Posts Tagged ‘asteróide’

Asteroides são astros-babies: Indicado por descoberta de núcleo ferroso

sexta-feira, agosto 4th, 2017

xxxx

(Voltar ao artigo para ler e fazer artigo completo).

Entao agora fica:

Vortice nuclear>asteroide>lua>planeta>pulsar>estrela supernova>ana vermelha ou marrom>cadaver estelar>nebulosa de poeira+cometas>Vortice nuclear = aspecto astronomicop da formula da Matrix/DNA

http://www.jornalciencia.com/a-nasa-viabilizou-a-missao-de-explorar-um-asteroide-de-metal-que-vale-us-10-000-quatrilhoes/

A NASA viabilizou a missão de explorar um asteroide de metal que vale US$ 10.000 quatrilhões

Vídeo de Astronauta com Crianças sobre a Ameaça dos Asteroides e a Sugestão da Matrix/DNA

sexta-feira, agosto 29th, 2014

xxxxxx

Neste vídeo, o astronauta Michael Fincke faz perguntas a crianças de 4 a 6 anos, e obtem respostas muito inteligentes. Como pode a mente de uma criança se deslocar imaginariamente ao espaço sideral, ter uma visão de asteróides caindo na direção da Terra, sentir que precisa encontrar uma solução para evitar a tragédia, e se lembrar que nós capturamos vacas a laço, para usar a mesma técnica com os meteoros?!

The Mission is Simple: Asteroid

https://www.youtube.com/watch?v=jwQM9IRTAuw

Pessoas comuns, normais, quando observam outras pessoas, velhos, crianças, sexos opostos, de pronto se concentram nos aspectos materiais, como a aparência, roupas, e daí se questionam se a pessoa tem ou não dinheiro, se é filho de rico ou pobre, etc… Nós, filósofos naturalistas, de pronto, tentamos entrar fundo em seus corpos, indo diretamente ao DNA e tentando desvendar a gênese da pessoa e qual a influencia daquele único tipo de DNA na sociedade e no mundo. Em seguida ficamos ouvindo e fazendo perguntas para saber qual o conteúdo e o que pensa a mente dentro dos corpos. Por isso, a minha primeira questão acima ao assistir a esse vídeo foi essa: como explicar essa maravilha de associações que a mente de uma criança consegue fazer, quando sabemos que seus cérebros ainda estão humanamente incompletos ( o ser humano apenas manifesta a glândula pineal, no centro do cérebro, aos sete anos)!

Diz a lenda moderna cientifica baseada na sua equivocadamente visão do mundo, que a espécie inteira dos animais gigantes, como os dinossauros, foram extintos por acidente, pela casualidade, na queda de um gigantesco meteoro sobre a terra, 60 milhões de anos atrás. Agora, os poderosos olhos espaciais tem capturado a visão de muitos meteoros vagando nas nossas vizinhanças, e aquela equivocada possibilidade dos fim dos dinossauros, deixam a elite intelectual rica do planeta, preocupada: isto pode acontecer conosco tambem, a qualquer momento. Então lá se vai uma parte das economias humanas gasta na busca e desenvolvimento de tecnologias para fazer o que os dinossauros não fizeram: ter armas, poder, para detectar a tempo, atacar e eliminar estes meteoros no espaço. Está certo: uma pessoa previdente pode se salvar e outra que não seja, perecer. Mas…

