Evolução: A Teoria de que O Proposito da Vida é Apenas Evolução dos Genes

O texto abaixo foi obtido em:

PhysForum Science, Physics and Technology Discussion Forums -> General Sci-Tech Discussions -> Creation / Evolution

http://www.physforum.com/index.php?showtopic=14988

Topico: Life’s Drive And Purpose, Choice Of Our Life’s Purpose Is OURS

A. If one accepts, intuitively and logically, Pasteur’s observation that all life must come from previously existing life, then the answer to “what makes a mono- and poly-cell life-form a Life” is the answer to “what makes some molecular associations in cells LIVES”, and vice versa. It is the “lifelihood” of genes that makes us and all other forms of life on Earth living organisms, and evolution has been the route of Life’s ever more complexing progress since the first replication of the first gene.
Early independent peptides, primordial genes, have entered into symbiotic associations in which eventually each of the ever increasing host of functions/tasks vital for the evolving associations is taken up by the member most efficient at it, leading to gene speciation and to gene specialization.

The history of life begins with independent genes, cascading fractally from single independent genes to agregate of genes, then to agregate of agregate of genes. Cooperative association is an inherent feature of life throughout all its evolution and at all its levels, in pre-cell and in mono-cell life and in mono-cell communities and in poly-cell life-forms and in communities of poly-cell life forms.
B. The totality of life in Earth’s biosphere (the outermost part of the planet’s shell — including air, land, surface rocks and water — within which life occurs, and which biotic processes in turn alter or transform. Wikipedia.) is a temporary grand store of energy, and all living organisms are elaborate temporary energy storage containers and all base genetic materials are “Life quanta”, carriers of “Life photons”. Humans are just one of the many types of Earth’s living organisms, regardless of the reasons and purpose of their self-inflated high-self-esteem.

C. Life’s evolution has been and still is and will continue to be the evolution of genes. The total number of genes, each with its own unique identity/functional-capability is, of course, the number of different organisms multiplied by their number of genes, which are now dependent-symbiotic members in chromosomes, cooperative-communes of genes. It is the GENES that evolve, and the evolution of the chromosomes and organisms is simply a consequence of their genes’ evolution. The drive and purpose of evolution of the organisms is to enhance the functionality and survivability of the genes, in order to maintain and enhance Earth’s biosphere energy storage.

D. This is the plain bare story of the drive and purpose of life. We do not yet comprehend what ENERGY is generically. We are just beginning to comprehend the nature of the raw material called Life and that the purpose of OUR life is ours to choose and develop and follow.

XXXXXXXXX

Minha primeira questão:

” A. If one accepts, intuitively and logically, Pasteur’s observation that all life must come from previously existing life, then the answer to “what makes a mono- and poly-cell life-form a Life” is the answer to “what makes some molecular associations in cells LIVES”, and vice versa. It is the “lifelihood” of genes…

Penso que esta conclusão “It is the “lifelihood” of genes” não pode ser obtida logicamente das premissas expostas. Teria-se que provar que os genes tem vitalidade própria, mesmo quando isolados de células e organismos. Se toda forma de vida vem de outra forma de vida, e mono ou poli células são formas de vida, e se elas vieram dos genes, então os genes é a forma de vida da qual vieram as células. Então é preciso mostrar genes isolados sem mono ou poli células agindo como seres vivos, ou seja, a forma de vida da qual veio a vida observada nas células. E não conheço nenhum experimento demonstrando genes isolados funcionando como uma forma viva. Da mesma forma, ou seja, o outro lado da moeda: se extrair-mos os genes das células, elas não apresentam-se como formas de vida. Acho que a conclusão logica para tais premissas é a de que existe ou existiu uma forma de vida precursora das células mono ou poli, e esta forma de vida transmitiu as associações moleculares que faz estas células serem vivas, e por enquanto esta forma de vida precursora nos é desconhecida ( Talvez é conhecida se a sugestão de forma de vida precursora da Matrix/DNA Theory esteja correta).

Segunda Questão:

“… and evolution has been the route of Life’s ever more complexing progress since the first replication of the first gene.”

Isto seria verdade apenas se for comprovado que “evolução” é um processo natural materializado que tem a capacidade de auto-corrigir seus erros. Em todas as especies que existiram ou ainda existem, seus genes foram ou estão sendo extintos, o que indica que todos os genes erram o caminho da sobrevivência e continuidade da evolução. Onde estão os genes das especies dos repteis cuja evolução máxima chegou aos dinossauros? Extintos. E das especies que evoluíram para o status de grandes felinos, como leões, tigres, etc? Em vias de extinção, ao menos, sem qualquer esperança de transformação e evolução. Onde estão os genes das especies dos pássaros cujo ápice foram as águias, o falcão real, etc? Extintos ou em vias de extinção. E os genes dos macacos cujo mais forte e saudável organismo produzido foi o dos gorilas? A palavra “evolução” ainda é apenas um conceito abstrato para o qual não foi demonstrado como sendo algo real, seja uma forca, um processo, um elemento, etc. A presença do ser humano na Terra é que tem servido de base para este conceito, devido ele provar que houve um processo iniciado pelo simples e que chegou a algo complexo. Portanto, o que se tem de realmente palpável é a existência de um movimento que vai do simples ao complexo, porem, a historia da biosfera também, pela enorme quantidade de repetências, provado que este movimento desenha uma arvore cujos galhos tem um limite e cujo tronco também nos é invisível e cujas raízes estão escondidas nas penumbras de um planeta formado de rochas, atmosfera e e água, pertencente a um sistema estelar. Ao invés de evolução de genes, a historia natural esta mais para a conclusão de que existe uma evolução de um sistema natural, que veio de uma forma astronômica para uma forma biológica, sendo este sistema que esta ainda sob evolução aqui. neste caso sim, parece haver um movimento na direção da complexidade que nunca foi interrompido.

