Os Ovos Tambem Evoluem

As diferenças entre os ovos primitivos de insetos e os ovos modernos de mentes e auto-consciências provam que os ovos têm evoluído. Os ovos primitivos tinham que botar o feto fora muito cêdo e o resto de seu desenvolvimento acontecia pela metamorfose, como a da lagarta em borboleta. Mas depois os ovos mais bem equipados aguentaram o embrião até ficar completo, e já se fala na engenharia genética de produzir ovos que aguentam o sujeito até a idade de aparecer o bigode. Mas quem deu um show de engenharia foi a Natureza ao desenvolver tanto os ovos que os mais modernos contam com aparelhos visual, auditivo, olfativo, etc, e oembrião fica confortavelmente instalado assistindo tv.  Estou falando do ôvo-cabeça humana, onde está sendo gestada esta nova forma do sistema natural universal, conhecida como “mente” ou “auto-consciência”.

Mas tem um problema que a Natureza ainda não resolveu. É o seguinte: todas as vêzes que o sistema natural têve sua forma mudada pelo ciclo vital ( assim como é o ciclo vital que faz nosso corpo mudar de formas, desde a mórula, o embrião, a criança, o adulto arquejado apoiado na muleta), êle estêve sujeito a duas fases ovolíneas. A primeira fase é a dos ovos botado fora, a prole abandonada à própria sorte; a segunda fase é a dos ovos mantido dentro até a formação completa do sujeito, e ainda depois nutrido até sua maioridade. Pois a auto-consciência não escapou desta sina. Atualmente somos seres auto-conscientes dentro de ovos botados fora sujeitos a catástrofes e predadores, apesar de tôda essa moderna engenharia.

Isto vem desde nossos ancestrais não-vivos. Pode-se observar o modêlo da primeira galáxia original ( na figura abaixo)  e ver as duas fases ocorrendo claramente. Primeiro o astro é abortado de um buraco negro nuclear e cai no espaço interestelar frio, onde poderia se congelar e paralisar ainda jovem. Mas ao ultrapassar o horizonte de eventos e flutuar no espaço sideral êle passa perto de uma estrêla, cuja fôrça gravitacional o agarra. Ah… o astro não apenas se salvou como terá cama e comida garantida até a idade da puberdade, quando se tornar um pulsar, mas voltará sózinho para o espaço quando o pulsar se tornar uma supernova. Aí êle terá chance, como estrêla, de capturar em sua órbita um filho seu legitimo feito com a madame buraco negro, ou adotar menores abandonados no espaço, constituindo sua familia.

Ciclos Vitais de Humanos e Astros

Ciclos Vitais de Humanos e Astros

Ovos botados fora na Função 2 mas mantidos dentro até Função 4

Ovos botados fora na Função 2 mas mantidos dentro até Função 4

Mas foi justamente isso quando o sistema universal passou da forma astronomica onde era  “meio-mecânico/meio-biológico” para a forma orgânica onde é  totalmente biológico: até os répteis os ovos eram botados fora, e quando dêstes surgiu a forma dos mamíferos, os ovos passaram a serem mantidos dentro.

Por não ter resolvido êste problema, a existência parece absurda e o mundo parece ser muito mal planejado, para os seres auto-conscientes. Vivemos confortáveis apenas no aspecto físico, protegidos dentro de uma camara óssea, assistindo o mundo por duas janelas que mais parecem dois aparelhos de televisão, o tempo todo com o bluetooth pegado nos ouvidos ouvindo os sons do mundo, etc. Mas a tecnologia mais avançada e importante do nosso ôvo é o painel de contrôle de onde podemos comandar os movimentos do ôvo e todos os acéssorios criados pelo cérebro, desde os braços, as pernas. Existimos mentalmente como aqueles operadores de máquinas dotadas de guindastes e garras para pegar tudo. Vamos para a frente, levamos o ôvo para os lados, damos marcha-a-ré… a tecnologia é admirável.

O nosso maior problema é que como todos os embriões ou recem-nascidos que ainda não abriram seus olhos, e por isso nem sabem como é a forma de seu corpo, de que material são feitos, não podemos saber como é a forma, de que material são feitos, onde estão, os nossos pais. Vivemos nos arrastando e chorando, chamando, pedindo, correndo de cobras e caminhões, mas olhando para todos os lados, mais para cima, à procura. Procurando algo como uma estrêla, pois estas, na melhor de suas definições, é uma mãe atarefada em amamentar seus rebentos planetóides com seu nectar energético e mantê-los protegidos debaixo de suas longas asas gravitacionais. Chegamos atá a sonhar que um dia seremos recolhidos por uma estrêla-sol muito luminosa, a quem até já demos um nome: Deus. Mas enquanto êle não descide assumir sua responsabilidade paternal para com seus ovos-cabeças, vamos aprendendo as lições daqui, como esta, de que os ovos tambem evoluem.

Tags: ,