Archive for dezembro 3rd, 2014

Proteinas: Mapa Geral, “Peptide Atlas”

quarta-feira, dezembro 3rd, 2014

O  que, na realidade,  são proteínas? Porque e como a Natureza teve a ideia de pegar alguns átomos da Terra e combina-los de maneira nunca feita antes, na forma de moléculas orgânicas que atuam com tanta importância nas origens da vida e nos corpos dos seres vivos?!

Dentro da Matrix/DNA temos uma explicação para estas perguntas jamais imaginadas antes, e estranhas ao seu modo de pensar, pois estas explicações sobem aos céus e pairam nos sistemas astronômicos. Para nós, proteínas é a reprodução na forma biológica do que é o circuito esférico por onde corre o fluxo de energia/informação na fórmula da Matrix/DNA. Aquele circuito pode ser quebrado em trechos, pedaços cada vez menores, talvez até o infinito. Cada tipo de  proteína representa um destes trechos, ou pedaços. Como todos os compostos do corpo são modelados pela mesma fórmula, as proteínas visam repor, manter, consertar, os fluxos sistêmicos das conexões entre partes.

Muitas doenças são causadas pelas falhas nas proteínas, ou falta delas, e muitos segredos da vida estão acobertados nas proteínas, por isso justifica-se todo o esforço possível na busca de cada vez maior conhecimento sobre este fenômeno natural. Existe já um banco de dados sobre a constituição de milhares de proteínas, e temos – dentro da Matrix/DNA – que pesquisar todos para ver se conseguimos identificar qual molécula corresponde a qual trecho do circuito. Por isso registramos aqui o endereço deste site:

xxx

http://www.peptideatlas.org/#

PeptideAtlas is a multi-organism, publicly accessible compendium of peptides identified in a large set of tandem mass spectrometry proteomics experiments…. ( cont. a ler)

Começar este trabalho para especialistas em proteinas não seria nada facil, e para leigos, impossivel, a não ser em séculos. mas se toda a Humanidade sempre acreditasse ser impossivel evitar que um asteróide a caminho da Terra cause tragédias aqui, a NASA nunca estaria tentando desenvolver meios para bombardear meteóritos no espaço. E este esforço “impossivel” pode um dia salvar a Humanidade. Se eu tivesse ouvido uma diretora de uma universidade que disse ser impossivel a missão que eu estava indo tentar na selva, eu nunca teria descoberto a Matrix/DNA. E como a Matrix/DNA pode ser uma falsa descoberta, muitas vezes um esforço sobre-humano em busca de um objetivo realmente se revela impossivel. Proteinas continuam torturando e matando milhões de humanos, não me venham dizer que se especialistas não o querem fazer, que eu leigo estou sendo louco ao tentar. De fato sou louco quando algo ou alguem ataca a minha espécie.

Só para ter uma idéia da dificuldade que será apenas o iniciar deste trabalho, vamos pegar como exemplo apenas um dos dados neste database:


PAe000002
Jurkat T-cell lipid rafts stim & unstim ICAT labeled Replicate 1
Human
LCQ Classic
Von et al. (2003), Von et al. (2003)

Bem, para começar o que é Jurkat T-cell? para chegar aos bits de informações relacionados com a fórmula da Matrix/DNA temos que ver quais genes, quais moléculas, etc., tudo relacionado a um tipo de proteína. Então vamos ao Wikipedia, para começar:

Jurkat cells

From Wikipedia, the free encyclopedia

Jurkat cells (pronounced yūr′kat) are an immortalized line of human T lymphocyte cells that are used to study acute T cell leukemiaT cell signaling, and the expression of various chemokine receptors susceptible to viral entry, particularly HIV. Jurkat cells are also useful in science because of their ability to produceinterleukin 2. Their primary use, however, is to determine the mechanism of differential susceptibility of cancers to drugs and radiation.

The Jurkat cell line (originally called JM) was established in the late 1970s from the peripheral blood of a 14 year old boy with T cell leukemia.[1] Different derivatives of the Jurkat cell line can now be obtained from cell culture banks[2] that have been mutated to lack certain genes.