Terceira Questao:

” Early independent peptides, primordial genes, have entered into symbiotic associations in which eventually each of the ever increasing host of functions/tasks vital for the evolving associations is taken up by the member most efficient at it, leading to gene speciation and to gene specialization. ”

Desconheço qualquer experimento laboratorial demonstrando que genes isolados entram em associações com outros genes isolados quando se aproximam. Por outro lado creio estar sobejamente comprovado que sistemas biológicos isolados, quando aproximados de certos outros sistemas biológicos isolados, disparam o mecanismo da simbiose. Exemplo clássico é o corpo humano como ecossistema de diferentes especies de bactérias, as quais são “sistemas”, não apenas genes. Estou aberto a informações aqui.

Quarta Questao:

The history of life begins with independent genes, cascading fractally from single independent genes to agregate of genes, then to agregate of agregate of genes.

A Historia do Universo inicia com independente galaxias, repetidas numa cascata de fractais, desde simples independente galaxias para agregado de galaxias e agregados de agregados de galaxias. Se a sua historia dos genes é a sua historia da Vida, e desde que ela igual a Historia das galaxias, porque não a historia das galaxias representam também a historia da Vida?! Sim ela representa,, mas então a Vida não começou na Terra com os genes e sim no Universo com as galaxias.

Quinta Questão:

“Cooperative association is an inherent feature of life throughout all its evolution and at all its levels…”

Teria que ser provado que não existe cooperativa associação entre as partes de sistemas astronômicos e sistemas atômicos para se comprovar que associação cooperativa é uma característica inerente a Vida. Ou, em outras palavras: se a associação cooperativa é uma propriedade de entidades vivas, somos obrigados a dizer que figados e estômagos são entidades vivas “de per se”, já que estão associados cooperativamente dentro do sistema corpo humano.

Sexta Questão:

B. The totality of life in Earth’s biosphere (the outermost part of the planet’s shell — including air, land, surface rocks and water — within which life occurs, and which biotic processes in turn alter or transform. Wikipedia.) is a temporary grand store of energy, and all living organisms are elaborate temporary energy storage containers…”

Isto esta muito mal colocado. Se disser-mos que “a totalidade da biosfera” pe um deposito de energia, isto significa que entendemos que a totalidade da biosfera pe constituida de massa, a qual estoca energia. Mas nao vejo entao porque dizer o contrario seria errado, ou seja, que a totalidade da biosfera pe um deposito de massa, sendo que a biosfera pe constituida de energia… nao seria mais sensato dizer que a totalidade da biosfera pe um composto de massa e energia?

Sétima Questão:

“… and all base genetic materials are “Life quanta”, carriers of “Life photons”…”

Dizer que genes foram a primeira forma de vida e depois que todo material genético é transportador de “fótons da vida” é totalmente contraditório. Os fótons existiam antes dos genes. Portanto os fótons trouxeram em si a vida. Esta certo dizer que automóveis são vivos e que começaram a vida porque transportam o motorista?

Oitava Questão:

 C. Life’s evolution has been and still is and will continue to be the evolution of genes.

E porque não a evolução de aglomerados de fotos, se acreditas que os genes são os transportadores de fótons vivos?  Porque um organismo não sera uma especie de computador vivo, onde os fótons com poem o software e o resto, inclusive genes, compõem o hardware? Mas na historia dos computadores, os hardwares são por inteiro descartados na presença de uma nova geração deles, enquanto os novos softwares mantem o corpo do antigo e apenas acrescenta mais informações para estar atual.

Nona Questão:

The drive and purpose of evolution of the organisms is to enhance the functionality and survivability of the genes, in order to maintain and enhance Earth’s biosphere energy storage.”

Isto não significaria que o proposito ultimo e final da Evolução seria o de  manter e ampliar o estoque de energia na biosfera, para cujo proposito, a funcionalidade e sobrevivência dos genes seria apenas um meio para se atingir um fim?! E qual a prova de que a energia do Sol, de onde vem os fótons, não esteja sendo estocada também atomos dos outros nove planetas sem vida do sistema solar?

Decima Questao:

D. This is the plain bare story of the drive and purpose of life. We do not yet comprehend what ENERGY is generically. We are just beginning to comprehend the nature of the raw material called Life and that the purpose of OUR life is ours to choose and develop and follow.

Não. O final produto mais bem evolutivamente elaborado nesta historia da vida é a auto-consciência humana. Não existe provas de que a maioria dos genes que estão em todos os organismos e especies, são auto-conscientes. Nem sequer de que exista um gene auto-consciente. A auto-consciência não esta ligada diretamente a genes como sendo sua produção. Corpos humanos estão. Podemos defender que a auto-consciência esta ligada  e pé um produto de neurônios os quais são transportadores dos genes, o que indicaria que os genes são auto-conscientes e não o corpo do humano. Mas a neurologia ainda não provou que auto-consciência pé um produto direto da evolução biológica e nem explicou como os neurônios estão relacionados com ela. Assim como a energia, que é a metade dessa historia da evolução, ainda não esta compreendida, a auto-consciências ainda é uma desconhecida.Tens uma teoria, cheia de erros, porem, merecedora de ser submetida a testes experimentais. Uma certeza e afirmativa conclusão, cientificamente não tens.

 

 

Tags: , , ,