Sugere a fórmula da minha “Matrix/DNA Theory” que a extinção dos dinossauros foi determinada pelos erros dos dinossauros, ao escolherem um modo de vida em que se desenvolve o físico apenas esquecendo totalmente o desenvolvimento do intelecto quando uma espécie cresce demais, passa dos limites de encaixe no meio-ambiente, se acomoda numa situação confortável, torna-se um sistema fechado sobre si mesmo, super-egoísta, e assim tenta eternizar uma forma provisória da evolução, interrompendo, fechando suas portas à sua evolução. Este é o mal embutido na ideologia dos “conservadores”, os ricos que formam estes partidos políticos e mafias para conservarem o “status quo”. tais espécies saem fora do tronco da arvore da evolução, na forma de galhos, os quais tem um limite de de crescimento menor que o crescimento do tronco, e tem apenas um destino: se secam, e se extinguem, pois foram descartados pela evolução natural. E a Humanidade está indo por este caminho… se emergências arrojadas como a nova cosmovisão que é a Matrix/DNA não for entendida e praticada a tempo. A natureza não se apressa, em funciona em termos da escala do tempo astronômico, portanto ela deixa estas espécies sobreviveram até por milhões de anos, mas de uma forma ou outra, as transformações evolutivas que vão ocorrendo no todo natural acabará eliminando a espécie. Pode até ocorrer que nesse tempo realmente eventos ao acaso faça o trabalho no lugar da natureza, como poderia ter ocorrido a queda do tal meteoro. Mas… eu particularmente não preciso apelar para magias da cuasalidade, assim como vou explicando todos os eventos e fenômenos naturais pela simples lógica da razão natural sem ter que apelar pela visão imaginaria do dedo de um Deus interferindo aqui. Os dinossauros cavaram sua sepultura, mas isto interessa à cultura virtual dos predadores humanos que dominam o curriculum escolar, a esconder debaixo da equivocada explicação da evolução natural pela incompleta Teoria Darwinista.

Afinal, existe realmente a ameaça da queda de meteoros e é sensato investir economias do duro trabalho humano na pesquisa e desenvolvimento da Ciência e Tecnologia para tentar evitar essa ameaça? O que sugere a Matrix/DNA Theory?

Sim, existe a ameaça, apesar do estabelecido balanço magnético/gravitacional dentro de um sistema astronômico, porque meteoros são partículas astronômicas demasiado minusculas em relação ao tamanho do sistema astronômico e desenvolvem excessivas velocidades, o que as possibilitam passarem indefensáveis dentro do sistema. Isto sugere que se houver um meteoro que ultrapasse certo limite de tamanho ele será imobilizado pelas fôrças internas do sistema, que funcionam como o ancestral do sistema de defesa imunológica dos sistemas biológicos, como o corpo humano. Então inexiste a possibilidade de que a superfície terrestre inteira seja abalada por um meteoro, a Vida nunca será aqui extinta por isso. Mas podem causar tragédias locais. Portanto está aprovado este empreendimento, de tal maneira que eu doarei o dólar que me sobrar no final do mês para a continuidade deste trabalho. Mas…

É preciso debater entre a população que sustenta o projeto como deve ser o método deste projeto. Misseis baseados na superfície terrestre com poder de alcançar o espaço sideral e dirigidos a atacar estes meteoros? Ou misseis baseados em estações espaciais, satélites, etc.?

Antes de dar nossa opinião, como sempre, estendemos o mapa contendo a fórmula da Matrix/DNA sobre a mesa, e prescrutamos a natureza, se ela não problema semelhante antes, e como ela o resolveu. E assim de pronto focamos nossa atenção em F1, o vórtice nuclear central. Aí está como ela resolveu o problema, a 10 bilhões de anos atrás. E depois vemos como essa  função universal – F1 – desenvolveu sua ferramenta para se executar num sistema mais evoluído, a célula viva. E vemos então que na superfície dessa existem receptores, que capturam e eliminam invasores antes que a penetrem. E imediatamente então nossa mente percebe que a solução tem que partir das estações espaciais, como a atual estação que já temos em órbita. Estas estações pairando na superfície da estratosfera terrestre repetem a image dos receptores pairando na superfície da membrana celular, depois de repetir a cena dos vórtices galácticos. De certa maneira, o rodamoinho cósmico envolvendo os detritos inter-estelares se parece com um laço capturando uma vaca. Foi a criança quem confirmou a tese da Matrix/DNA: ” é por aqui o caminho a seguir”!

A seguir, a cópia de meu comentário postado no vídeo e outros sites divulgando este vídeo:

 

When we have a new problem, we must search in Nature, because Nature has solved all problems against its evolution. About this problem, Nature solved it 10 billions years ago: building a spatial vortex that attracts and captures blocks of rocks and dust of died stars. You can see it in the natural formula for natural systems, at “The Universal Matrix/DNA For Natural Systems Theory”. So, on the future, our planet will be surrounded by spatial stations containing these “receptors” for planet defense. Like cells have their surface’s receptors for self-defense, capturing viruses…

xxxx

Pesquisa da Matrix/DNA:

1) Como está a atual tecnologia contra asteroides?

