Archive for outubro 26th, 2013

A Força Gerada na União das Pessoas é uma Evolução do Aquecimento da Temperatura Gerado pela União de Elétrons na Dimensão dos Átomos

sábado, outubro 26th, 2013

Esta tese ( ou descoberta) me ocorreu justo agora e fica aqui registrada para pesquisa. Estava pensando em como explicar o que é temperatura para crianças nas escolas. Então me lembrei que  aquecimento resulta de aceleração no movimento de átomos dentro de uma panela de água fervente. Parece que os elétrons tendem a pularem camadas internas aproximando-se das periferias dos átomos e se friccionarem com elétrons dos outros átomos (checar isso). Se for assim, significa que os elétrons se juntam somando suas pequenas energias numa maior energia que se alastra pela massa envolvente esquentando a massa. Isto me lembra imediatamente quando alguns poucos humanos se juntam, como aumentam sua capacidade de expressão e como influenciam a massa de outros humanos. Tem algo a ver? Sem tempo agora, retornarei aqui para desenvolver isso. Sempre qualquer palavra ou ideia ou descoberta que lembe e estimule a união de pessoas tem que ser dita, berrada mesmo aos quatro cantos, pois isto é bom para a Humanidade. Quer dizer,… tem-se que esclarecer que é bom é a união voltada para algo construtivo e que gere uma melhoria nas condições de vida para todos os humanos, e não apenas para um grupo em particular, como são as mafias…

Outro motivo para desenvolver este tema esta no interesse dos testes dos modelos da Matrix/DNA, os quais sugerem que tudo o que existe aqui e agora são evoluções de princípios e fontes que sempre existiram na Natureza Universal… para limpar o ideário humano das fantasias e misticas infantis, que tanto tem nos prejudicado em nossas condições de vida.

Formula da Matrix/DNA e mais Uma Pesquisa para sua Aplicacao

sábado, outubro 26th, 2013

Este tema surgiu ao ver este post do Liberte-se do Sistema:

Liberte-se do Sistema

Shared publicly  –  12:17 PM

No fundo, ser feliz é simples. Difícil é ser tão simples.

 

E aqui foi meu post como resposta:

Claro que isto é falso! Não sei porque continuam a tentar fugir da realidade. Como não se preocupar com uma terrível dor de dente?! O circuito acima, na realidade, deve ser montado em cima da formula natural da Matrix/DNA. Então se percebe que problemas emergem da entropia de algum elemento real (por exemplo, envelhecimento de um equipamento ou de algum órgão físico qualquer), ou de alguma ação errada, mal feita. Indo direto a formula da Matrix, vamos situar o problema sendo processado em F1 (alguém pode me dizer como trazer uma imagem do meu website para cá? Senão terás que ver no meu website a formula

http://theuniversalmatrix.com/images/software.jpg. 

O material sendo processado (no cérebro, pois neste momento o problema esta traduzido dentro do cérebro) são as informações residuais do problema, o qual continua formado e estruturado no mundo exterior ao cérebro ( no caso da dor de dente, o fato externo ao cérebro são os resíduos de um evento, como bactérias ou detritos atacando a raiz do dente).  Então devemos raciocinar tentando ver o circuito que representa o fato-problema (o qual vai desde sua fecundação ate seu nascimento) no sentido reverso, situando o ponto onde o fato se tornou problema. Feito isso, retorna-se a F1, processa-se as informações do problema, e produz-se um ato, o qual é o conserto do problema. O ato é desenvolvido em F2, aumenta em F3, chega a F4. Aqui o problema-fato encontra-se com a solução-fato e o circuito pode bifurcar-se: ou retorna para F1, indicando que o problema persiste, ou vai para F6, que é a solução final (por isso, quando esta formula monta galaxias, F6 é justo o lugar da estrela luminosa e por isso intuitivamente ligamos as ideias novas ao acendimento de uma lampada dentro do cérebro). A vida sera simples se e quando aprender-mos esta formula demasiada simples da Natureza, porem a qual contem escondida em suas entrelinhas toda a complexidade que o Universo possa criar.

