Archive for junho 10th, 2012

10 Maneiras de Libertar-se da Escravidão da Pobreza e Derrubar as Piramides Burocráticas que Controlam o Sistema Social

domingo, junho 10th, 2012

Ainda não lí êste artigo mas deixo-o registrado aqui para com o tempo ir traduzindo-o.

Fonte:

New Illuminati

http://nexusilluminati.blogspot.com.au/2012/06/10-ways-to-stop-being-slave-and-bring.html

10 Ways to Stop Being a Slave and Bring Down the Pyramids of Control


There are very real conspiracies in the world, and those conspiracies are always conducted by people “in the know” against those who are ignorant or naive of backroom machinations.

Existem muitas máfias, sub-grupos, maquinando conspirações dentre os humanos, e estas conspirações são sempre feitas por pessoas “informadas” contra aquêles que são ignorantes ou ingênuos sôbre as ocultas maquinações. Isto é fato. Mas porque acontece? Por dois motivos: 1) As ditas pessoas “informadas” são informadas nas informações erradas, contra o bem estar da Humanidade como um tôdo. E devem estar erradamente informadas em suas visões do mundo. A Natureza sempre corrigiu estas pessoas de forma dolorosa. A aquisição por individuos de informações que são perniciosas para a espécie é devido a tais individuos terem tempo para o ócio sem a devida formação intelectual, o qual é ocupado pelo demonio das maquinações; 2) Quamdo me comunico, por exemplo, com os imigrantes de Minas Gerais nos Estados Unidos, e a maioria faz trabalho braçal, me certifico que mão procuram de maneira alguma qualquer tipo de informação que seja mais profunda. Vegetam entre informações superficiais e do entretenimento, como o futebol comercializado. Assim, claro, não conhecem as causas dos acontecimentos, principalmente financeiros sociais, e tambem não fazem tais conspirações. Como resolver isto? Assunto a pensar.

Past slavery was largely based on force (thus was much more obvious), but modern-day slavery is actually more widespread because global slave masters use all of the scientific tools at their disposal to win hearts andcontrol minds, convincing us that our hands and feet are free, so we must be living self-directed lives.

O escravagismo no passado era largamente baseado na fôrça, mas moderno escravagismo é mais espalhado porque mestres globais usam tôdas as ferramentas cientificas à sua disposição para conquistar corações e controlar mentes, convencendo-nos que nossas mãos e pés são livres, e por isso estamos vivendo com o poder de livre-arbitrio sôbre nossas vidas. Nada mais falso, basta lembrar que no minimo 85% dos seres humanos trabalhadores passam o dia sem ver a luz do sol.

There are signs that the mind-pyramids that technocrats have built to enforce their 21st-century global plantation slave system are crumbling as they press harder upon our cognitive ability to make sense of words and actions.  The owners of the shoulders on which the structure of tyranny is supported are beginning to leave in droves. The pyramids are falling as slaves begin to recognize their unconscious effort, and consciously encourage others to find a different line of work.

Existem sinais de que as mentais-piramides que tecnocratas tem construído para reforçar sua implantação do sistema escravagista do século 21 estão desmoronando enquanto êles pressionam duro sôbre nossa abilidade cognitiva para não entender-mos  os reais sentidos de suas palavras e ações. Os donos dos ombros nos quais a estrutura da tirania é suportada estão começando a cair em massa. As piramides estão caindo enquanto os escravos começam a reconhecer seus inconscientes esforços, e conscientemente encoragem outros a procurar diferentes métodos de trabalho.

Here are 10 ways that you can help collapse all of the pyramids of control.

Aqui estão 10 métodos em que você pode ajudar a fazer colapsar tôdas as piramides de controle do sistema.

1.     Media and Intelligence – Information is knowledge and knowledge is power — this is where it all starts.  Turn off the TV, stop passively receiving information that turns you into an idiot at the teat of the “idiot box.”  Get creative: start a blog, a neighborhood newsletter, radio show, public access TV or YouTube channel, write encouraging letters to companies you appreciate and nasty ones to those you boycott; DO something; anything to increase awareness.

