Stephen Hawking: Abandonem a Terra, ou Enfrentem a Extinção

Veja a notícia no website

 http://bigthink.com/ideas/21691

Stephen Hawking says we must flee Earth

Bem,… lendo rapidamente o artigo note-se que nos comentários que se seguem completam os prós e contras com enorme quantidade de idéias boas e más e muita informação certa ou errada . Mas o que teria a Matriz a dizer a respeito?

Surpreende-me êste anúncio de Hawking haja visto a opinião que tenho sôbre êle: por estar conectado à máquinas, por sentir o mundo através de sensores mecânicos, e por usar excessivamente a simbologia mecanicista da Matemática, êle se torna o ideal porta-voz para LUCA e sua meta de dirigir a Humanidade a ser mera peça na engrenagem da Grande Máquina no estilo do Admirável New World.  Mas essa minha opinião me levaria a esperar que Hawking sugerisse o contrário: invistam tudo para cuidar do planeta e transforma-lo num paraíso ajardinado. Portanto devo repensar minha opinião, mas considerar também que – como diz um dos comentaristas – Hawking pode estar apenas defendendo uma agenda politica em seu próprio interêsse,  enviando um recado para Obama que cortou os investimentos na exploração espacial, a qual é a vida para Hawking.

Mas notei um detalhe que emerge dos comentários que sómente alguem versado na Matriz poderia notar: pouquíssimas mulheres opinaram (temas sôbre amplos horizontes não são do metiê delas), mas ambas emitem a mesma idéia de fundo: odeiam a idéia de se aventurar fora do planeta e abandona-lo, opinam que o que devemos fazer construir o que falta para  nêle viver bem. Como a Dona Maria pede ao marido para construir mais um quarto ou um banheiro na casa.

Ora, isto é bem mais uma prova de que a Teoria da Matriz está certa. Diz ela que, por hertança genética desde LUCA, o genêro masculino é dispersivo, extrovertido, tende a  extrapolar-se, a sair-se de seu ego, a venturar-se cada vez mais no desconhecido, e por isso é péssimo mantedor de lares domésticos e contra a idéia do casamento e do atual sistema familiar. Êle descende da Função Sistêmica Universal n.4, a qual em LUCA é o pulsar ejectando-se dentro de cometas para tentar abrir o sistema e alcançar mundos externos. Enquanto isso o genêro feminino é introvertido, tende a colapsar-se sôbre si mesmo, a aprofundar-se no seu ego, a construir um palácio com todos os confortos e prazeres e nêle se intrincheirar  eternamente. A favor do sistema familiar fechado e portanto do casamento usa seu atributo sexual como chantagem para usar o homem e manter estas instituições. Por isso é anti-protressista, é péssimo agente para a Evolução e exteriorização espacial.

Aconselha a Matriz que os dois tem 50% de êrros e 50% de acêrtos. Que a alternativa sábia seria encontrada justamente no meio entre os dois extremos.

E qual seria então o meio-termo entre a afirmação machista de Hawking e a feminista das comentaristas? Investir na busca da tecnologia para viver em outro planeta ou gastar este dinheiro no atual bem estar dos seres humanos deixando idéias catastróficas de lado? Pois note que as mulheres não sugerem investir na busca da tecnologia para limpar, recuperar e manter o planeta a salvo das mudanças na energia solar. Elas não sugerem busca nenhuma de novidades tecnológicas, nunca fizeram nada nêste sentido, não é do metiê delas. Nem mesmo desenvolveram as tecnologias para contra-concepção e não fazem nada para parar as outras mulheres de procriarem animalescamente.

Bem, sem tempo para demorar-me mais cuidadosamente analizando isto, interrompo dizendo o seguinte: a Matriz sugere que, de um certo calculado excedente da poupança dos povos seja investido 50% na busca de conhecimento sôbre o que é realmente o planeta e o sistema solar,  como limpar o planeta da atual poluição, buscar energias alternativas, como parar o crescimento populacional e reduzir o número de habitantes ao menos pela metade, como contornar o problema do aquecimento global; e os outros 50% investir na continuidade da pesquisa espacial.

De resto nada mais temos a fazer: é rezar para que esta estratégia nos dê certo confôrto à vida dos que existem agora e que ao mesmo tempo proporcione os meios técnicos para possibilitar a vida das próximas gerações, e não serem pegas de surpresa por alguma catastrófica novidade que não fôra prevista. 

O Lula está investindo na pesquisa espacial o mesmo tanto que está investindo nas melhorias atuais da crescente grande massa brasileira? Não? Então nossos descendentes irão chorar nossos fracassos e enfrentarem a extinção enquanto assistem outros povos mais precavidos embarcando nas estações espaciais?  

Tags: ,