XXXXXXX

O próximo passo agora é testar isto, focalizando problemas reais e recorrendo a formula…

A Via Láctea é um Ser Vivo? Para Manter Este Planeta Habitável é Preciso Conhece-lo. Participe/Assista Este Debate.

sábado, outubro 26th, 2013

Lancei um novo topico no Forum com link abaixo. Meu “portingles” com erros de concordancia suscita discriminacao nos leitores de lingua inglesa e o tema pe desconfortavel, pois todos ja tem sua visao de mundo e nao aprecia outras, que sempre vao parecer “estranhas”, portanto, criticas venenosas e depreciativas virao em primeiro lugar…  se alguem se aventurar a participar.

PhysForum Science, Physics and Technology Discussion Forums -> Biology, Chemistry, Medicine, Other Sciences -> Biology

http://www.physforum.com/index.php?act=ST&f=27&t=51974

The Milk Way Is A Living Being…?! (A Via Láctea é um Ser Vivo?)

Posted: Today at 12:04 AM – by TheMatrixDNA
” It is possible to mimic the entire process of sexual reproduction having six balls and a vortex floating at interstellar space. And every biological property seen at any living being. At least, it is possible in a theoretical design in paper, you can see it in Internet. 
The odds is that the design fits very well as the building block of galaxies and has the same configuration of the building blocks of DNA. So, there is a new theory suggesting that LUCA, the Last Universal Common Ancestor is at the sky and never was here at Earth, as thought Darwin. And it is LUCA for any kind of “life” that we will find in the Universe. Let’s go to debate our different theories? We can change informations, fixing our mistakes, and learn from each other. unsure.gif “
( Tradução: “É possível imitar o processo completo da reprodução sexual tendo apenas seis bolas e um vórtice pairando no espaço interestelar. E todas as propriedades biológicas vistas nos seres vivos. Ao menos, é possível num modelo teórico desenhado no papel, você pode vê-lo na Internet. 
O estranho é que o modelo cabe muito bem como tijolinho/unidade fundamental das galaxias e tem a mesma configuração do tijolinho/unidade fundamental do DNA ( que é um par lateral de nucleotídeos). Então, existe uma nova teoria sugerindo que LUCA – o Ultimo Ancestral Comum Universal – esta no Cosmos e nunca esteve aqui na Terra, como pensou Darwin. E que ele é LUCA para qualquer forma de vida que encontrar-mos no Universo.  Vamos debater nossas diferentes teorias? Nos podemos trocar informações, corrigir nossos erros, e aprender de cada um. “
Agora é só esperar as pedras e ovos chocos. O maior problema nestas discussões sobre visões particulares do mundo é que muitas pessoas não conseguem se ater aos fatos reais, sobejamente conhecidos e comprovados, sempre se perdendo em seus conceitos interpretativos e crenças enraizadas pelas tradições. Se eu posso ter criado uma nova fantasia sem nexo com a realidade, ao menos não encontrei ninguém ainda que tenha desaprovado essa teoria baseado em fatos reais. O que você acha?
XXXXXXX
Ok. I agree that the title “The Milk Way is a living being?” and the phrase “six balls in interstellar space… sexual reproduction” are weird enough for someone coming to this topic. How could a human modern mind accepting that the whole process of sexual reproduction at biological systems is merely a biological shape of a process that exists in electro-magnetic shape at the world of atoms systems,  and exists in mechanical shape at the building block of astronomical systems? Never, nobody, no human has published such idea. Our culture invented words and concepts that is leading human reasoning far away from the reality of Nature, in such way that the real description of natural phenomena becomes incredibles. One weird word is “life”.  Adding other weird word “origins” to “life” we have “origins of life”. But there is no origins of life, there is no origins of anything, at least inside this Universe. There is evolution from simple to complex, it is very different. Origins leads to magical think because it appeals to supernatural causes, appeals to events outside the long chain of causes and effects that began with the Big Bang, or before that. “Origins o9f life” is a erroneous concept that inhibits the Natural Reason of human heads and installs atheists or deists, magical thinking. For instance, calculating what happens with a nebulae of dust resulted from the death of a stellar system, and drawing the sequence of events, we get a final picture that is exactly equal to the pictures of embryogenesis, in which, first appears the morula, then the blastula, the fetus, embryo and a final human baby. At the space the picture shows a central vortex spinning, surrounded by dusts, which are swallowed into the “black whole”. Calculating the movements and transformations of this dust inside the vortex, we have a body as morula, blastula and as final product, a baby of an astronomical body. Everything mechanical and can be described by Newtonian mechanics. This initial baby falls into space yet surrounded by frozen dust and goes into transformations, becoming planet, pulsar, supernova, red giant and dies, fragmented into dusts. This is a process of life’s cycles, equal this one that produces transformations at human bodies. What is wrong is the current scholar models of astronomy. It is leading us to blindness, we can’t see ours ancestors 10 billion years ago. As result we needed to invent this stupid concept: origins. Inventing magical origins we needed inventing magical gods, magical probabilities, magical time, magical genes, magical evolution, magical natural selection, magical mathematics, magical non-existent formulas, and so on… The real natural chain of events was forgotten.
Ok. My method of investigation was formal logics guided by comparative anatomy between natural systems, 7 years at the heart of Amazon jungle observing connections and structural formation of systems. I am introducing what I got, but, as a naturalist philosopher extremely materialistic, I am skeptical of anything, so, I don’t believe in my results. They are under tests in the last 30 years, tests against facts and facing other kinds of reasoning from other kinds of cultures. I suspect that the suffering at the hells inside the jungle, the malarias several times, the poisons of scorpions and others kinds, maybe has distorted my brain and the results that I got could be totally wrong. But, maybe it is Nature, in its salvage and real state calling us back to her arms. So, bring on facts over the table, only facts, first. NASA images, infrared data, etc. Then let’s go to debate our different interpretations and different methods of connecting those facts. For instance: why do you cal DNA as “the genetic code” when I am seeing merely a big pile of a unique systems derived into millions of different individuals, like Humanity is 7 billions of different individuals derived from a unique structural system?! The word “code” leads to magical thinking (gods or probabilities are able to create message in genetics codes!),  while the word “diversification” keeps the human mind occupied with observable natural phenomena and so, keeps the DNA and genetics under pure natural reasoning.