2) Qual a diferença de definição entre as palavras “asteroide” e “meteoro”?

Lutetia sugere que no Céu também ocorrem Abôrtos!

sábado, novembro 12th, 2011

xxxx

Lutertia é um asteróide com cêrca de 100 quilômetros de uma ponta à outra, tem uma composição semelhante à da Terra e surgiu na mesma época da Terra. Mas ao contrário de seus semelhantes e contemporaneos de nascimento, Lutertia não ganhou uma faixa de órbita exlusiva só para ela em volta do Sol como os planetas, e sim foi ejetada para a periferia do sistema solar, o conhecido Cinturão de Belt. Agora a comunidade de astronomos estão levantando teorias do porque Lutetia foi expulsa do seu lugar original no sistema.

Eu acho que não precisa de muita teoria para explicar, basta observar o mundo real. O próprio leitor pode descobrir a explicação mais rápido do que a comunidade astronomica, se ler a pequena história que vou contar abaixo.

Havia uma galinha, chamada Sol, que chocou uma ninhada de ovos. Nasceram 10 belos e saudaveis pintinhos, enquanto em alguns ovos os fetos não se desenvolveram ou abortaram prematuros e morreram. Passado um mês dos nascimentos, vimos que Sol estava tôda feliz rodeada com seus pintinhos no meio do galinheiro, mas vimos tambem que no canto do galinheiro estavam os esqueletos dos fetos abortados em decomposição.

Pois bem. O galinheiro é a totalidade do campo gravitacional do sistema solar, a galinha Sol é nossa estrêla, os pintinhos são os planetas, e os fetos abortados sào Lutetia e os demais asteróides no Cinturão.

Algum problema? Tem algum mistério aí?! Para que tanto exercicio teórico para explicar o óbvio? A Natureza não inventou aqui na Terra êste fenômeno de “ninhadas onde ovos produzem corpos saudáveis ao lado de corpos deformados ou prematuros”! Se isto existe na Terra é produto evolucionario de mecanismos e fôrças naturais que fazem o mesmo em qualquer contexto, em qualquer sistema natural, seja no meio das galáxias ou no meio das galinhas!

Porque os fetos abortados vão parar inteiros ou aos pedaços nos cantos dos galinheiros? Ora, na procura de comida, para catar os grãos de milho, etc., as aves vão ciscando, empurrando o que não presta cada vez mais para os cantos. A própria fôrça gravitacional de um sistema estelar deve ir mudando à medida que o sistema evolui ou envelhece. Existe uma interação entre estr6elas e planetas. Uma delas é a ação da energia solar penetrando um planeta, alcançando seu nucleo e ativando suas reações nucleares. Isto muda o planeta, muda o contexto gravitacional, etc. Em suas órbitas planetas devem imitar as aves, quando passam, gravitacionalmente empurram corpos menores à beira de sua faixa orbital.

Bem… o problema do modêlo cosmológico, da visão de mundo, sendo ensinada na escola está em que a História Universal foi separada em dois blocos – Antes e depois da origem da Vida – e por não ter nenhum elo natural ligando como ponte os dois blocos, surgiu um abismo que agora estão preenchendo com teorias misticas, as quais não estão resistindo à avalancha de dados vindo do espaço e obrigam os astronomos a ficarem remendando o modêlo errado aqui, acolá… até que um dia se arrebente de todo.

O modêlo cosmológico da Matrix/DNA é simples de tudo, se quero entender as coisas do céu vejo o que o céu produziu aqui. A Navalha de Ockham deveria ser aplicada ao modêlo dêles.

Veja a seguir o link para o artigo relacionado a êste tema:

Asteróides Visitados por Sondas Humanas

Asteróides Visitados por Sondas Humanas

Battered Asteroid Lutetia a Rare Relic of Earth’s Birth

SPACE.COM

http://www.space.com/13597-asteroid-lutetia-earth-birth.html

Date: 11 November 2011 Time: 03:03 PM ET