Examples of derivatives

  • The JCaM1.6 cell line is deficient in Lck kinase activity due to the deletion of part of the lck gene (exon 7) from the Lck transcript.
  • J.RT3-T3.5 cells have a mutation in the T cell receptor beta chain locus precluding expression of this chain. This affects the cells in several ways. They do not express surface CD3 or produce the T cell receptor alpha/beta heterodimer. Since they are deficient in the TCR complex, these cells are a useful tool for transfection studies using T cell receptor alpha and beta chain genes and are widely used in labs in which T cell receptor gene transfer technologies are studied.
  • The I 9.2 and I 2.1 cell lines. The I 2.1 cell line is functionally defective for FADD and the I 9.2 cell line is functionally defective for caspase-8, both defective molecules being essential to apoptosis or necroptosis of cells.
  • J-Lat contains integrated but transcriptionally latent HIV proviruses, in which GFP replaces nef coding sequence, and a frameshift mutation in env.

Cell line contamination

Jurkat J6 cells have been found to produce a xenotropic murine leukemia virus (X-MLV) that could potentially affect experimental outcomes and infect lab technicians. This infection may also change the virulence and tropism of the virus by way of phenotypic mixing and/or recombination.

xxxx

Está certo… Entendí tudo aí. Ora, não entendí uma palavra. Terei que aplicar o mesmo método que usei na infância para aprender o português acadêmico, o inglês e como sempre, estudar ciências sozinho: pegar palavra por palavra, cada termo cientifico técnico, ir nos dicionários de biologia, física, petrologia, etc., até aprender o que cada uma significa.


Hologramas, Ondas, Haptic Technology

quarta-feira, dezembro 3rd, 2014

xxxx

Ver isto no Brasil:

Ultrasound Used To Create 3D Shapes In Mid Air That Can Be Seen And Felt

http://www.iflscience.com/technology/ultrasound-used-create-3d-shapes-mid-air-can-be-seen-and-felt

Nos USA, Mais um Desafio dos Cientificistas-Materialistas Contra Religiosos

quarta-feira, dezembro 3rd, 2014

Não haverá as mudanças no Brasil para melhor enquanto não se fazer tremer e dilapidar a atual visão da vida e do mundo dos brasileiros, pois esta é a causa fundamental dos diferentes comportamentos. Portanto este novo livro lançado nos USA pelo mais conhecido propagador televisivo de Ciências à juventude americana – Bill Nye – e esta entrevista com link abaixo, mais os comentários vindos da cosmovisão da Matrix/DNA, deve ser material indigesto num final de semana mas obrigatório a quem não suporta mais o que está aí e deseja mudanças reais.

Bill Nye: ‘Science is true, whether or not you believe it

http://www.theglobeandmail.com/news/toronto/bill-nye-science-is-true-whether-or-not-you-believe-it/article21834040/

Bill Nye hopes to change the world with his book, Undeniable: Evolution and the Science of Creation. (Dylan Lovan/Associated Press)

1 – You would think that the number would be declining. But the problem is that it’s going up. In the United States, there’s been a tremendous resurgence of conservatism, and along with that is fundamentalism or evangelical proselytizing. Whatever you want to call it, it’s serious business

2- What I don’t want is to have a generation of science students brought up without an understanding of science or critical thinking or how we know what we know about the universe and our place in it.

3- It’s just hard to believe that all of that goes away when you die. And even if you believe it, as I do, it’s very troubling. It’s horrible. But nevertheless, it seems to be the way of the world.

4- The inevitably of death, that’s the reason why people are resistant to the science of evolution?

That’s the best idea I have come up with, yes.

( Nye’s reasoning – the idea that people reject evolution because of a fear of death – is much too narrow. He seems to be saying that the need to believe in an afterlife fuels the need to believe in God, which leads to a rejection of science) .