Indícios de que a Terra recebe Matéria/Energia/Informações Cósmicas como Previu a Matrix/DNA Theory em sua “Embriogênese Cosmológica”

sábado, outubro 26th, 2013

“Nunca existiu “abiogênese” (ou biogênese) na Terra, mas sim embriogênese cosmológica”. Os meus modelos feitos na selva a 30 anos atras me levou a escrever e registrar isso numa nova teoria e quando repito isso nos debates internacionais pela Internet, pessoas fogem rápido de mim como se eu fosse um lunático. Não precisa fugir, não sou louco nem algum mistico fundamentalista, pois não acredito em nenhuma teoria, apenas em fatos reais comprovados. Quem sugere isso são gráficos, cálculos, desenhos, resultados de uma investigação particular por um método nunca tentado antes e em ambientes nunca experimentados antes. E teorias existem para serem testadas ou sugerirem novos experimentos científicos.

A biosfera terrestre vista pela perspectiva da selva amazônica e interpretada por um filosofo naturalista sugeriu que ela começou aqui quando se formaram copias moleculares muito simples na aparência, mas que na verdade imitavam os building blocks desta galaxia. Nossos corpos foram formados por copias dos building blocks dos nossos pais também. Mas quando relatamos as origens dos nossos corpos, desde o momento da fecundação, damos o nome ao processo todo de 9 meses de “embriogênese”.  Se ( segundo resultou dos meus calculos) os processos das origens do primeiro ser vivo (um sistema celular biológico realmente completo e funcionando) que durou talvez alguns bilhões de anos, e das origens de todos os seres vivos subsequentes são iguais, porque então nomes diferentes? Os conceitos teóricos e interpretativos por trás da palavra “abiogênese” tem afastado a Humanidade do entendimento correto desta Natureza que nos criou.