Homeschooling is another great way to help short circuit the negative influences of systematic programming. Even if you don’t agree with homeschooling, or are not able, there are concepts that you can help introduce into your public school to enhance education. Intelligence – there are technologies to thwart constant surveillance, as well aslow-tech solutions to high-tech tyranny. The Internet is being used to surveil the public, but it also provides an opportunity for the public to surveil and report the real criminals. Use the system against itself.
2.     Health and Agriculture – Why do tyrannical systems always move to declare methods of independence such as farming, vitamins, raw milk, and natural medication like cannabisas underground contraband systems that threaten the health of society?  Clearly because this is a cornerstone of freedom.  Learn to make your own medicines, trade on the underground, support other states (and countries) who have embraced food freedom, and stand your ground by forming local community resistance against food and health tyranny.  Moreover, simply making your mind and body stronger by pursuing what is natural and healthy will give you more power to challenge the system in every other way.


3. Energy and Technology – Support true economic development and pursue open source solutions to all technological problems that can affect humanity on the widest scale. These are the technologies that have been suppressed in the past, their creators destroyed; but now there are too many people pursuing goals to free humanity.  Embrace innovation and technology, but only as it leads to self-empowerment, self-determination, and genuinely helps the human and environmental condition. There are reportedly many free-energy patents being kept from the public.  These technologies can’t be kept secret forever as long as the Internet remains free and open.  Support all efforts to maintain Internet freedom and the right to pursue innovation.

4. Mobility and Flexibility – Always be willing to adapt and move.  The structure of tyranny might be global, but there are always pockets of freedom that tyranny ignores — normally based on economic interest.  Become adaptable, don’t buy into the “American Dream” of having possessions to define your self-worth.  Once you discard the unimportant things, look for specific towns, states, or countries to escape economic decline and those which promote freedom. It’s a difficult decision to pick up and move, especially when extended family comes into play, but discuss your ideas and the evidence for your concerns openly and honestly, and be the first to pioneer the building of a new future — if things begin to collapse in earnest, you will soon be sought after by those who once doubted your “crazy” reasoning.

5. Prepare for the Worst – Along the same lines as being mobile and flexible, make sure that you store enough supplies to get through a few months or more of tough times.  The current system relies on your dependence and they can easily control those who live just-in-time lifestyles. Most people don’t realize how much they “need” the system until something like a blizzard knocks out their power and wipes out the grocery store shelves.  It’s wise to store back-up food, have the ability to produce food, gather tools and other items needed during power outages or other disasters, and actively pursue any and all other survival prepping and self-sufficiency techniques.

6. Refuse to Pay Unjust Debt – This is a moral decision based on the information that much of what was created to be a “loan” was based on a predatory system.  As they say, ignorance of the law is no excuse, and that is duly noted, but when confronted with an enemy that has deliberately contrived devious ways to steal productivity and the fruits of honest labor, then the principle of justifiable self-defense is invoked.  Forget about your credit score; it is the invisible chain that keeps you in prison.  Refuse to pay debtsthat you know were fraudulently imposed. Remember, the banks never had the money they “lent” to you in the first place; they created it out of nothing to buy your servitude. If you are hesitant to simply quit paying the criminal banks, then learn how to reduce your exposure to all debts.

7. Create New Banking Systems – We have seen economic collapse taking down countries like dominoes across the third world, and now the first.  These money junkies cannot and will not stop.  It is up to us to develop systems which permit us to completely withdraw our support for the current system and shield us from manipulated collapses.  This may be the most productive way to break free from modern slavery; whether it’s switching to local credit unions, storing precious metals instead of cash, engaging inbarter systems or using alternative currencies, or supporting full-blown monetary reform.

