Archive for julho 13th, 2017

Vida apos a morte? Livro e Filme

quinta-feira, julho 13th, 2017

xxxx

http://hypescience.com/porque-o-voce-no-pos-vida-nao-seria-realmente-voce/

Porque o “você” no pós-vida não seria realmente você

Filme: Em um filme da Netflix produzido em 2017, chamado The Discovery, o ator Robert Redford interpreta um cientista que prova que a vida após a morte é real.

Livro: livro de Michael Shermer (em inglês, tem o nome Heavens on Earth: The Scientific Search for Afterlife, Immortality and Utopia, pela editora Henry Holt)

Extratos:

Art. – Em segundo lugar, existe a suposição de que a cópia de conexões do cérebro – o diagrama de seus contatos neurais – carregada em um computador (como alguns cientistas sugerem), ou a ressurreição do eu físico em uma vida após a morte (como muitas religiões imaginam), trazem como resultado uma pessoa acordando de algo como um longo sono, em um laboratório ou no céu. Mas uma cópia das memórias de um indivíduo, de sua mente ou mesmo de sua alma não é o indivíduo. É uma cópia dele, como um gêmeo, e ninguém olha para um irmão igual a si e pensa: “oh, olhe eu ali”. Nem a duplicação nem a ressurreição podem instanciá-lo em outro plano de existência.

Matrix/DNA: Supomos que a consciência seja um diagrama no modelo da formula feito de fótons banhados numa substancia plásmica extra-dimensional. Esta dimensão não seria revelada nem pelas seis faixas invisíveis da luz ou seis estados vibratórios desconhecidos, mas sim uma oitava configuração que conteria as sete faixas e mais um grau de transcendência. O diagrama das conexões neurais é o estado presente da reflexão da mente na matéria porem, onde a matéria é dominante e a consciência recessiva. Na morte não ocorre nem duplicação nem ressurreição e sim um retorno da bolha ao seu oceano. Apenas não sei como seria mantida a individualidade dentro do oceano.

Art: – Cada um de nós é único no mundo e na história, geograficamente e cronologicamente. Nossos genomas e conexões não podem ser duplicados, então somos indivíduos atentos a consciência de nossa mortalidade e autoconsciência sobre o que isso significa. O que isso significa? A vida não é uma disputa temporária antes do grande show que vem a seguir: é nosso proscênio pessoal no drama do cosmos, aqui e agora.

Matrix/DNA: Todos os seres cujos corpos alcançaram a complexidade suficiente para alcançar o nível da consciência, mas ainda estão nos primeiros estágios deste processo, são genes meio-conscientes funcionando na construção da consciência universal final. cada gene e’ único pois apenas ele tem uma informação especifica que e’ uma fração da totalidade de informações para formar a consciência universal. Assim, humanos possuem suas cabeças na forma de ovo dentro do qual esta sendo gerado, ainda na forma fetal ou embrionaria, esta consciência universal. O cérebro apenas faz o papel de placenta e amnion.