Para produzir a Vida aqui na Terra, não apenas este sistema solar, mas a galaxia inteira se transportou e se projetou aqui, com todas suas forcas, todos seus elementos, sintetizados em seus building blocks nano-tecnologizados, assim como os corpos dos nossos pais se “transportaram”, se projetaram dentro da barriga de nossas mães para produzir os nossos corpos, a nossa Vida. Outras frases que meus resultados me levam a repetir sempre e que deixam os céticos e religiosos fulos da vida é que ” a Natureza não joga dados com suas criaturas“, e que ” o Universo não é magico, ele não pode criar novas informações do Nada, todas as informações dentro dele ele as recebeu do sistema que o criou“… assim como todas as informações dentro do nosso corpo as recebemos de nossos pais. Portanto, o processo pelo qual a Vida, (ou seja, os sistemas biológicos), foi criada é a imagem e semelhança do processo pelo qual o Universo foi criado que é a imagem e semelhança do processo pelo qual nosso corpo foi criado. A Natureza não inventou aqui nenhum jeito novo de criar sistemas materiais para esconder como ela faz as coisas longe de nos, nos conduzindo a perigos nas armadilhas devido entender errado o mundo que nos sustenta.

Em vista disso tudo, meus modelos indicam que todas as propriedades constantes nos corpos dos vivos, de bactérias a humanos, já existiam, expressadas ou não, no corpo da Via Láctea, como sistema natural que ela é, e como nossa ancestral que ela é. O modelo dos building blocks da Via Láctea contem estruturas como a do vórtice nuclear ( que as Ciências Acadêmicas e o Senhor Stephen Hawking estão erroneamente teorizando com o nome de “buraco negro”), e outras estruturas para as quais peguei emprestado os nomes de pulsar, quasar, etc., as quais não existem neste sistema solar. Por isso tive que calcular como as funções sistemas ( que se tornaram propriedades vitais nos sistemas biológicos) destas estruturas longínquas chegaram aqui. O processo da degradação de sistemas fechados medidos pela entropia, a nano-tecnologização dos sistemas naturais, o processo da reprodução genética, etc., me levaram a calcular um processo final e único que bem explicaria isso. Mas se o resultado teórico corresponder a realidade, a teoria prevê que muitas informações do Cosmos, ou melhor, do inteiro espaço dentro desta gigantesca galaxia, chegaram a superfície da Terra, seja na forma de fótons ou na forma de elementos atômicos inclusive compostos moleculares. Estou agora perseguindo com afinco novos dados da Ciência Oficial para testar essa teoria e quando surgem noticias/teorias como a indicada no link abaixo, registro-as aqui e as acompanho com atenção. Então vamos la:

A bactéria que se alimentou de uma supernova

http://oglobo.globo.com/blogs/sociencia/

Enviado por Cesar Baima – 16.4.2013

E como o Cesar não esta postando regularmente em seu blog, tenho receio que a qualquer momento ele mude ou apague tudo, ele vai me desculpar mas vou deixar aqui copiado este material porque é muito valioso para minhas pesquisas.

No início, o Universo tinha apenas átomos de hidrogênio, um tanto de hélio e um pouquinho de lítio, os três primeiros elementos da tabela periódica. Todos os outros elementos mais pesados, como o carbono do qual somos feitos e o oxigênio que respiramos, foram fabricados na gigantesca fornalha fusão nuclear das estrelas, sendo que, a partir do ferro, apenas pelas poderosas explosões de supernovas. Agora, cientistas acreditam terem encontrado isótopos de ferro criados por uma supernova específica no registro de fósseis de bactérias no leito do Oceano Pacífico.

Em apresentação durante reunião da Sociedade Americana de Física, que acontece esta semana no Colorado, Shawn Bishop, físico da Universidade Técnica de Munique, relatou que os isótopos de ferro-60, que não se forma na Terra, foram recolhidos do ambiente pelas bactérias para formar cristais magnéticos que elas usavam para se orientarem dentro do campo magnético da Terra na sua busca pelas condições ideais de vida. Bishop e sua equipe obtiveram amostras de sedimentos coletadas no fundo do oceano e datadas entre 1,7 milhão e 3,3 milhões de anos atrás. Por meio de uma técnica especial, eles conseguiram extrair das amostras apenas o ferro contido em fontes biológicas. Análise do material revelou a presença de ferro-60 em camadas datadas em 2,2 milhões de anos.

Os cientistas ainda não sabem que estrela em particular explodiu naquela época, mas uma das suspeitas estaria em um aglomerado de estrelas gigantes na região entre as constelações do Escorpião e do Centauro, a uma distância de aproximadamente 424 anos-luz. O ferro produzido pela supernova teria sido lançado para o espaço a velocidades próximas da luz, caindo na Terra naquela época. Caso a descoberta seja confirmada, será a primeira assinatura biológica da explosão de uma determinada estrela já encontrada em nosso planeta.