A String Theory está sugerindo que existem ao menos 11 diferentes mas interligadas dimensões ou “estados da matéria”. E nós não conhecemos nem somos capazes de detectar a metade delas. Então em puro racional estado da mente não existe conhecimento cientifico de fato sobre a realidade total destas 11 dimensões. A maioria das possibilidades imaginadas são ainda possiveis, até que cada uma vá sendo derrubada ou aprimorada por mais informações reais obtidas. Enquanto a mente estiver nesta situação, não é racional acreditar em teoria alguma sobre o todo, em nada que parece evidente do mundo visivel, pois não se sabe o que existe de maior, o que vem antes e o que virá depois sobre esta evidencia. Assim é com a morte do ser humano. parece evidente que a existência de um humano começa a acabar no momento da morte e depois continua na fragmentação do cadaver. Mas não conhecemos as outras dimensões que subjazem ou se superpõem à existencia do corpo humano. A neurologia nem sequer sabe ainda como os neuronios estão relacionados com os pensamentos, como aqueles produzem estes.  Uma cobra troca de pele mas continua a eexistir, uma boroleta muda repentinamente de larva a adulto mas continua a existir, então porque o todo dimensional das 11 dimensões tambem não pode mudar de “pele” nas suas dimensões a nós visiveis mas continuar a existir na sua totalidade dimensional? As evidencia estão aí dizendo que sim, isto é possivel. As ciencias não tem fatos e poder para desbancar esta possibilidade. Portanto qualquer afirmação de qualquer teoria a respeito é crença, não “razão”. Este é o problema que impede a qualquer elemento puramente racional ser “materialista”: pretender ter certeza do que é e como funciona o todo material se não pode ver, conhecer, nem a metade desse todo. O mesmo se aplica a qualquer outra religião, a qualquer outro estado da mente, menos ao agnosticismo que é o estado de quem não tem crença alguma e se mantem com  a mente aberta, buscando o todo.

5 – I wanted to change the world

Esta é uma nobre missão se o mundo que se tem em mente será melhor que o mundo que aí está. E não acredito que esta melhora venha penas se trocando uma doutrina de crenças metafisicas por outra doutrina de crenças metafisicas que mais apreciamos em particular. Suspeito que esta melhoria tambem não viria transformando os atuais humanos em pura e estritamente cientificistas, pois até as Ciências são dirigidas por uma tendencia, uma ideologia, a qual escolhe e determina em qual dimensão material a Ciência evolui, portanto descartando a possibilidade de conhecimento de outras dimensões intocadas. Não é possível ao humano praticar Ciências sem uma ideologia e debaixo de um corpo de crenças temporárias, as quais se denominam “teorias”. para evitar este irresponsável problema, os fatos devem serem separados de suas humanas interpretações e sempre avisando os estudantes o que ainda é teoria, a ser devidamente testada.

Comentarios:


shaunnarine1 24 hours ago

 

Nye’s reasoning – the idea that people reject evolution because of a fear of death – is much too narrow. He seems to be saying that the need to believe in an afterlife fuels the need to believe in God, which leads to a rejection of science. However, it is only a small subset of Christians who don’t accept evolution. The Catholics do; the Hindus do; as far as I know, the Muslims do. So do most other world religions, such as the Ba’hai. So, it’s clear that a belief in the afterlife does not require, at all, a rejection of evolution. Most people in the world adhere to a concept of God that easily accommodates evolution and science in general. I realize that Nye is not necessarily rejecting this point, but I think that his argument must be made much clearer, since it can be read as a needless attack on religion.

Evolution is clearly true. The fact that some people still won’t accept its reality is unfortunate. On the other hand, however, it is important to realize that there are many areas of human endeavor and spirituality where science has nothing to say. It is critical for the science-minded to recognize the limitations of science and the real limits of human knowledge and capacity.

Matrix/DNA Theory: There is another possibility explaining why people does not want to accept evolution. It is the natural inherited structure of the brain. The brain – as a biological system – is product of evolution coming from prior non-biological natural systems and those systems has as supreme goal the accommodation at thermodynamic equilibrium. This is an ecstatic eternal state that can not accept any changes. And evolution means changes. So, unconsciously, the humans that are established in comfortable life will fight any threat to its actual state, which means, fighting the self-recognition of the natural evolutionary process. This theory explains how gods are modelled by humans to fit the conservation of a privileged social status of thermodynamic equilibrium. The inherited structure from ancestors animals brains still is the dominant of human behaviors, like all social systems that we have invented are based on the rules of the salvage jungle, shared into big predators ( high class), medium predators ( class media) and preys ( the passive workers).

xxxx

Nathan W 12 hours ago

I think sometimes Bill Nye will take a simplistic position so that other people can feel smart for a change, and also takes positions which are slightly facetious, but in a well meaning way which will lead people through a process of discovery. 