8. Learn a Skill – Learn as many skills outside of your day job as possible.  This can be as simple as giving more attention to your hobbies like fishing, hunting, gardening, painting, blogging, tinkering on cars, building things, sewing, cooking, etc. Whatever useful skill you’re most passionate about, learn more about it, become an expert at it, and acquire the necessary tools to start a side business with it. By doing this, you’ll reduce the dependence on your job and find much more fulfillment in life.  Remember, skills are the only form of wealth that can’t be taken from you. Additionally, form clubs or partnerships with your neighbors and share your skills and tools to form a stronger community that will be resistant to whatever the systems of control throw your way.

9. Boycott – Activists have enjoyed many recent victories through boycott, most notably the rapid removal of “pink slime” meat from major supermarket chains following public outcry once they became aware of the product.  It goes to show that the public still holds the power over corporations, but the masses must be educated before they’re moved to action.  Not you though.  Readers of this post know exactly what companies to boycott and why. Start living your principles and follow through on your knowledge.  Voting with your dollars DOES work, but not if the aware crowd refuses to do it.

10. Taxes – Taxes are the most controversial of all — the one that catches the most flak, so the one that must be most directly over the target. How do you feel knowing that money is extracted from you by force to be injected into systems around the world that create violence, rip apart cultures, and put us on a path of complete annihilation and self-destruction?  This is slave-like thinking in its highest form of denial.  No Constitution of any country anywhere in the world openly recognizes that it is lawful to forcefully extract money you have earned enslaving you for life to kill others with it, upon penalty of imprisonment. It’s the final chain to be broken, and is admittedly the thickest.  But how can a machine be built without the funding to build it?  The entire prison system we see around us has been built with our own money. Did you authorize it? Did you authorize the preemptive wars, bank bailouts, corporate subsidies, the high-tech surveillance grid that enslaves you?

Significantly, these are all things you can do on your own.  You don’t need to influence politicians, or ignite a mass protest, or wait for an uprising.  There is no cavalry coming. You are the change you seek. Get out there and become more self-reliant and the system will lose its grip on you.  If enough of us do this, the system will fall apart by its own unsustainable making.  Refuse to be a slave today and unchain others by sharing this article and implementing the tips on this list.

Did we miss anything?  Please offer your own guidelines for freedom in the comments section below.
From Activist Post @ http://www.activistpost.com/2012/05/10-ways-to-stop-being-slave-and-bring.html

A Grande Causa da Humanidade pela Matrix/DNA: Desmascarando as Alienações/Egoísmos da Juventude da Classe Média

domingo, junho 10th, 2012

Louis Charles Morelli
publicou noCortez Pablo
Hey Pablo, dê noticias. Não quero ser chato, mas é meu costume desmascarar ilusões e atitudes que me prejudiquem, ou que acho prejudiquem a Humanidade. Nêste sentido ví uma foto no seu facebook de uma sua amiga, Barbara Priezla, mostrando carro novo.
Procedência do dinheiro: Wall Street