XXXXxXXXXX

Meu comentario postado no artigo do Cesar: (Seu comentário foi enviado com sucesso! Aguarde a aprovação.)

Louis Morelli

Cesar, apenas a titulo de curiosidade, existe uma teoria registrada no Brasil e USA que a 30 anos atras sugeriu um modelo gráfico em que o ferro-60  participou na formação dos primeiros sistemas biologicos na Terra. Obrigado por este artigo que vai colaborar com nossos estudos, inclusive fui obrigado a registra-lo em meu website, e se tens interesse nisso veja http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=6759

 

Evolução: A Teoria de que O Proposito da Vida é Apenas Evolução dos Genes

sábado, outubro 26th, 2013

O texto abaixo foi obtido em:

PhysForum Science, Physics and Technology Discussion Forums -> General Sci-Tech Discussions -> Creation / Evolution

http://www.physforum.com/index.php?showtopic=14988

Topico: Life’s Drive And Purpose, Choice Of Our Life’s Purpose Is OURS

A. If one accepts, intuitively and logically, Pasteur’s observation that all life must come from previously existing life, then the answer to “what makes a mono- and poly-cell life-form a Life” is the answer to “what makes some molecular associations in cells LIVES”, and vice versa. It is the “lifelihood” of genes that makes us and all other forms of life on Earth living organisms, and evolution has been the route of Life’s ever more complexing progress since the first replication of the first gene.
Early independent peptides, primordial genes, have entered into symbiotic associations in which eventually each of the ever increasing host of functions/tasks vital for the evolving associations is taken up by the member most efficient at it, leading to gene speciation and to gene specialization.

The history of life begins with independent genes, cascading fractally from single independent genes to agregate of genes, then to agregate of agregate of genes. Cooperative association is an inherent feature of life throughout all its evolution and at all its levels, in pre-cell and in mono-cell life and in mono-cell communities and in poly-cell life-forms and in communities of poly-cell life forms.
B. The totality of life in Earth’s biosphere (the outermost part of the planet’s shell — including air, land, surface rocks and water — within which life occurs, and which biotic processes in turn alter or transform. Wikipedia.) is a temporary grand store of energy, and all living organisms are elaborate temporary energy storage containers and all base genetic materials are “Life quanta”, carriers of “Life photons”. Humans are just one of the many types of Earth’s living organisms, regardless of the reasons and purpose of their self-inflated high-self-esteem.

C. Life’s evolution has been and still is and will continue to be the evolution of genes. The total number of genes, each with its own unique identity/functional-capability is, of course, the number of different organisms multiplied by their number of genes, which are now dependent-symbiotic members in chromosomes, cooperative-communes of genes. It is the GENES that evolve, and the evolution of the chromosomes and organisms is simply a consequence of their genes’ evolution. The drive and purpose of evolution of the organisms is to enhance the functionality and survivability of the genes, in order to maintain and enhance Earth’s biosphere energy storage.

D. This is the plain bare story of the drive and purpose of life. We do not yet comprehend what ENERGY is generically. We are just beginning to comprehend the nature of the raw material called Life and that the purpose of OUR life is ours to choose and develop and follow.

XXXXXXXXX

Minha primeira questão:

” A. If one accepts, intuitively and logically, Pasteur’s observation that all life must come from previously existing life, then the answer to “what makes a mono- and poly-cell life-form a Life” is the answer to “what makes some molecular associations in cells LIVES”, and vice versa. It is the “lifelihood” of genes…

Penso que esta conclusão “It is the “lifelihood” of genes” não pode ser obtida logicamente das premissas expostas. Teria-se que provar que os genes tem vitalidade própria, mesmo quando isolados de células e organismos. Se toda forma de vida vem de outra forma de vida, e mono ou poli células são formas de vida, e se elas vieram dos genes, então os genes é a forma de vida da qual vieram as células. Então é preciso mostrar genes isolados sem mono ou poli células agindo como seres vivos, ou seja, a forma de vida da qual veio a vida observada nas células. E não conheço nenhum experimento demonstrando genes isolados funcionando como uma forma viva. Da mesma forma, ou seja, o outro lado da moeda: se extrair-mos os genes das células, elas não apresentam-se como formas de vida. Acho que a conclusão logica para tais premissas é a de que existe ou existiu uma forma de vida precursora das células mono ou poli, e esta forma de vida transmitiu as associações moleculares que faz estas células serem vivas, e por enquanto esta forma de vida precursora nos é desconhecida ( Talvez é conhecida se a sugestão de forma de vida precursora da Matrix/DNA Theory esteja correta).