I believe he would be very happy to think of thousands of people saying to themselves “he may be good at science, but he’s sure not very good at religion. I already have two better explanations …” and then starting a discussion, thinking through some interesting things, and all the while getting to know that they are smarter than the science guy :)

xxxx

MrJeeves 22 hours ago

Science is a method. Evolution is a theory. The two are NOT equal. I can’t stand it when people “unintelligentl­y” (or maybe on purpose?) equate the two. 

As if one cannot believe in science unless they also believe in evolution. That’s preposterous!

Macro-evolution fails an important test of the scientific method – it cannot be observed. Does there “appear” to be fossil evidence for it? Sure. But that doesn’t make something a fact. Gravity is a fact. You can test and observe it right now. How can I test something that takes millions of years? I can’t. I must believe based on evidence (which, ironically, is called… faith!) 

I love it when people criticize religious people for believing in a God they can’t see, then turn around and ignorantly believe in the evolution which they can’t see. 

And let me get this straight – Bill Nye has a problem with those “irrational religious people” because they might cause an economic problem!? Are you kidding me? Atheistic/anti-­religious U.S.S.R ring a bell? I was totally unaware that atheism and evolution are the answer to all of life’s economic woes! 

Hard to take this guy/article seriously.

xxxx

Nathan W 1 hour ago

CO2 is a greenhouse gas. This means that we can measure that infrared trapping of heat is higher in the presence of C02 than when it is absent. 

In theory, if some C02 is a greenhouse gas, then more C02 is more potent than less C02, and so doubling the level of C02 will result in a warmer atmosphere, even if other climatic factors outweigh this effect and lead to cooling. 

There is ZERO debate among anyone who actually has knowledge of these things on whether C02 or methane are greenhouse gases. There is more debate on whether the scale is sufficient to have caused observed warming or cause major warming in the future, and the debate is generally about “how much warming?”, not “will there be warming?”. 

Primarily, I would argue that you communicate ignorance bordering on unquestioning quasi-brainwash­ed opinion, and my genuine apologies if you simply have not had the opportunity or time to internalize the requisite background in science to comment intelligently on the matter. I suggest picking up a first year book on organic chemistry and something a little more advanced in physics so you can understand how infrared radiation and greenhouse effects work.

xxx

Nathan W 12 hours ago

Your first statement is true, and the rarity with which you see it is proof that middle school science teachers ‘round the country aren’t doing half good enough of a job of leading children through processes of discovery which enable them to understand what science is. Science is credible because it is a process designed to enable people to call BS any time there is the least possibility of a hole or any inconsistency in an argument. Kind of like transparent government, good science leads to superior outcomes in technological and social advance.


John_Canada
 11 hours ago

“Macro-evolutio­n fails an important test of the scientific method – it cannot be observed.” First of all, there is no “macro” or “micro” evolution. Just evolution.

Secondly, evolution can be very easily observed. Take something like a bacteria, let it grow in the presence of low-level penicillin, and it will become resistant to penicillin. Take an RNA virus like HIV, let it replicate for a few days in cell culture, and you will have many mutations appearing in response to the particular environmental pressures encountered by the viruses in those cells. (I literally did that this week, I do know what I’m talking about). That, my friend, is evolution.

  xxxx


Pifco
 3 hours ago

Furthermore MrJeeves, what do you think David Suzuki was doing with all those generations of fruit flies in his UBC lab, before he became a star? Observing genetic mutation/evolut­ion in an organism more complex than a bacterium, chosen for its high generational turnover rate.

xxx

Nathan W 1 hour ago

Indeed, a scientist without understanding and knowledge of the determinants of evolution at the molecular level would basically be guaranteed to fail to get anywhere in efforts to develop any sort of vaccine.

