocar idéias porque cada qual foi por um caminho diferente e pode ter descoberto algo real que interessa a todos, mas deve ser um dialogo sem juizes humanos, sem coordenadores de mesas, pois o Inico juiz autoriado aqui é o conjunto de fatos reais ao qual denominamos “Natureza”. Tôdas as teorias deveriam, sempre que apresentar uma idéia qualquer – como as de que existem almas, deuses, disco-voadores, Matrix/DNA, etc. – e na impossibilidade de apresentar o fato real comprobatório, apresentar ao menos um outro fato natural real que sirva como parâmetro lógico, racional. A isto se chama “evidências”. Assim todo agnóstico, todo aquêle que não é radical fundamentalista numa crença particular ou grupal, terá a seu dispor os numeros de evidencias que cada cosmovisão apresenta, e claro, lógicamente, prestar mais atenção naquela cujo numero estiver na frente do páreo. A disciplina da Psicologia Cientifica deveria criar uma matéria n6esse sentido para ser incluida no curriculum escolar do segundo grau, se estamos interessados em evitar que seres humanos sejam doutrinados por predadores e mantenham seu pensamento livre para fazer sua escôlha.

( Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/reencarnacao/a-reencarnacao/#ixzz1rZNxQotw)