Archive for junho 18th, 2012

Lista de Reinvidicações para Candidatos a Cargos Publicos que Pedem Meu Voto. Participe!

segunda-feira, junho 18th, 2012

Vou iniciar aqui nêste website uma “Lista de Reinvidicações para Candidatos a Cargos Publicos que Pedem Meu Voto”. Só voto num que “prometer” que vai lutar pelos ítens, e depois de eleito, se não o fizer, vou persegui-lo tentando de qualquer maneira expulsá-lo do cargo e fazê-lo pagar meu tempo perdido.

Se tiver oportunidade imprimirei esta lista e enviarei a todos os candidatos antes de qualquer eleição, desde municipais à presidência da republica. Avisarei que votarei se algum candidato enviar resposta por escrito e contendo maior numero de ítens que terá seu projeto lançado.  Claro que sózinho não resultarei em nenhuma diferença, mas terei cumprido com minha obrigação moral. Se alguem quiser discutir a lista, ou umprimir e assinar comigo a lista, será bem-vindo, deixando comentário abaixo.

xxx

1) Tôdas as cidades devem publicar balanço mensal de tôdas operações envolvendo qualquer centavo e todos os habitantes serem facilitados/incentivados a fiscalizarem a contabilidade. Assim deverá ser feito com todos os estados e finalmente com a nação. Imediatamente!

xxx

2) Proibição de instituições privadas que negociem o “dinheiro”, como bancos, financeiras, seguradoras, etc.

Deve ser criada uma legislação estabelecendo que cada cidade brasileira deverá ter apenas 3 estabelecimentos autorizados a manipularem dinheiro, seja nas operações de empréstimos, seguros, depósitos de dinheiro pertencente a individuos, etc. O primeiro será chamado Banco do Brasil, de propriedade de todos os cidadãos brasileiros, em cotas rigidamente iguais; o segundo será chamado de Banco do Estado de … ( o nome do Estado em que se encontra), de propriedade de todos os habitantes daquêle Estado; o terceiro será o Banco da Cidade de …, de propriedade de todos os habitantes da cidade, em cotas rigidamente iguais. Tôdas decisões acima de um estipulado valor serão resultantes de eleição em assembléias de todos os proprietários e abaixo do valor estipuado serão da responsabilidade dos trabalhadores em tais estabelecimentios. Mensalmente o estabelecimento deve publicar para conhecimento de todos, tôdas suas operações e movimentos de qualquer centavo.

A seguir, discussão sôbre o tópico: ( para maior esclarecimento deve-se recorrer à Wikipedia e digitar: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dinheiro )

Dinheiro não é um recurso natural, não é produzido por nenhum ser humano nem grupos/emprêsas privadas, não se reproduz por si só, não gera cópias de si mesmo. Dinheiro é produzido pela totalidade do povo de uma nação, através da delegação do cumprimento do ato a alguns de seus cidadãos e uma máquina. A finalidade da produção do dinheiro na forma de papel ou moeda com a assinatura de posse da nação é servir como simbolo abstrato representando produtos reais que por algum motivo não podem ser seguro/transportado por individuos no sistema de trocas dêstes produtos entre pessoas. Os cidadãos responsáveis pela fabricação de novo dinheiro só podem fazê-lo perante autorização do Congresso Nacional após livre deliberação entre partidos e instituições sociais quando for produzido acréscimos de bens/produtos arrolados no Produto Interno Bruto. Portanto cada unidade fundamental de dinheiro existente representa um objeto material concreto. O dinheuro na forma de papel ou moeda ou qualquer outra forma, não pode ter finalidade comercial, não pode ser vendido, comprado, pela simples razão que símbolos abstratos não possui existência real natural.

Porque o dinheiro é necessário?

Imaginemos uma situação – num mercado publico. João tem uma montanha de sal. Pedro, seu vizinho tem uma quantidade de sapatos. João quer um sapato e então oferece a Pedro uma quantidade de sal. Mas Pedro recusa, não precisa de sal, e diz que precisa de parafusos. Porem quem tem parafusos é Joaquim que está longe do mercado e João não pode oferecer sal a Joaquim em troca dos parafusos que Pedro quer. Os três são arrolados numa video-conferencia e discutem valores. Mas Joaquim não quer nem sal, nem sapatos. Quer 10 quilos de Manteiga, o qual pertence a Anastácia.  Chegam à conclusão que um par de sapatos vale 100 quilos de parafusos, o qual vale 300 quilo de sal, o qual vale 10 quilos de manteiga. Mas Anastácia não quer sapatos, parafusos, sal, quer um vestido. Esta situação faz o povo entender que o sistema de trocas é um leque que se abre sem fim conectando muitos agentes separados territorialmente, é preciso um elemento que faça a conexão entre êles. Então decide arbitrariamente que um par de sapatos, 300 quilos de sal, 100 quilos de parafuso, 10 kg de manteiga, t6em um valor comum o qual é simbolizado no papel com o numero 50. Imprime-se esta nota com aquiescência de todos.

Mas o problema agora é como inserir esta nota no mercado. Não se pode entregá-la a alguem em particular, sem que êste alguem entregue ao Estado o produto correspondente. Mas o Estado tambem não pode receber qualquer produto em troca de um papel sem utilidade para consumo. Na operação acima é evidente que o primeiro portador do dinheiro deveria ser João, que deu inicio à operação. Mas se João entregar 300 quilos de sal ao Banco para obter a nota de 50,00 e com ela comprar o sapato, como fica? E o Banco não pode receber 300 quilos de sal. Então essa entrega do sal e a posse dêsse sal pelo Banco não existe na realidade, mas pode ser virtualmente criada como um simbolo abstrato. É… vou ter que continuar isso depois… senão aparecer alguem que entenda de economia aqui criticando isso tudo e assim ajudando a resolver o problema…

xxx

3) Leis limitando trocas e comércios com produtos da China e tigres asiáticos.

Todo o trabalho produtivo manufatureiro do mundo restá sendo feito na China enquanto o resto do mundo fica desempregado, devido a um comportamento nocivo que degenera o valor do trabalho. Crianças brasileiras estão sem escolas, sem tratamento de saíde, sem produtos necessários à suas vidas com dignidade porque seus pais estão sem oportunidade de trabalho, portanto esta medida não pode ter qualquer tipo de contemplação e tem que ser tomada com urgência. Quem for contra é inimigo declarado de cidadãos brasileiros. Nenhum produto daquêles países podem entrar no Brasil, com excessão de algo aprovado em assembléia nacional.

4) SUICÍDIO VOLUNTÁRIO ASSISTIDO:

(Ver artigo: http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=1493 )

O candidato, no tocante a esta causa, deve primeiro procurar quais são os ítens na legislação que influem negativamente e podem ser usados pelo sistema judiciário em prejuízo da causa. Em seguida apresentar projetos retirando-os. Não creio ser o caso de criar uma lei aprovando o suicidio voluntário assistido, pois esta lei é natural e direito jhumano, e sim o caso de retirar os quesitos contra os direitos humanos.