Segunda Questão:

“… and evolution has been the route of Life’s ever more complexing progress since the first replication of the first gene.”

Isto seria verdade apenas se for comprovado que “evolução” é um processo natural materializado que tem a capacidade de auto-corrigir seus erros. Em todas as especies que existiram ou ainda existem, seus genes foram ou estão sendo extintos, o que indica que todos os genes erram o caminho da sobrevivência e continuidade da evolução. Onde estão os genes das especies dos repteis cuja evolução máxima chegou aos dinossauros? Extintos. E das especies que evoluíram para o status de grandes felinos, como leões, tigres, etc? Em vias de extinção, ao menos, sem qualquer esperança de transformação e evolução. Onde estão os genes das especies dos pássaros cujo ápice foram as águias, o falcão real, etc? Extintos ou em vias de extinção. E os genes dos macacos cujo mais forte e saudável organismo produzido foi o dos gorilas? A palavra “evolução” ainda é apenas um conceito abstrato para o qual não foi demonstrado como sendo algo real, seja uma forca, um processo, um elemento, etc. A presença do ser humano na Terra é que tem servido de base para este conceito, devido ele provar que houve um processo iniciado pelo simples e que chegou a algo complexo. Portanto, o que se tem de realmente palpável é a existência de um movimento que vai do simples ao complexo, porem, a historia da biosfera também, pela enorme quantidade de repetências, provado que este movimento desenha uma arvore cujos galhos tem um limite e cujo tronco também nos é invisível e cujas raízes estão escondidas nas penumbras de um planeta formado de rochas, atmosfera e e água, pertencente a um sistema estelar. Ao invés de evolução de genes, a historia natural esta mais para a conclusão de que existe uma evolução de um sistema natural, que veio de uma forma astronômica para uma forma biológica, sendo este sistema que esta ainda sob evolução aqui. neste caso sim, parece haver um movimento na direção da complexidade que nunca foi interrompido.

Terceira Questao:

” Early independent peptides, primordial genes, have entered into symbiotic associations in which eventually each of the ever increasing host of functions/tasks vital for the evolving associations is taken up by the member most efficient at it, leading to gene speciation and to gene specialization. ”

Desconheço qualquer experimento laboratorial demonstrando que genes isolados entram em associações com outros genes isolados quando se aproximam. Por outro lado creio estar sobejamente comprovado que sistemas biológicos isolados, quando aproximados de certos outros sistemas biológicos isolados, disparam o mecanismo da simbiose. Exemplo clássico é o corpo humano como ecossistema de diferentes especies de bactérias, as quais são “sistemas”, não apenas genes. Estou aberto a informações aqui.

Quarta Questao:

The history of life begins with independent genes, cascading fractally from single independent genes to agregate of genes, then to agregate of agregate of genes.

A Historia do Universo inicia com independente galaxias, repetidas numa cascata de fractais, desde simples independente galaxias para agregado de galaxias e agregados de agregados de galaxias. Se a sua historia dos genes é a sua historia da Vida, e desde que ela igual a Historia das galaxias, porque não a historia das galaxias representam também a historia da Vida?! Sim ela representa,, mas então a Vida não começou na Terra com os genes e sim no Universo com as galaxias.

Quinta Questão:

“Cooperative association is an inherent feature of life throughout all its evolution and at all its levels…”

Teria que ser provado que não existe cooperativa associação entre as partes de sistemas astronômicos e sistemas atômicos para se comprovar que associação cooperativa é uma característica inerente a Vida. Ou, em outras palavras: se a associação cooperativa é uma propriedade de entidades vivas, somos obrigados a dizer que figados e estômagos são entidades vivas “de per se”, já que estão associados cooperativamente dentro do sistema corpo humano.