Procedência do dinheiro: Wall Street

Me chamou atenção o nome Edmonton, e quis dar uma olhada como vai a comunidade brasileira por lá. Porem o conteudo do facebook de sua amiga me irritou, pois encontrei ali vários comportamentos que tem prejudicado minha vida. E mostra como está superficial, alienada, a juventude da classe média. Ou é alienação ou é malignidade, egoísmo. Sua amiga está satisfeita por ter obtido um emprego numa firma, Walton e tal. Uma breve olhada no website desta firma já nos causa repugnancia. É uma máfia de predadores, parasitas, manupulando capital para se esquivarem do trabalho real e viverem com privilégios. Veja o que diz seu website:
The economic environment as a result of the housing-led recession in the United States has created a tremendous opportunity for the Walton. As a buyer in a down market, Walton has a distinct advantage over its leveraged competitors that are being forced to liquidate their good assets at reduced prices.-“
Quer dizer, funcionam como abutres caindo na carnificina. Pegam dinheiro de pessoas (investidores), se relacionam com os brokers de Wall Street, que é o cancer do nosso sistema funanceiro, compram terras barateadas pela recessão causada pelas tramóias na calada da noite,  ou pela falta de informações dos politicos- governamentais para os proprietários despojados, contratam empresas construtoras e constroem residencias, esperam o tempo das vacas gôrdas e vendem. Dessa operação sugam substanciais lucros, que vem dos compradores que trabalharam duro pelo dinheiro. Num sistema justo, se quisessem operar, organizariam cooperativas dos futuros compradores, construíriam e entregariam a obra obtendo apenas o lucro do trabalho real na construção, como qualquer construtor empreiteiro. Usam com ladinice animalesca as falhas do capitalismo selvagem e assim, eu por exemplo, não posso comprar o pedaço de terra que deveria ser meu por direito como humano, porque o valor da terra alterado por esse capital sugador não bate com o valor que me pagam pelo meu trabalho real produtor. E sua amiga nada sabe disto? Entrou na quadrilha? Vai se sentir em paz com a consciência? Eu não vendo minha alma ao diabo dêsse jeito, mas tudo bem, ela que siga seu caminho, guardando uma distancia do meu caminho.
A segunda foto dela no seu site chama-se “sonho de consumo” onde ela mostra um pote da Nutella, e abaixo os comentários de um monte de amigos demonstram que todos idolatram essa marca.
Espalhando o mal e a alienação para os amigos

Espalhando o mal e a alienação para os amigos

Mas veja isto (noticia registrada no Wikipedia sob o tópico “Nutella”):
Nutella’s manufacturer Ferrero, was sued in a class action lawsuit and agreed to pay $3 million (up to $4.00 per jar in returns by customers) in a settlement in which Nutella’s misleading promotion led consumers to believe that Nutella carries nutritional and health benefits, marketing it as part of a nutritious breakfast. According to the lawsuit’s settlement in 2012, Ferrero must change Nutella’s labeling and some marketing statements. It will also have to remove television commercials and their website must be clean of any misleading nutritional and health claims.
Quer dizer: os donos da marca tem a tendencia da vigarice, do vampiro sugador de seres humanos, e usam qualquer meio imoral para seus objetivos. Eu jamais vou comprar algo com essa marca. E sua amiga ainda fazendo propaganda dela? É isto tudo que me leva a dizer: o mundo está uma porcaria devido a essa preguiça na busca das informações chatas que são varridas para baixo do tapête pelas Gobos da vida. Porque eu achei fácilmente estas informações sôbre a Walton e a Nutella, e sua amiga não?  Questão de caráter. Mas a sujeira está se acumulando e a História mostra através de suas experiencias anteriores que tempo virá em que será impossivel se aguentar ou caminhar encima dêste tapête. Aí essa juventude alienada, ou seus filhos vão se ver na miséria como estão as meninas alquebradas das classes pobres, por grande culpa dos Walton e dos Nutella, e de seus suportadores como é sua amiga, uma realidade existente que quem tem consciencia não consegue ficar rindo como sua amiga em todas as fotos. Enfim, tudo isso me prejudica e reajo de acordo. Abraços…

Filosofia de Fim de Semana: Qual a Fôrça que Nos produz dentro da Galáxia?

domingo, junho 10th, 2012

Qual a realidade nua e crua da nossa existência? Existe uma estrutura fixa material denominada galáxia que contem o sistema solar o qual funciona como um relógio e pela eternidade, ou ao menos até onde nossa mente consegue alcançar. Nessa estrutura fixa e movente acontece que, em alguns pontos do solo dêste planeta, alguns átomos-nutrientes, como potássio, cálcio, carbono, são “sugados” de suas posições eternas e formam corpos moventes que se movem na superficie por algum tempo e logo retornam ao solo às suas posições eternas. A alguns dêstes corpos moventes e durante seus curtos períodos de existência, denomina-se “seres humanos”. A galáxia estava aí, vindo da eternidade do passado, a emergência e desaparecimento dêstes corpos aconteceram sem em nada perturbá-la ou alterá-la, e calcula-se que depois do desaparecimento dêles a galaxia continuará na sua eternidade futura.