O que os Virus tem a verem com Pulsares e Cometas? Herança Genética?

quarta-feira, dezembro 3rd, 2014

A visão de mundo, ou a “cosmovisão”, denominada Matrix/DNA é o estado do ser pensante, como filósofo naturalista, em que todo fenômeno natural detectado, observado, leva imediatamente às perguntas: “De onde a Natureza obteve a “idéia” para fazer isto e justamente aqui, agora?! Onde estavam as forças, os elementos, os mecanismos e processos, que foram usados aqui para construir este fenômeno, em toda a História da Evolução Natural, Universal, nos nossos sistemas ancestrais atômicos e astronomicos? Porque?”

Este estado de ser pensante é baseado na “crença” de que não existe e nunca existiu mágicas ao menos neste universo material alcançavel pelos sensores dos nossos cérebros, nem mágicas de alguma divindade não-natural, nem mágicas de acidentes por acasos absolutos. Se existem tais coisas, elas atuaram antes e fora deste Universo. O Universo, ou melhor, a Natureza Universal, não pode criar novas informações vindas do Nada, portanto, tudo o que existe aqui foi feito com informações presentes nas origens deste Universo. Existe uma longa cadeia ou fluxo de causas, efeitos, que se tornam causas de novos efeitos, sem interferencias sobrenaturais, na qual vão entrando informações que estavam no ar disponiveis assim como existem os genes retrógrados que só entram em atividade depois que um corpo tem formada certa arquitetura, ou na qual as informações originais se fundem, se misturam, criando sub-informações, no que é conhecido como “fuzzy logics”.

Então, todo novo detalhe natural observado tem que ser esmiuçado no confronto com a História da Evolução Universal, tem-se que buscar suas antecessoras até chegar no Big Bang, nas ondas de luz codificadoras que resultam dos desmanches dos ex-machines vortices quanticos – os quais já possuem em si as sete forças brutas naturais e as propriedades vitais. Os quais foram os primeiros “genes” dentro deste Universo. Assim, neste universo-ovo está ocorrendo um mero processo de reprodução genética do sistema ex-machine que deflagrou o Big Bang, e nós, humanos, observando os passos desse desenvolvimento genético pensamos estar vendo “evolução”.

Esta crença intuitiva que vem inata desde a infancia em certo tipo de configuração das conexões neuroniais dentro de um cérebro humano, e que conduz um ser humano a ser inevitavelmente um filósofo naturalista, agnóstico, pode ser uma crença longe da Verdade Ultima e pode estar parcialmente ou toda errada. Se for assim, todo o castelo da matrix/DNA ruirá por Terra quando algum fato natural devidamente comprovado, derruba-la totalmente. Sabendo disso, e não sendo o supremo objetivo do filósofo provar que sua cosmovisão é melhor, mas sim não ser enganado nem por sua teoria predileta e sua obra, a meta suprema de buscar e encontrar a Verdade – ou provar que não existe uma Verdade Ultima – o próprio filósofo busca cuidadosamente o fato mortal que tiraria sua cosmovisão de seu caminho.

Voltando agora com os pés no chão e para o assunto inspirador deste artigo, vamos trazer para cá esta imagem:

xxxxx

HIV

The human immunodeficiency virus (HIV) attacks the immune system (AIDS)

Isto aí são os virus da AIDS. De onde a Natureza obteve a idéia, os mecanismos, para fazer isto aqui?!Por que o faz, para que? Precisamos saber disto urgentemente, é uma questão de vida ou morte o maior conhecimento possivel destas criaturas, estas terroristas que ameaçam e torturam humanos até leva-los à morte. Penso que são nossos inimigos numero um, hoje. Meu sonho agora seria reunir recursos para ir à região do Rio Ébola com medidores “geiseres” porque a informação que tenho é que os virus vieram de morcegos. Então isto bate com a teoria da Matrix/DNA: deve ter caido algum fragmento de meteoro, de cometa, naquela região, que abriu uma cratera, que se tornou uma caverna que está sendo habitada por morcegos. Ali, no fundo daquela caverna, está o material que irradia emitindo sinais que penetram DNA’s de plantas ou animais fazendo expressar nestes DNA’s os genes que estão inertes na região do DNA-lixo, a qual é o registro de toda a história cosmológica antes das origens da vida, e cujos genes expressados e reunidos produzem os virus. Os morcegos seriam os originadores dos virus apenas de forma indireta. Mas se não for assim, senão tiver um meteórito por tras de cada virus na Terra, ainda assim a teoria continua de pé, pois ela diz que a Terra é bombardeada continuamente por bits-informações vindas da irradiações de astros, na forma de fótons ou outra particula elementar, os quais são informações que podem codificar moléculas viróticas.