Sexta Questão:

B. The totality of life in Earth’s biosphere (the outermost part of the planet’s shell — including air, land, surface rocks and water — within which life occurs, and which biotic processes in turn alter or transform. Wikipedia.) is a temporary grand store of energy, and all living organisms are elaborate temporary energy storage containers…”

Isto esta muito mal colocado. Se disser-mos que “a totalidade da biosfera” pe um deposito de energia, isto significa que entendemos que a totalidade da biosfera pe constituida de massa, a qual estoca energia. Mas nao vejo entao porque dizer o contrario seria errado, ou seja, que a totalidade da biosfera pe um deposito de massa, sendo que a biosfera pe constituida de energia… nao seria mais sensato dizer que a totalidade da biosfera pe um composto de massa e energia?

Sétima Questão:

“… and all base genetic materials are “Life quanta”, carriers of “Life photons”…”

Dizer que genes foram a primeira forma de vida e depois que todo material genético é transportador de “fótons da vida” é totalmente contraditório. Os fótons existiam antes dos genes. Portanto os fótons trouxeram em si a vida. Esta certo dizer que automóveis são vivos e que começaram a vida porque transportam o motorista?

Oitava Questão:

 C. Life’s evolution has been and still is and will continue to be the evolution of genes.

E porque não a evolução de aglomerados de fotos, se acreditas que os genes são os transportadores de fótons vivos?  Porque um organismo não sera uma especie de computador vivo, onde os fótons com poem o software e o resto, inclusive genes, compõem o hardware? Mas na historia dos computadores, os hardwares são por inteiro descartados na presença de uma nova geração deles, enquanto os novos softwares mantem o corpo do antigo e apenas acrescenta mais informações para estar atual.

Nona Questão:

The drive and purpose of evolution of the organisms is to enhance the functionality and survivability of the genes, in order to maintain and enhance Earth’s biosphere energy storage.”

Isto não significaria que o proposito ultimo e final da Evolução seria o de  manter e ampliar o estoque de energia na biosfera, para cujo proposito, a funcionalidade e sobrevivência dos genes seria apenas um meio para se atingir um fim?! E qual a prova de que a energia do Sol, de onde vem os fótons, não esteja sendo estocada também atomos dos outros nove planetas sem vida do sistema solar?

Decima Questao:

D. This is the plain bare story of the drive and purpose of life. We do not yet comprehend what ENERGY is generically. We are just beginning to comprehend the nature of the raw material called Life and that the purpose of OUR life is ours to choose and develop and follow.

Não. O final produto mais bem evolutivamente elaborado nesta historia da vida é a auto-consciência humana. Não existe provas de que a maioria dos genes que estão em todos os organismos e especies, são auto-conscientes. Nem sequer de que exista um gene auto-consciente. A auto-consciência não esta ligada diretamente a genes como sendo sua produção. Corpos humanos estão. Podemos defender que a auto-consciência esta ligada  e pé um produto de neurônios os quais são transportadores dos genes, o que indicaria que os genes são auto-conscientes e não o corpo do humano. Mas a neurologia ainda não provou que auto-consciência pé um produto direto da evolução biológica e nem explicou como os neurônios estão relacionados com ela. Assim como a energia, que é a metade dessa historia da evolução, ainda não esta compreendida, a auto-consciências ainda é uma desconhecida.Tens uma teoria, cheia de erros, porem, merecedora de ser submetida a testes experimentais. Uma certeza e afirmativa conclusão, cientificamente não tens.

 

 

Informação Natural: O Universo Não É Magico, Portanto Não Pode Criar Informação do Nada – Testar Esta Sugestão da Matrix/DNA Teoria

sábado, outubro 26th, 2013

A informação mais complexa que eu conheço existente na Natureza é a “auto-consciência”. Se na Natureza se cria novas informações que nunca existiram antes, como sugere a Nova Síntese da Teoria da Evolução  a auto-consciência então seria o melhor exemplo dessa tese. Na Teoria da Matrix/DNA, os seus modelos estão sugerindo que o Universo ( portanto, a Natureza) é apenas a estrutura onde esta ocorrendo um processo de reprodução genética, do sistema Natural que o gerou. Se isto for verdade, a auto-consciência sera então apenas mais uma reprodução de um sistema que já a possuía  Portanto, se a informação mais difícil, mais complexa, não foi criada do Nada pelo Universo, muito menos qualquer outra mais simples o teria sido.