A Solidão de um Homem e seu Planeta Observando sua Lua e sua Galáxia

A Solidão de um Homem e seu Planeta Observando sua Lua e sua Galáxia

Esta é a realidade da nossa existência se vista pela ótica da galáxia, considerada apenas como mais um observador relativo. Qualquer letra, ponto ou virgula que fôr acrescentada a esta simples definição de ser humano, pelos seres humanos, não terá a menor importancia para a galáxia. Diga-se que ser humano tem sentimentos, mente, etc., para a galáxia é apenas blá-blá-bla, pois a Humanidade é algo tão minusculo que se torna um fenômeno desprezível, ao menos, por enquanto.

Estabelecida esta estrutura básica, indiscutível, das existências do mundo e seres humanos, teríamos agora que buscar outros observadores, antes de tirar conclusões precipitadas. A primeira tentação é obedecer a lei da dicotomia ou dualidade eterna, aquela que tambem tem sido comprovada que, se existe algum movimento no mundo, é porque existem pares de fenômenos simétricos na forma e assimétricos na tendência que ora se atraem, ora se repelem. Me refiro à dualidade quente/frio, curto/comprido, masculino/feminino, etc. Então qual seria o segundo elemento observador do par  no assunto que reune galáxias e seres humanos? Ora, evidente, o observador simétrico e assimétrico seria o ser humano. Como o observador humano define a galáxia e a si mesmo? Obtida esta definição, o próximo passo seria buscar a definição final no meio-têrmo, no ponto de equilibrio, pois se sabe que o que mantem o mundo em movimento é um equilibrio entre os contrários, uma terceira fôrça que surge do conjunto dêles. Mas nos sentimos mal fazendo isso porque temos um problema. Não está confirmado que o observador humano possa ser o elemento oposto do observador galáxia, porque o humano não surgiu em igual condições que seu oposto, a galáxia, e sim surgiu dentro dela e, enquanto não aparecer provas em contrário, foi criado exclusivamente por ela.  O observador humano é sim, o elemento oposto formando o par de observação, no tocante à conexão galáxia-ser humano, mas isto apenas por enquanto. Não sabemos o futuro, se a Humanidade vai desaparecer ou vai se tornar uma espécie de virus infectando tôda a galáxia a ponto de se tornar visivel e importante para ela. Só existiria êste par dicotomico se a Humanidade de alguma maneira produzisse algum efeito alterador na galáxia, e isso não acontece, por enquanto, portanto, temos que afastar a tentação de convidar o observador humano à posição de observador oposto da galáxia.

Sem algum outro observador relativista alem da galáxia, nada mais se tem a fazer que se subemeter à definição do unico observador que existe, a própria galáxia. E aceitar sem altenrnativas sua definição do que somos nós: meras verrugas incongruentes que emergem e desaparecem num “pum” sem nada terem a fazer no Universo. Desta forma, o unico comportamento sensato esperado do individuo humano é tentar aborver do ambiente o maximo possivel de coisas que lhe dêem satisfação enquanto existir. Assim, comportamentos como dar dinheiro para um outro individuo que a humanidade em seu devaneio define como seu “filho”, é insensato. Ir numa igreja é perder o tempo de estar gozando mais numa piscina, participar de uma reunião para ajudar as vitimas do terremoto no Haiti é insensato.

Mas determinam a s leis sobejamente comprovadas que a todo fenomeno natural tem que haver seu oposto. Se existem particulas, tem que haver suas anti-particulas, se existe, se existe matéria, tem que haver a anti-matéria, se existe observador, tem que haver o observador opôsto acenando com a definição oposta. E onde está, quem é?