Uma primeira olhada na imagem acima, passou-me a impressão que estava vendo o céu, alguma estranha galaxia com aqueles tipos de astros flutuando no espaço. A ausencia da gravidade espacial no meio liquido, e talvez a ação de sutis campos magnéticos destas criaturas biológicas seriam a causa dos astros-virus estarem mais próximos, mais amontodaos que os astros no céu. E isto me leva imediatamente ao modelo teórico cosmológico construído pela fórmula da Matrix/DNA. Neste modelo, pulsar é o nome que dei a astros na idade de planetas velhos locupletados fe gigantescos vulcões dos quais são emitidos lavas, magmas, que caem como bolotas chamejantes no espaço sideral, ou seja, os cometas nasciturnos que ainda não morreram por não terem atingido o seu alvo, o astro a ser fecundado. Daqui, deste passado, a Natureza tirou e evoluiu o mecanismo aplicado pelos virus. Desvendando suas origens, temos mais dados para nossa grande meta que é a de destruí-los antes que eles nos destruam. Os virus possuem aqueles “esporos” que atraem e são atraidos a certos receptores na superficie das células porque no Cosmos os vulcões são confeccionados para se conectarem à distancia com receptores no nucleo dos sistemas. Os virus expelem o material genético que está em seu nucleo central porque os vulcões ejetam o magma que vem do nucleo central dos astros. Estamos assistindo a nivel microscópico uma cena “fractal” de uma cena a nivel macrocósmico. Estamos assistindo aqui uma cena que é o futuro da cena do passado no Cosmos.  Nada de magicas nem de demonios criadores de virus para nos atormentar.

Que aconteça este fenomeno natural na Terra, é inevitavel. Faz parte das projeções de um corpo reprodutor para formar outro corpo que é sua reprodução. Sendo aqui o reprodutor este sistema astronomico que nos envolve e o corpo reproduzido os primeiros sistemas moleculares organicos. Mas isto não deve nos desanimar, devemos continuar a busca até o fim, desvendando cada vez mais o fenomeno a nivel cada vez mais microscópico, chegando ao nivel das forças naturais quase abstratas como são as força do magnetismo, nucleares fortes e fracas, etc. Deve existir uma maneira de ao menos desviar este fenomeno para longe de nossos corpos, ou tornar nossos corpos não-hospedeiros deste fenômeno. Afinal, até os virus podem se tornarem resistentes a forças que aplicamos neles e os aniquilamos antes. Tenho umas idéias para fazer isto, a nivel de identidade de sistemas, pois o sistema imunológico de defesa humano é uma reprodução da identidade circuital dos sistemas naturais.

Para se entender isto vamos trazer para cá, esta figura:

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

O primeiro ser realmente vivo, completo, foi a primeira célula, formada com um núcleo e todas as organelas. Mas de onde a Natureza tirou a “idéia” para fazer uma célula biológica pela primeira vez? Simples evolução universal: o building block sos sistemas astronômicos se “projetou” por inteiro, reproduzindo-se, assim como temos um filho, nosso corpo se projeta por inteiro, se reproduzindo. Vamos esquecer por ora os motivos que causaram a grande mutação em termos de tamanho, substancias, etc. , o que está explicado em outro capitulo. O período de mais ou menos 3 bilhões de anos que durou essa reprodução – desde as primeiras formações de moléculas até chegar à célula final – foi a embriogênese de um novo rebento astronomico, em dimensões microscópicas.

O building block dos sistemas astronômicos tinha sua “matriz genética”, a qual evoluiu para a forma do DNA biológico. Mas essa matriz não era como o DNA, um composto especifico que fica dentro da célula que contem as informações do inteiro sistema celular; ela era o sistema inteiro, assim ela continha todas as informações do sistema. Ela era mais externa que interna.