Por outro lado, a Teoria da Matrix/DNA tem seu próprio modelo de como a matéria se manifestou apos o Big Bang, modelo altamente baseado na teoria da cola nuclear de Hideki Yukawa. Neste modelo, todas as informações existentes no Universo estiveram aqui no momento de sua emergência  assim como todas as informações que construíram meu corpo estavam dentro do ovulo no momento do Big Bang do espermatozoide que o fecundou. Portanto por dois caminhos diferentes a teoria chega a mesma sugestão:  a Natureza Universal não cria novas informações  O que ela pode fazer é recombinar as informações que ela recebeu de muitas novas maneiras nunca feitas antes dentro do Universo, mas isto são pacotes de informações que já existiam separadas, não se trata de criação de nova informação 

Bem, me parece que a Comunidade Acadêmica defende o contrario. Como eu não defendo ninguém  nem a minha teoria, mas sim quero a verdade, farei na medida do possível um estudo da moderna teoria da informação, registrando aqui tudo o que for colhendo de importante sobre o tema.  

Este é um assunto “não-cientifico”, creio eu. Portanto nenhuma teoria sobre origens das informações pode ser cientifica. Se uma dada informação for apontada como sendo criada num sistema, digamos, a biosfera terrestre,  eu exigiria que fosse provado que ela não é um pacote de informações que ja existiam na galaxia. E mesmo que provassem que uma das unidades de informação do pacote não existia na galaxia, eu exigiria que provassem não existindo no Universo. E depois, fora e antes do mundo que criou o Universo. OU seja, para se provar que uma informação foi criada do Nada seria preciso alguém ir ate o infinito, passar para alem dele, olhar para trás, e voltar mostrando que não a encontrou. Portanto nenhuma teoria aqui jamais poderá ser “cientifica”. 

Quanto aos crentes defensores da tese de que existe um “Deus” que pode criar novas informações a partir do Nada, eu sempre terei a mesma resposta: Traga esse Deus aqui e mande-o criar nova informação na minha frente.”

Isto é muito importante definir por causa da conotação ideológica de cada definição diferente do nome “nova informação .  Desde que se acredita em “nova informação  como algo criado aqui, forçosamente a mente que acredita nisto foi conduzida a assim acreditar porque é deísta ou ateísta  Ou seja, duas faces de uma mesma moeda, o tal do “pensamento mistico magico”.  

A calhar vejo o seguinte post:

PhysForum Science, Physics and Technology Discussion Forums -> Biology, Chemistry, Medicine, Other Sciences -> Biology

http://www.physforum.com/index.php?showtopic=46014&st=45

timrh – Posted: Aug 25 2013, 12:59 PM

 

Over time genomes are in a state of constant change adding, changing and creating new information by recombining existing sequences in new ways. Recombination creates new information. Aside from gene duplications which can be caused by transposons and other movable genetic elements, parallel transfers of genes from one species to another can be mediated by viruses and retroviruses. Much of the DNA originally thought to be junk is involved in subtle processes of gene regulation and in suppressing the activitiies of selfish replicating elements (like transposons). Evolutionary history suggest that symbiois between organisms can eventually result in entire mergers and recombination of genes. In particular look up the endosymbiont theory of how complex eukaroytic cells with organelles originally evolved from combinations of siomple prokaryotes. Plant cells appear to have evolved from a symbiotic assocaition between an arche-bacterial and blue-green algal cell. The blue-green algal function evolved into the green phoytosynthesising chloroplast organelle with some of its genes still encoded by a small bacterium-like chloroplast genome but with most of the genes for chloroplast function now having recombined into and being located in the DNA within the nucleus.

Meu pensamento:

Timrh esta usando o nome “nova informação” de uma certa porem, de maneira errada. Ela pode ser uma nova informação em relação aos sistemas biológicos, mas não sera um pacote de informações existentes nos ancestrais sistemas astronômicos e atômicos, apenas recombinadas de outro jeito nunca feito antes? Os modelos astronômicos da Matrix/DNA estão mostrando que todas as informações que vemos na Biosfera aqui existiam em LUCA. Mas LUCA é ainda uma teoria, portanto…