Penso que outro observador no mesmo nível de grandeza da galáxia, se fixaria num pormenor irresistível: qual a fôrça que faz os átomos-nutrientes, dentro da galáxia,  se levantarem de dentro do solo, brotar à superficie, se mover por 80 anos? Se a galáxia desconhece, não percebe, não dá a minima importancia a êstes corpos, então não é ela que emite esta fôrça. Não é pela vontade dela. Que fôrça é esta? De onde vem, de fora da galáxia, penetrando-a? Ou emerge por acaso dos elementos que compõem sua estrutura?

O observador imaginado iria sem duvida tentar investigar essa fôrça. E os humanos poderiam lhe sugerir uma pista advinda de sua aprendizagem dos fenomenos envolvidos em suas existências: dentro do corpo humano existe algo denominado DNA que pode fazer aparecer dentro do corpo, virus. Eu acho que o observador imaginario ao ouvir isto exclamaria: “Bingo total!”. A Humanidade, se considerada a realidade nua e crua até agora conhecida, pode ser comparada a uma espécie de virus que surgiu dentro do corpo da galáxia.

Então tôda a atenção da investigação se direciona agora para êste fenômeno: o DNA criando virus. Êstes virus surgem num local ou em varios locais do corpo? Êles se fixam no local que surgem até a morte do corpo? Sum? Então a Humanidade permanecerá na Terra, a galáxia irá morrer, e a humanidade desaparecer nesta morte? Os virus se espalham para outras regiões? A humanidade se espalhará dentro do corpo da galáxia? Os virus extrapolam as fronteiras do corpo e infectam outros corpos? A Humanidade ultrapassará as fronteiras da galáxia e habitar outras galáxias? A Humanidade ultrapassará as fronteiras do Universo – êste super-aglomerado de aglomerados de galáxias – e irá habitar outros universos? Uma coisa é certa: o que fazem êstes virus criados pelo DNA, à Humanidade será possível fazer tambem.

Na busca de tentar obter a definição oposta do observador oposto da galáxia como observadora, não temos outra alternativa senão refrear nosso esforço enquanto buscamos mais informações dêste fenômeno do “DNA humano criando virus”. E depois observar êstes virus, tudo o que fazem, e calcular o que fariam se tivessem a inteligencia e conhecimento atual da Humanidade. Não temos como avançar aqui por ora. Temos que esperar estas informações, que apenas o setor da pesquisa prática pode obter.

Não existe razão “racional” para conferir o status de observador ao ser humano. Assim como não teria nexo se esperar e aceitar uma observação de um rodamoinho que surge no quintal de casa, se move por alguns segundos, e desaparece. Tal observação não teria o menor valor, a não ser como um breve relato do que é o mundo dentro dos limites do quintal. A unica observação de valor existente é a da galáxia, e ela sugere que o comportamento sensato é: viva o máximo melhor possível o seu momento em seu local, esqueça as intenções de melhorar os outros momentos e os outros locais. Mas em sã consciência sabemos que êsse comportamento tem que estar errado. Porque tem que existir a definição oposta do observador oposto, a qual vai sugerir um diferente comportamento, mas igualmente será uma sugestão errada. O comportamento certo terá que ser calculado como o resultado do equilibrio entre as duas definições opostas. Se ainda nem conhecemos o anti-observador com sua anti-definição, estamos muito longe de descobrir qual o comportamento sensato. Por isso eu me entrego como perdido e me deixo levar ao sabor das vontades do mundo, apenas fazendo uma pequena pressão para expressar o comportamento sugerido pela galáxia, porque isso me convem.

Estou mentindo a mim mesmo. Não é assim que tenho me comportado exatamente. Não tenho sido extritamente racional, no sentido que “Razão” deve ser um elemento natural, produzido pelas e submetido às fôrças naturais. Tenho sido um virus anormal, extraviado. Um virus normal quando chega num ponto “b”, o qual se bifurca num caminho de subida e outro de descida, se não sentir cheiro de algo desejado no caminho de subida, fatal e naturalmente se dirigirá pelo caminho menos sacrificado, que é o de descida. Pois tenho sido um virus que tem escolhido, sem explicação racional, fazer o sacrificio do caminho da subida. E assim é no minimo os 90% dos humanos, que todo dia se levantam, e ao ivés de saurem procurando diretamente a comida, como qualquer animal, escolhem o caminho do trabalho escravo. Porque?!