Aqui dentre os sistemas biológicos, os filhos são em tudo muito semelhantes aos pais, porque o DNA é transmitido de geração a geração encerrado dentro de um pacotinho cromossômico, o que evita bruscas mutações. Mas os building blocks astronômicos se fragmentam em seus bits-informação ( que é toda sua matéria e energia degradada) e não são ejetados cerrados dentro de algum envoltório fechado e sim são espalhados no espaço e em tempos na escala astronômica. Quando tais bits que eram vizinhos próximos no sistema astronomico se encontram na superfície de um astro em boas condições de cultura, eles se juntam na mesma sequencia que estavam e, às vezes, um pequeno pacote de bits já apresenta uma quase vida. Foi isso que fez um único ancestral se diversificar nas milhares ou milhões de espécies biológicas.  Até que finalmente todos os pacotinhos se juntaram num só corpo, e assim surgiu o primeiro sistema biológico completo, a tal da primeira célula.

Bem,… vemos na figura acima do building block astronomico que pulsares e cometas ocupam as posições F4 e F5. Mais tarde F4 foi a função que criou o sistema reprodutor masculino, e F5 a função que criou o espermatozoide. Portanto, os dois ligados ao sistema reprodutivo.

Quando comecei a estudar mais detalhadamente os vírus porque a formula da Matrix/DNA vinha sugerindo novas explicações para tudo que existe em Biologia, e virus – devido seu poder maligno mortal – é algo muito importante para se buscar conhece-los melhor, um primeiro fator me chamou atenção: eles não podem se reproduzirem sozinhos, precisando para isso da maquinaria reprodutora existente dentro de um sistema celular. Mas no momento que penetram uma célula, passam a reproduzirem desvairadamente, como se essa fosse a suprema função de sua existência. Ora… isso era justamente o que faria F4 e F5 na formula da Matrix/DNA. Então surgiu a forte suspeita que virus são pacotinhos genéticos incompletos semeados na superfície da Terra correspondentes aos trechos que vão de F4 a F5, os quais, no building block astronomico são pulsares e cometas.

Um detalhe interessante da Matrix/DNA é que uma função sistêmica universal parece-se com um artista ou trabalhador que seu estilo especifico, unico, de fazer seu trabalho, seja em qualquer ambiente e quais materiais estiverem disponíveis. Cada função sempre modela o seu “corpo”, a sua ferramenta material, da mesma forma, variando apenas em detalhes que não são possíveis manter o modelo original devido muitas diferenças no novo ambiente. Sendo assim, os virus teriam que ter uma forma semelhante ao do pulsar, pois a mesma função, a mesma artista modelou os dois. E quando bato o olho agora numa figura do virus da Aids imediatamente me lembro da forma do pulsar feita na minha figura. Aquelas extensões que mais parecem crateras no corpo do virus imitam exatamente os vulcões dos pulsares. É mais um indicio ( claro, nada mais que mais um indicio apenas) de que a fórmula da Matrix/DNA pode de fato existir e que está – do jeito que a calculei – bem próxima da fórmula real. Por isso vamos manter este registro para engrossar esta longa busca de mais dados sobre virus e pulsares…

Me surge agora a idéia de que uma coisa urgente a fazer aqui é tentar desvendar porque o virus desativa o sistema imunológico de defesa. Este sistema é imitação do circuito inteiro da fórmula, o qual produz a identidade do sistema, o qual deve controlar e manter o sistema existente, como no caso da Matrix fechada, nada de fora pode entrar, o que significaria a morte do sistema. Parece até o caso quando um casal se morre por amores e atração mutua que se fecham num quarto e deixam o mundo acabar lá fora. De dentro do quarto só vai saindo filhos. A casa, o sistema familiar se desorganiza todo. Parece que isto acontece quando a parte masculina representada pelo virus se encontra com a parte feminina que é o nucleo celular. A função masculina reprodutiva é na célula, feita pela mitocôndria, mas de alguma maneira o virus tira a mitocôndria para escanteio. Mas isso será mais uma pesquisa para quando tiver tempo…