A resposta só pode estar lá atrás: aquela fôrça misteriosa que não vem da galaxia ou então surge por mero acaso dentro da galaxia que faz os átomos-nutrientes subirem de desde o interior do solo para brotarem como um corpo e se moverem por 80 anos.

Todos os seres humanos sabem que existe essa fôrça, mesmo os nativos analfabetos da selva amazônica, sem terem que fazer nenhum árduo exercicio intelectual como estamos fazendo agora. E esta percepção desta fôrça tem sido a causa de muitas diferentes teorias existentes, cada qual expressando a preferencia num tipo de causa ou fonte desta fôrça. São tôdas teorias que tornam os virus desviados do racional, uns mais, outros menos. Existem as teorias extremas como a defendida pelo homem bomba suicida do Oriente Médio. Seria inacreditavel que um virus de repente e por vontade própria se exploda a si mesmo. Mas acontece que o suicida árabe não é apenas um virus, dentro de seu corpo tem um cérebro que produz certos efeitos. O ato do suicidio dentro da galaxia tambem não é causado por uma fôrça emitida pela vontade da galáxia. Então chegamos a três alternativas: ou existem muitas fôrças externas á galáxia, ou emergem muitas fôrças que emergem pelo acaso, ou a fôrça que produz o homem suicida é a mesma que produz o fenomeno dos átomos nutrientes formarem corpos moventes.

Bem, nêste momento meu cérebro cansa e me dou por derrotado uma vez mais, saindo daqui para deixar o vento me levar para onde êle quiser, sem nenhuma intenção de direção pré-programada, pois que não tenho ainda a menor noção de qual é o comportamento certo. Tirei de util dêste sacrificante exercicio intelectual o conhecimento de que para a galáxia, sou proporcionalmente o que é para mim um rodamoinho: nada. Tornados são rodamoinhos crescidos, são para mim problemas sérios, talvez meus futuros sejam um sério problema para a galáxia.  mas o que importa é que por ora sou um rodamoinho, sou nada. Sou tambem, para a galáxia, um virus. Eu não tenho a menor percepção dos virus criados pelo meu DNA que habitam meu corpo.  Mais uma vez, sou nada.  O que de valor tirei dêste sacrificio foi o conselho de que devo rir da vida, nunca levar nada a sério, assim é mais sensato. Mas sei que não seguirei êste conselho. Adquirí o vicio de ficar forçando a Humanidade e o mundo a se tornarem perfeitos segundo munha crença do que significa perfeição. Estou completamente vencido por êste vicio.

Todos tem diferentes teorias, eu tenho uma. Nela, parece-me, assim á distancia, que tem a explicação de como atua essa f6orça e de onde ela veio quando chegou à supergficie da terra. Ela sugere que a galáxia tem uma forma, que essa forma é justamente o ancestral do meu DNA. Isto explicaria como a galaxia produz humanos dentro dela. É o mesmo caso de como eu produzo virus dentro do meu corpo. Mas não explica o que é a fôrça, nem a fonte da fôrça, que está dentro dêstes DNA’s, que produz humanos e virus. A minha teoria sugere que o mesmo DNA vem de um ancestral, o qual estava dentro dos átomos, antes das origens das galáxias. Então a origem e fonte desta fôrça está se afastando demasiado de minhas possibilidades de agarra-la. Mas não vou desistir. Deixo 6este artigo aqui registrado para voltar a lê-lo, corrigi-lo, enquanto em minhas meditações e pesquisas continuarei buscando a origem e a fonte desta fôrça. Já nêste momento não estou considerando mais a possibilidade de que ela seja uma emergencia do acaso. Pois vejo seus efeitos se repetirem iguais em duas situações totalmente diferentes, significando que é uma constante, e não um acidente ao acaso. Até a próxima…